Coronavírus: Aeroporto de Natal tem apenas um fiscal para barreira epidemiológica e recebe, só nesta terça, 13 voos de regiões com último grau de contágio

O aeroporto internacional de Natal tem apenas um fiscal operando na barreira epidemiológica montada para conter o avanço do coronavírus.

O fiscal é da Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, cuja representação baseada em Natal explicou ao blog que está atuando dentro dos protocolos estabelecidos por Brasília.

O posto de fiscalização é alternado, ficando sempre uma pessoa 24 horas por dia.

Só entre as 9h10 desta terça-feira (17) e as 2h30 da quarta (18) a previsão é que o aeroporto receba 21 voos, sendo oito de São Paulo, três do Rio de Janeiro, um de Salvador, regiões onde o contágio já atingiu o último estágio, chamado de transmissão sustentada, quando as autoridades médicas não conseguem mais mapear quem está transmitindo para quem.

Há ainda um voo de Lisboa previsto para chegar à noite. Portugal também é um pais com transmissão sustentada.

Fiscal nunca foi acionado

O fiscal da Anvisa nunca foi acionado em face do coronavírus, informou a agência ao Blog do Dina.

De acordo com o que foi explicado, em caso de suspeita de passageiros com o vírus, cabe ao comandante de cada voo fazer contato prévio com o aeroporto informando haver no voo passageiro com suspeita da doença.

About author

dinarteassuncao

Comments(3)

  1. REPLY

    Sônia Othon says

    Como o comandante de uma aeronave vai saber quem está infectado? Ele é médico e tem tempo p/ examinar alguém? Ou seja, não existe nenhuma barreira epidemiológica em nosso aeroporto. Lamentável!

Comente: