Delegado que deixou caso Marielle foi implicado a partir das revelações em presídio federal de Mossoró

Chefe das investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, o delegado Giniton Lages deixou a apuração do crime.

A maré contra ele virou depois que se descobriu que ela tinha a ver com a trama para jogar a culpa sobre Orlando de Curicica.

Em Mossoró, preso no presídio federal, Orlando contou essa história aos investigadores e deu o caminho das pedras para a prisão dos dois suspeitos apontados como autores do crime, Ronnie Lessa e Élcio Vieira de Queiroz.

About author

dinarteassuncao

Comente: