Projeto que nasceu no ‘Setembro Cidadão’ vira lei para promover ética nas escolas do RN, para onde os agentes da pós-verdade deveriam voltar

5 de fevereiro de 2020

A governadora Fátima Bezerra sancionou uma lei que dispõe sobre a inclusão de conteúdos sobre ética, cidadania e política na rede estadual de ensino.

O ato, mera formalidade, foi suficiente para que os agentes da pós-verdades se passassem a falar em doutrinação ideológica na rede estadual de ensino.

Os idiotas poderão vencer porque são muitos, é bem verdade, mas não chegarão ao pódio sem antes passarem a vergonha de serem desmascarados.

A quem interessar possa, existe no calendário gregoriano um mês chamado setembro.

Neste mês, designou-se que seria um período voltado à conscientização da cidadania, como outubro é dedicado ao combate ao câncer de mama, e novembro, ao da próstata.

Virou Setembro Cidadão.

Foi das audiências e discussões desse mês que o movimento no RN liderado pelo juiz Jarbas Bezerra apresentou a ideia à Assembleia Legislativa de incluir na rede estadual de ensino matérias sobre o tema.

Apresentado pelo deputado Ezequiel Ferreira de Souza, o projeto buscava, basicamente, tratar de políticas ligadas à cidadania.

Aprovado, passou à sanção da governadora.

Nada nele fala sobre doutrinação ideológica, como querem crer os agentes da pós-verdade.

Houvesse conhecimento sobre ética, tais agentes teriam descoberto tudo isso.

Talvez voltem às escolas onde as disciplinas serão ministradas para aprender.

Ficamos na torcida.

Comentários 0


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *