fbpx


Coopenast esclarece sobre médicos apontados como irregulares pela CGU em contrato com Natal

4 de abril de 2019

A Cooperativa de Médicos do Rio Grande do Norte (Coopanest) esclareceu ao Blog do Dina que o relatório da Controladoria Geral da União que aponta irregularidades sobre médicos cooperados da entidade foi feito sem considerar as peculiaridades burocráticas do serviço médico, lançando mão de denúncia sem fundamento.

O texto da CGU foi explorado pelo blog com exclusividade na semana passada. O relatório trazia duas denúncias: a primeira de servidores estatutários que também estariam sendo pagos pelo município através da contratação terceirizada e a segunda denúncia dizendo respeito a médicos que recebiam pagamentos em duplicidade.

Sobre a primeira denúncia a Coopanest esclareceu que os médicos estatutários trabalham regularmente nos hospitais dos municípios. Por outro lado, eles também prestam serviço na rede privada dentro do contrato celebrado entre o município e hospitais privados.

A CGU levou em conta, explicou a Coopenast, apenas o cruzamento de informações, ou seja, médicos recebendo pela prefeitura e pela cooperativa, sem considerar esse detalhe de trabalho em hospitais de redes distintas (privada e pública), o que torna o trabalho desses profissionais legais.

Em outra frente, os pagamentos duplicados, explicou a cooperativa, também não existem.

Cada procedimento eletivo, explicou a cooperativa, deve ser emitido no nome de um anestesiologista – assim como um engenheiro é responsável por um obra. Mas os médicos cooperados recebem apenas pelo plantão para os quais estão contratados. Os recursos de procedimento ficam com os hospitais.

Para garantir a veracidade das informações, a Coopenast explicou que pediu inclusive ao Ministério Público Federal que cheque se médicos receberam duplamente.

Ainda segundo a cooperativa, o dinheiro fica com os hospitais dentro de acordo celebrado com a Secretaria Municipal de Saúde.

A SMS, desde que o blog revelou o caso, preferiu ignorar as demandas por explicações.

Comentários 0


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code