fbpx


Enquanto dinheiro caía na sua conta, Flávio Bolsonaro usava redes para falar sobre honestidade e a corrupção… de Lula

19 de janeiro de 2019

No mês em que grande parte dos R$ 98 mil caíram na sua conta, junho de 2017, Flávio Bolsonaro utilizava suas redes para falar sobre honestidade e a corrupção do PT.

Relatório do COAF divulgado nessa sexta-feira pelo Jornal Nacional mostra que foram feitos depósitos dentro do banco da Assembleia Legislativa do Rio na conta de Flávio.

Os depósitos foram em 9, 15, 27 e 28 de junho. Eles somaram R$ 68 mil.

Em 10 de junho, um dia depois dos primeiros depósitos, ele postou vídeo no Twitter para afimar que ser criminoso sempre era uma escolha. A narrativa era amparada em depoimento do cantor ‘Buchecha’.

No dia 27 de junho, data de um dos depósitos, ele postou que Lula deveria estar na Papuda, reproduzindo discurso do pai, Jair Bolsonaro

Aliás, Flávio usou ainda seu Twitter para falar de honestidade, reproduzindo vídeo em que é mostrado Jair como ‘o político mais honesto do mundo’

No dia 12 de julho, um dia antes dos depósitos de R$ 30 mil, ele criticava o fato de Lula estar processando quem o chamasse de corrupto. Então ele endossou: “corrupto1”.

Em entrevista à Record, Flávio disse que não está se escondendo de nada e que o Ministério Público do RJ quebrou ilegalmente seus sigilos, razão pela qual ele recorreu ao STF, que suspendeu o andamento do inquérito.

Comentários 0


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code