Instituto muda parecer e apresenta documento alinhado à exigência de tombamento feita pelo Iphan

14 de julho de 2019

 

Com a reabertura do processo de tombamento do Hotel Reis Magos, o Iphan exigiu que só toparia tombar o equipamento se a relevância nacional do equipamento fosse comprovada.

Para tanto, o Iaphacc, instituto que pediu o tombamento, juntou um parecer, após a exigência do Iphan, citando a relevância nacional do hotel.

Mas, anteriormente, no processo de tombamento que acabou rejeitado em fevereiro de 2017, a relevância nacional do hotel não foi destacada no documento em que se pedia o tombamento.

Ambos os documentos foram produzidos pela mesma equipe de professores do departamento de arquitetura da UFRN.

O caso está detalhado em matéria do Blog do Dina para a edição deste domingo da Tribuna do Norte.

Em 2014, quando foi ao Iphan pedir o tombamento do hotel, o Iaphacc juntou parecer argumentando a importância local e regional do hotel.

Confira trecho:

Agora, depois que o Iphan exigiu comprovação de relevância nacional, o instituto providenciou documento alinhado com a exigência.

Confira trecho:

Comentários 0


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code