Sônia Braga e elenco vão a Parelhas nesta quinta para pré-estreia de ‘Bacurau’

A atriz Sônia Braga estará no povoado de Barra, em Parelhas, nesta quinta-feira (23) para a pré-estreia de ‘Bacurau’.

Às 20h está prevista uma exibição ao ar livre com a presença de grande parte do elenco do filme rodado no interior do RN.

Em maio de 2019, o longa dos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles venceu o prêmio do júri do festival de Cannes, além de ter ganhado como melhor filme no Festival de Munique, na Alemanha e no Festival de Cinema de Lima, no Peru. 

‘Veja like’: App entrega curtidas de qualquer conta do Instagram

Não adiantou o Instagram remover o número de curtidas das contas de sua plataforma.

A medida foi tomada a pretexto de promover a integração e o engajamento com o conteúdo, para que as pessoas deixassem de se importar mais com números de curtidas e visualizações.

 

Mas o recém-lançado “Veja like”, nome comercial do aplicativo “Visualizador de curtidas para Instagram”, entrega as estatísticas de qualquer conta.

Basta entrar e digitar e a conta que você deseja verificar e o feed da conta correspondente abre com o número de curtidas destacadas em primeiro plano.

O aplicativo pode ser baixado aqui para quem tem celulares com sistema android.

Prefeito de Natal anunciou convênio enquanto MPF cobrava dívida com Hospital Infantil Varela Santiago

No início de julho, uma dívida do Governo do Estado com o Hospital Infantil Varela Santiago virou crise e oportunidade. A governadora Fátima Bezerra viu o assunto escalar o noticiário do patamar de mero débito administrativo a um vendaval que abalou sua imagem, atrelada à pecha de que ela não tinha sensibilidade ao reter pagamentos que beneficiariam crianças precisando de assistência à saúde.

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, por outro lado, foi a Brasília (foto) com o ex-senador José Agripino, o diretor do hospital, Paulo Xavier, e posou e distribuiu foto e texto com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciando um convênio de R$ 500 mil para custear projetos, mais repasses mensais de R$ 150 mil.

Documentos obtidos pelo Blog do Dina, no entanto, colocam o prefeito de Natal no mesmo patamar da governadora Fátima Bezerra. A Procuradoria da República do Rio Grande do Norte instrui investigação em que o Hospital Infantil Varela Santiago reclama o pagamento de mais de R$ 500 mil do mês de fevereiro de 2019.

Os ofícios trocados entre o MPF, a Secretaria Municipal de Saúde e o Hospital Infantil Varela Santiago estão no inquérito conduzido pela procuradora Clarisier Azevedo. Na semana passada, o Diário Oficial do MPF registrava que o caso virou inquérito civil público, razão pela qual o blog solicitou ao MPF a íntegra dos documentos.

Dívida

Em 4 de julho passado, exatamente na mesma época da crise com o governo do Estado, a procuradora Clarisier Azevedo cobrou explicações da Secretaria Municipal de Saúde.

O ofício revela que, provocado pelo MPF, o diretor do hospital, Paulo Xavier, confirmou que a Prefeitura de Natal devia R$ 560.776,33.

O Hospital Infantil Varela Santiago é entidade prestadora de serviços ao SUS, contratada tanta pela pela Secretaria de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte (Sesap) quanto pela Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS).

Inadimplência

A resposta que o Hospital Infantil Varela Santiago enviou ao MPF acrescenta ainda que o município de Natal mantém inadimplência todo mês.

“O Município de Natal mês a mês mantém o estado de inadimplência junto ao Hospital Infantil Varela Santiago, pois somente efetua o pagamento da competência em aberto quando se aproxima a data de pagamento de mais uma nova fatura, o que ocasiona um grave problema de ordem financeira junto a Instituição Hospitalar ora Peticionante”, reclamou a entidade.

Em resposta ao MPF, a Secretaria Municipal de Saúde explicou que os pagamentos até abril de 2019 foram honrados e que, quando precisa liquidar um valor de serviço como esses, precisa aguardar o processamento dos atendimentos ambulatoriais e hospitalares pelo setor responsável, para posterior liquidação e demais providências financeiras.

Por que o serviço cartorial do RN é tão concentrado, com um cartório para cada 16,8 mil habitantes?

No Rio Grande do Norte, a cada 16,8 mil habitantes há um cartório. Reportagem da Tribuna do Norte no fim de semana mostrou que o RN tem as taxas mais altas do Nordeste.

Fiz outro comparativo, considerando critérios do CNJ, que divide os tribunais entre pequeno, médio e grande porte.

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte é considerado de pequeno porte, junto com os tribunais da Paraíba, Alagoas, Sergipe, Piauí, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Amapá, Roraima, Amazonas, Acre e Rondônia.

No estado potiguar, há, segundo o CNJ, 206 cartórios. Na vizinha Paraíba há 444, ou um cartório para cada 9 mil habitantes. Em Alagoas, é um cartório para cada 13,7 mil habitantes.

 

Mas você está querendo mais cartórios por que, Dinarte?

Há reserva de mercado por acaso no setor cartorial? Se o serviço é obrigatório e concedido à iniciativa privada, a pergunta é: por que não existem mais cartórios?

Por que o Tribunal de Justiça não autoriza a ampliação do serviço? Por que manter o número de cartórios como está?

Manter o atual o número beneficia e prejudica quem? Quem ganharia mantendo o serviço como está hoje, com cartórios frequentemente lotados na capital?

Se estão lotados, repito, por que não criar mais?

Ah, mas a situação é bem pior em outros estados, há quem diga.

E vale justificar a situação alheia para manter a potiguar? Em Roraima, é bem verdade, há um cartório para cada 48 mil habitantes. Os Tribunais de Justiça da região amazônica tem os serviços cartoriais mais concentrados.

Após Ediana Miralha, jornalista Ivanúcia Lopes deixa a Intertv, afiliada da Globo no RN

Mais uma baixa no time da Intertv, desta vez em Mossoró. A jornalista Ivanúcia Lopes, que estava na emissora desde 2014 e que já foi apresentadora do Intertv Rural, pediu demissão e estreia na TCM na próxima 2a feira.

O clima nas duas redações, em Natal e Mossoró, não é dos melhores. Na briga pela audiência, principalmente contra a TV Ponta Negra, que transita muito confortavelmente no meio do povo, os profissionais da antes sisuda e padronizada TV Cabugi, se veem enredados em scripts de apuração que eles mesmos chamam nos intramuros de “micos”, como dançar no estúdio e nas ruas, além de sair sem pautas em busca de “notícias” em mercados e feiras.

É a terceira baixa na emissora nos ultimos tempos. Antes de Lopes, Michele Rincon deixou a Venus Platinada para voos em outros ares.

Mais recentemente, Ediana Miralha se harmonizou na TV Ponta Negra.

Folha expõe filha do ex-governador Robinson Faria em novo emprego no Metro-SP

A trajetória de Janine Faria, filha do ex-governador Robinson Faria, parou na Folha de S.Paulo.

No início da noite desta sexta-feira (16), a matéria estava em destaque na capa do jornal em seu site.

Sob o título “Metrô de SP emprega influenciadora acusada de ser funcionária fantasma no RN”, o jornal paulista conta que ela responde a ação de improbidade no RN e que, abro aspa:

“É uma das mais novas assessoras comissionadas do Metrô de São Paulo, com salário de R$ 14.212. Seu emprego na estatal ligada ao governo João Doria (PSDB) foi aprovado por um diretor do Metrô e por dois secretários de Estado”.

A defesa de Janine nega que ela tenha sido funcionária fantasma e diz que trabalha assiduamente no Metrô. Em nota, o Metrô disse não ter encontrado qualquer impedimento na lei para contratá-la.

Um negócio chamado cartório e que movimentou R$ 23,1 milhões em Natal no último semestre

No último semestre, os nove cartórios de Natal movimentaram R$ 23.188.589,86.

Dois deles, o 7º Ofício da Comarca de Natal e o 3º, arrecadaram quase metade. Foram R$ 6,9 milhões e R$ 4,5 milhões, respectivamente.

Os dados foram obtidos pelo Blog do Dina junto ao Conselho Nacional de Justiça.

Cartórios existem porque são os responsáveis por organizar, manter registros e certificar a autenticidade de alguns tipos de documento, especialmente aqueles que dizem respeito à vida privada: certidões de nascimento, casamento e óbito; contratos de compra e venda de imóveis, veículos e vários outros.

É um negócio que passa ao largo das crises.

Onde houver um pedágio para ser cobrado do cidadão para a emissão de um título, estará um cartório.

O dinheiro arrecadado, contudo, não fica totalmente com eles.

Grande parte, até 80%, segundo a associação nacional do setor, vai para o poder público.

As taxas praticadas nos cartórios são fixadas pelo Tribunal de Justiça, que arrecada com os serviços.

Graças a uma coisa chamada eficiência, os dados de quanto o TJRN arrecadou com cartórios não estão disponíveis em seu portal da transparência.

Volto a esse assunto ainda.

Mulher é suspeita de matar marido, arrancar seu pênis e entregá-lo à amante na Paraíba

Natal é a última entre as capitais do Brasil em planejamento financeiro

Segue fonte preciosa de informações o relatório do Tesouro Nacional sobre os entes subnacionais.

Há uma seção chamada Planejamento onde se ranqueia as capitais que terminaram 2018 com dinheiro em caixa, ou seja, honraram suas despesas e ficaram no azul.

Natal é a última entre as capitais. A capital potiguar não só terminou o ano sem dinheiro, como devendo.

Além dela, terminaram o ano com o caixa negativo, São Luís, Florianópolis e Rio de Janeiro.

STF se prepara para a guerra, literalmente