Por que só um governador do PT citou Lula em seu discurso de posse

2 de janeiro de 2019

Wellington Dias foi reconduzido ao comando do Piauí e utilizou formalmente seu discurso para citar o ex-presidente Lula, preso em Curitiba pela Lava Jato.

Dias citou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como um “líder”, que foi “forte candidato” nas eleições presidenciais no ano passado. Dias afirmou, durante sua posse, que Lula “está no coração de muitas pessoas pelo que já fez pelo Piauí e pelo Brasil”.

Na Bahia de Rui Costa, no Ceará de Camilo Santana e no Rio Grande do Norte de Fátima Bezerra, Lula foi lembrado pela plateia. Pelos governadores, não.

A falta de referência, especialmente na Bahia e no RN, já que Camilo Santana é um petista ligado aos Cid Gomes, é uma nuance política que não pode passar despercebida.

Todos os quatro governadores chegaram a manifestar ao longo de 2018 alguma defesa enfática em favor de Lula. Deixar o ex-presidente de fora do discurso, momento em que todas as atenções estão convergidas para o ato de posse, significa se desligar da luta ideológica, sobretudo porque Brasília é comandada por um presidente para o qual sobram acenos institucionais e faltam ações.

Pois, a saber, nenhum dos quatro decidiu prestigiar a posse de Bolsonaro – e só Camilo Santana e Rui Costa deram declarações em suas posses se inclinando sobre o governo federal.

Comentários 0


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *