fbpx


A emoção dessas mulheres de São Gonçalo do Amarante ao receberem os títulos de casa própria é a inspiração do dia

18 de maio de 2019

Francineide Soares Ribeiro, 46, e a lavadeira aposentada Maria do Carlos Silva, 70, são duas dessas brasileiras que representam as dificuldades de quem dão tudo de si para ter o mínimo para viver.

E levam muito tempo para conseguir esse mínimo.

Para as duas, a espera por um direito inalienável, o de se dizerem donas do teto sob o qual moram, terminou.

Maria do Carmo da Silva, 70, mãe de três filhos, não conteve o pranto ao receber o título de propriedade de seu imóvel, em ação do Governo do Estado em São Gonçalo do Amarante.

Ela lutava havia uma década para conquistar esse direito. Ela vive com um salário mínimo concedido pelo INSS, através do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e criou sozinha três filho.

Natural de Bananeiras (PB), chegou a São Gonçalo ainda criança e, por muitos anos, pagou aluguel com seu trabalho de lavadeira. “Eu sou mãe solteira. Para mim, sempre foi tudo muito difícil. Eu derramei muita lágrima na prefeitura. Todo mundo no centro administrativo me conhece”, revelou.

Já Francineide vive com menos de um salário mínimo e sustenta sozinha seus quatro filhos. Para ela, que representa uma das 500 famílias beneficiárias da ação de regularização fundiária realizada pelo Governo do RN, ter sua casa documentada é muito mais do que a realização de um sonho.

É a garantia de um patrimônio. “A casinha é minha. Não vendo, não troco e quando morrer vou deixar para meus filhos”, afirmou.

Durante a solenidade, a governadora Fátima Bezerra informou que participou de uma audiência com o secretário nacional de Habitação, Celso Toshido Matsuda, no mês de abril, em Brasília, onde assegurou mais recursos.

Ela explicou que haverá a liberação de R$ 50 milhões para a retomada do projeto Pró-Moradia no RN, que beneficiará 1.300 famílias, contemplando 18 mil pessoas em 60 municípios do RN. “Eu fui eleita para trabalhar em prol da população. Esta é a minha missão”, destacou.

Comentários 0


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code