MP reclama de uso da Urbana para ‘laços da família’ e pede para Johnny Costa exonerar pai do secretário da Semsur

O presidente da Urbana, Johnny Costa, vai receber – se já não recebeu – papéis timbrados do Ministério Público assinados pelo promotor Márcio Cardoso.

O tom da mensagem é um pedido. Ainda, já que o promotor deixa claro que vai ajuizar ação se sua correspondência for ignorada.

Nela, Cardoso cita laços de família como tema central de sua mensagem.

E adverte Jonny Costa que o diretor de planejamento da Urbana, Itamar Azevedo, é pai do secretário da Semsur, Irapõa Nóbrega.

Como quem adverte um aluno que cabe castigo por chegar atrasado à aula, o promotor cita a Súmula 13 do STF para Johnny Costa.

Vou poupá-los de ir ao Google. A súmula proíbe nepotismo.

Para não ficar tão pontual, o promotor achou por bem sugerir um dreno na tinta da caneta de Jonny, esvaziando nomeações semelhantes.

Pois, ao encerrar o texto, o promotor ainda pediu – pediu não, exigiu – que Johnny “se abstenha de nomear para o exercício de cargos comissionados, função de confiança ou função gratificada, pessoas que detenham relação de parentesco consanguíneo, em linha reta ou colateral, ou por afinidade até o terceiro grau com o Prefeito, Vice-Prefeito, Secretários Municipais, Procurador-Geral do Município, Chefe de Gabinete, qualquer outro cargo comissionado do referido Município”.

About author

dinarteassuncao

Comente: