fbpx


Reportagem destaca como parlamentares dificultaram avanço de projetos contra interesses de mineradoras e cita atuação de Rogério Marinho

1 de fevereiro de 2019

O jornal O Estado de S.Paulo traz em sua edição desta sexta-feira um apanhado de projetos que vão ser engavetados na Câmara dos Deputados que guardam relação com as circunstâncias da tragédia de Brumadinho.

As propostas basicamente previam mais segurança de barragens, elevando o rigor contra infratores e beneficiando vítimas. 

Elas foram apresentadas na esteira do desastre de Mariana, em 2015.

Um dos projetos tentava equiparar a “resíduos perigosos” os rejeitos de mineração depositados em barragens com comunidades próximas. O texto foi rejeitado sem discussão.

Esse texto ficou, destaca o Estado, quase um ano sob a relatora de Rogério Marinho, sem manifestação nenhuma.

Ao Estadao, Marinho, que hoje é Secretário da Previdência de Bolsonaro, disse que não pediu a relatoria do projeto, fora de sua área de atuação.

Comentários 0


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code