Live do Cabaré Sol e Lua, em Caicó, crucifica a hipocrisia e ressuscita o amor

9 de maio de 2020

Uma das passagens mais belas da literatura bíblica é aquela na qual Cristo, ressurgido dos mortos, revela-se, pela primeira vez, a Maria Madalena.

O filho do Todo Poderoso tinha discípulos que lhe expressavam devoção inesgotável; tinha uma mãe que passou para o futuro como um poderoso exemplo de mulher; tinha inimigos a quem podia se apresentar e provar que falava a verdade.

Mas ele escolheu a prostituta convertida para testemunhar a ressurreição.

É que o amor de Maria Madalena não precisava de palavras e rituais em templos. Ele se apresentava em ações. Foram elas, as ações, que atraíram o Cristo a se materializar para Maria Madalena.

Lembrei de Madalena ao ver Lilia Saldanha (foto) desfilar em live com suas garotas do Cabaré Sol e Lua, em Caicó, para, arrecadando donativos, distribui-los às religiões que abrigam um sem fim de fiéis que ainda exprimem seu amor a Deus em palavras, porque incapazes de demonstrá-los em gestos.

As curvas voluptuosas das prostitutas que se exibiram no fim de semana passado pelo Youtube arrecadaram R$ 10 mil, meia tonelada de alimentos e mais 108 cestas básicas.

Tudo está sendo doado para a caridade – e para o próprio sustento das garotas.

As imagens em que Lilia Saldanha aparece repassando o dinheiro para as obras de caridade da Igreja Católica ou para as instituições de denominação evangélica, sem que se lhe faça nenhuma crítica, crucificam a hipocrisia e ressuscitam o amor.

Vem da prostituição o gesto de caridade que muitos que se abrigam sob templos são incapazes de demonstrar.

E, apesar de tudo, o amor não pede nada em troca.

As prostitutas não pedem para que parem com o preconceito com elas.

Como de Lilia Saldanha não se ouviu uma palavra contra os fiéis.

Olhai o exemplo de Maria Madalena. Olhai o exemplo das garotas de Lilia Saldanha.

Tendo Cristo escolhido aquela que expressa seu amor em ações, indague-se se ele se apresentaria a você, que só consegue expressar o amor a Deus em palavras.

Comentários


5 respostas para “Live do Cabaré Sol e Lua, em Caicó, crucifica a hipocrisia e ressuscita o amor”

  1. ROOSEVELT ARILMES MUNIZ DE ALBUQUERQUE disse:

    SÓ DEUS CONHECE O CORAÇÃO DO HOMEM
    TODOS SOMOS IGUAIS AOS SEUS OLHOS
    NADA DE COR PROFISSAO SEXO NACIONALIDADE VALE PRA ELE

    SÓ O CORAÇÃO

    E ELE CONHECE O DE CADA UM

  2. Jesus de Ritinha de Miúdo disse:

    A LIVE DO CABARÉ SOL & LUA
    (O coração de Lilia)

    O Coronavírus veio
    Pra tudo desmantelar
    Inverter certos conceitos
    E o mundo todo mudar
    Pois você preste atenção
    Na seguinte narração
    Que eu agora vou contar.

    Em tempos de se isolar
    Da gente toda afastada
    Do povo preso em casa
    Sem sair nem na calçada
    Veio lá de Caicó
    No Sertão do Seridó
    Uma notícia arretada.

    Uma live foi mostrada
    Domingo à noite passou
    No canal do YouTube
    Que muita gente acessou
    Do Cabaré Sol & Lua
    Mas não teve mulher nua
    E todo mundo gostou.

    O que a live mostrou
    Foi muita educação
    Respeito pelo cliente
    Não teve baixo calão
    Que as meninas de Lilia
    Promoveram a alegria
    Causando admiração.

    Ainda teve a compaixão
    De Lilia e suas guerreiras
    Juntando mais que queria
    Repartiu sem mais besteiras
    Pois, pedaço do apurado
    Foi prontamente doado
    A um mosteiro de freiras.

    As “moças” foram as primeiras
    Nos dando grande lição
    Mostrando a todo o Brasil
    Que não é a profissão
    Que mostra a caridade
    Ou o tamanho da bondade
    Presente num coração.

    Lilia com a sua ação
    Mostrou o real valor
    Da bondade em sua gênese
    E que o maior despudor
    Não está num cabaré
    Mas, se é nua a sua fé
    Incapaz de ver o amor.

    Pois, o pior pecador
    Juntando os pecados seus
    Se fizer a caridade
    Amando os irmãos seus
    Terá leve o coração
    E receberá o perdão
    Vindo da parte de Deus.

    Por isso nos versos meus
    Escritos sem pretensão
    Bato palmas pra Lilia
    Pelo seu bom coração
    E para as suas meninas
    Invoco bênçãos divinas
    E de Deus a proteção.

    (Autoria: Jota Rê-Mê, poeta popular).

  3. Roberto Fontes disse:

    Foi um direto no queixo da hipocrisia.
    Os gestos de Lilia e suas meninas, apoiando ações solidárias em diversas instituições, é um divisor de água na minha Caicó arcaica, preconceituosa e – hoje menos – desrespeitosa com os diferentes.
    O blogue Bar de Ferreirinha lançou Lilia Saldanha, lésbica e dona de Cabaré, para Prêmio Nobel da Paz.
    Tenho certeza de que o Papa Francisco subscreve a indicação, bem como o bispo D,Antônio Carlos Cruz Santos, bispo de Caicó.
    Ele, durante homilia de encerramento da Festa de Sant’Ana de 2018, evento que é Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, e diante de mais de 50 mil fieis católicos, disse que “o homossexualismo, se não é opção e nem doença, é dom dado por Deus”.
    Viva a diversidade!
    Viva a liberdade!
    Viva o livre arbítrio!

  4. CIDADAO55 disse:

    Caro Dinarte,
    O seu texto e o gesto de Lilia Saldanha são primorosos. Entretanto, segue uma informação que deve ser retocada:

    Foram necessários 1.400 anos para que Roma acabasse aceitando que Maria Madalena não foi nem prostituta nem endemoniada.
    Em Lucas 8:2, faz-se menção, pela primeira vez, de “Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios”. Não há qualquer fundamento bíblico para considerá-la como a prostituta arrependida dos pecados que pediu perdão a Cristo; também não há nenhuma menção de que tenha sido prostituta.Este episódio é frequentemente identificado com o relato de “Maria aos pés de Jesus” em Lucas, ainda que não seja referido o nome da mulher em causa.
    Segundo alguns estudos mais recentes, Míria de Magdala (Maria Madalena) era uma mulher de posses e de influência em Magdala.
    O Evangelho de Maria Madalena traz uma nova interpretação de quem teria sido Maria de Madalena. Segundo este texto gnóstico, ela teria sido uma discípula de suma importância à qual Jesus teria confidenciado informações que não teria passado aos outros discípulos, sendo por isso questionada por Pedro e André. Ela surge ali como confidente de Jesus, alguém, portanto, mais próximo de Jesus do que os demais.

    Mais uma vez, reitero o elogio ao excelente texto.
    Forte abraço!

  5. […] a vida. – Relatou Lilia ao Blog do Dina enquanto preparava mais uma das dezenas de cestas que seu cabaré conseguiu arrecadar em live solidária […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code