E agora, José?

Na secretaria estadual de Planejamento do Estado, comandada por José Aldemir Freire, o discurso oficial é de que os salários serão pagos como vêm sendo feito parceladamente dentro do mês trabalhado.

A notícia, no entanto, que haverá perda de R$ 127 milhões em recursos extraordinários para o RN pegou o setor desprevenido.

A gestão atual não vê a hora de dizer que foi ela quem pagou salários deixados pela gestão passada. 

E contava com os R$ 440 milhões para tanto.

About author

dinarteassuncao

Comente: