Operação secreta transfere acusados de mandar matar Marielle do presídio de Mossoró

7 de julho de 2019

Uma operação sigilosa na última semana tirou do presídio federal de Mossoró o sargento reformado da Polícia Militar Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz.

Eles são pontados pela Delegacia de Homicídios da Capital e pelo Ministério Público do Rio como os assassinos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes.

Ambos foram transferidos para a Penitenciária Federal de Porto Velho , em Rondônia, em ação secreta da Polícia Federal. O número de agentes penitenciários precisou ser reforçado em Mossoró.

Na decisão que autorizou a transferência, o juiz federal Walter Nunes justificou o ato em razão de um terceiro inquilino também preso em Mossoró: o ex-PM Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando da Curicica.

Foi a colaboração de Orlando que permitiu a prisão dos envolvidos no assassinato de Marielle Franco e seus motorista, Anderson Gomes.

A história foi contada neste blog com detalhes exclusivos.

O juiz Walter Nunes ressaltou em sua decisão que havia urgência na transferência dos presos, porque Curicica “forneceu às autoridades informações importantes do envolvimento de Ronnie (Lessa) e Élcio nos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes”.

Nunes enfatizou que a transferência da dupla de detentos era “recomendável, para preservar a integridade física de Orlando”.

Comentários %


Uma resposta para “Operação secreta transfere acusados de mandar matar Marielle do presídio de Mossoró”

  1. […] na foto), acusado de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, pediu ao STF o fim do exílio em Mossoró, com retorno para o Rio de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code