Um negócio chamado cartório e que movimentou R$ 23,1 milhões em Natal no último semestre

16 de agosto de 2019

No último semestre, os nove cartórios de Natal movimentaram R$ 23.188.589,86.

Dois deles, o 7º Ofício da Comarca de Natal e o 3º, arrecadaram quase metade. Foram R$ 6,9 milhões e R$ 4,5 milhões, respectivamente.

Os dados foram obtidos pelo Blog do Dina junto ao Conselho Nacional de Justiça.

Cartórios existem porque são os responsáveis por organizar, manter registros e certificar a autenticidade de alguns tipos de documento, especialmente aqueles que dizem respeito à vida privada: certidões de nascimento, casamento e óbito; contratos de compra e venda de imóveis, veículos e vários outros.

É um negócio que passa ao largo das crises.

Onde houver um pedágio para ser cobrado do cidadão para a emissão de um título, estará um cartório.

O dinheiro arrecadado, contudo, não fica totalmente com eles.

Grande parte, até 80%, segundo a associação nacional do setor, vai para o poder público.

As taxas praticadas nos cartórios são fixadas pelo Tribunal de Justiça, que arrecada com os serviços.

Graças a uma coisa chamada eficiência, os dados de quanto o TJRN arrecadou com cartórios não estão disponíveis em seu portal da transparência.

Volto a esse assunto ainda.

Comentários 0


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code