EXCLUSIVO: MP suspeita de favorecimento e abre investigação sobre licitação do Estado de R$ 37 milhões para contratar OS para hospital de campanha na Arena das Dunas

Promotores do Patrimônio Público do Ministério Público do Rio Grande do Norte abriram processo em que vão verificar a legalidade da licitação anunciada nesta quinta-feira (2) pelo Governo do RN para a gestão de um hospital de campanha na Arena das Dunas.

As informações foram apuradas pelo Blog do Dina com fontes com acesso ao caso

O órgão executivo estadual pretende contratar por R$ 37,1 milhões uma organização social na área de saúde para cuidar do equipamento, com vistas ao combate à pandemia de covid19.

Os promotores do patrimônio público, no entanto, enxergam característica de favorecimento no edital.

Isso porque eles consideram ser muito pouco o tempo entre a publicação do edital, nesta quinta-feira (2), e prazo para apresentação de propostas de preço, nesta sexta-feira (3).

Para a promotoria, as OS que tenham interesse na matéria teriam dificuldades em apresentar uma proposta que considere todas as exigências do edital.

Chama também a atenção do promotores a falta de publicidade em torno das razões técnicas, ou seja, que a Secretaria Estadual de Saúde não justificou a viabilidade técnica de um hospital de campanha, tampouco explicou por que não se amplia a rede existente.

Em passado recente, o Ministério Público do RN desbaratou esquema que envolvia OS, no que ficou conhecido como Operação Assepsia.

About author

dinarteassuncao

Comments(8)

  1. REPLY

    ROOSEVELT ARILMES MUNIZ DE ALBUQUERQUE says

    QUANDO LI SOBRE A PRETENSAO DA GOVERNADORA FAZER ESTA LICITAÇÃO DE 37 MILHÕES FALEI PRA MINHA NAMORADA

    FÁTIMA ESTÁ LOUCA PRA ROUBAR
    NÃO CONSEGUIU NA LICITAÇÃO DE 3 MILHÕES AGORA VEM ESTÁ DE 37 MILHÕES

    TOTALMENTE DESNECESSÁRIO POIS TEM O HOTEL PARQUE DA COSTEIRA E TAMBÉM NÃO TEMOS NEM VAI TER NO ESTADO TANTAS PESSOAS INFECTADAS PARA ISTO

    O PT É ASSIM

    ADORA ROUBAR

  2. REPLY

    Alfredo says

    Esses filhos da puta têm que serem eliminados da administração pública. Com 37.000.000 se compra terreno, se constrói e se equipa um hospital. Isso é crime e deve ser punido com pena de morte.

  3. REPLY

    Tereza says

    É dinheiro nosso, do contribuinte. Qual estudo foi realizado para chegar a esse custo tão absurdo?

  4. REPLY

    Daniel says

    Isso é uma falta de vergonha na cara e um descaso com o dinheiro público! O hospital de SP com 200 leitos vai custar 8 milhoes, dá pra comparar? Porque não usar uma estrutura que já existe, como um hotel? 1 dia pra apresentação de proposta? Isso tá na cara que tem falcatrua!

  5. REPLY

    Moreira says

    Seria mais interessante a Governadora usar estes 37 milhões para equipar os hospitais já existentes. Assim, após a crise teríamos algo positivo no “legado do Covide 19”.

  6. REPLY

    Ronaldo ficina varreto says

    Coisa parecida com as histórias , ao arrepio Da lei “ do hospital da mulher e colaboradores – de repente um legião de anjos de luz trazia s solução para tudo e até “ auxiliar de enfermagem” fazia anestesia – já vislumbro a festa de inauguração “ on line “ lindo !!!! E a nomeação ou contratação de diretores / tudo mais letal que um século de coronel vírus

  7. REPLY

    Roberto Braga says

    SAO SOMENTE 200 LEITOS PROVISORIOS DENTRO DO PROPRIO ESTADIO !! COM ESSA GRANA ELA CONSTRUIRIA 2 HOSPITAIS COM 400 LEITOS CADA ! ONDE TEM PT TEM ROUBO !!

Comente: