fbpx


O segurança de Fátima que foi executado disse neste vídeo, um dia depois da morte de Marielle, que amanhã podia ser ele

23 de dezembro de 2018

O policial militar João Maria Figueiredo, segurança da governadora Fátima Bezerra que foi assassinado com tiros no rosto na sexta-feira, relatou em vídeo em Salvador, em março deste ano, o caráter que tinha sua luta.

Ele integrava um grupo de policiais autoproclamados antifascitas (voltarei ao tema em outro post).

O vídeo em questão foi no Fórum Social Mundial, e foi resgatado em primeira mão pela Agência Saiba Mais.

“Vi meus colegas cariocas lamentando, chorando pelo que ocorreu ontem (a execução de Marielle). Infelizmente, tentaram dar uma prova de força. Marielle foi a vítima recente, já foi a Doroty [missionária Dorothy Stang, assassinada em 2005 no Pará], tantas outras. E amanhã pode ser eu. Mas quando eles eliminam uma pessoa, eles fazem nascer várias outras. Agora vão nascer várias outras Marielles porque aquilo ecoa e o poder do exemplo é muito forte.

 

Comentários %


Uma resposta para “O segurança de Fátima que foi executado disse neste vídeo, um dia depois da morte de Marielle, que amanhã podia ser ele”

  1. […] No vídeo em que antevê a fatalidade que lhe ocorreria, ele ilustra esse pensamento com um exemplo seu. Figueiredo narra que foi questionar um acordo na cidade na estrutura de polícia na cidade em que trabalhava. […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code