Em acordo, lideranças do Congresso fazem prevalecer interesses políticos e retiram estados e municípios da reforma da previdência

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira, 12, que o relatório da reforma da Previdência, do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), não vai incluir as regras para o funcionalismo público de Estados e municípios.

O texto deve ser apresentado nesta quinta-feira, 13. “Mas temos até julho para construir acordo para que eles sejam reincluídos”, disse.

A ideia é que os governadores e prefeitos, que, em ampla maioria, querem ser incluídos na reforma, sejam obrigados a buscar os 308 votos necessários na Câmara para não ficarem fora da proposta.

Líderes dizem que o acordo não prevê uma emenda com efeito automático para servidores estaduais e municipais, mas sim uma regra para que os governadores e prefeitos tenham que aprovar as mudanças nas aposentadorias por maioria simples nas respectivas assembleias, em vez de apoio de três quintos do legislativo.

Dessa forma, eles também teriam o desgaste político de aprovar medidas impopulares.

About author

dinarteassuncao

Comente: