Fecomércio projeta pior crise, e 310 mil empregos formais no comércio e turismo estão ameaçados no RN

Os primeiros desdobramentos econômicos da pandemia de covid-19 começam a se desenhar.

No Rio Grande do Norte, o setor que responde por 70% dos empregos formais na iniciativa privada, comércio e serviços, trabalha com o cenário drástico de sequer saber qual será o impacto sobre os 310 mil postos de trabalho que têm atualmente.
´
“É algo sem precedentes o que estamos vivendo. Temos 310 mil empregos no comércio e turismo. Para você ter ideia, Dinarte. Na crise econômica recente, fechamos 25 mil postos de trabalho e tínhamos conseguido recuperar 18 mil. Agora, só sabemos que vai ser muito maior que 25 mil o número de perdas”, explicou ao Blog do Dina o presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz.

Segundo ele, nenhum empresário quer demitir, mas a situação é complicada.

About author

dinarteassuncao

Comente: