Empresa alvo de ação em compra de respiradores têm negócios no RN; empresário preso anunciou parque eólico em encontro com governadora em 2019

5 de junho de 2020

A operação que resultou na prisão de três pessoas envolvidas na compra de respiradores para estados do Nordeste tem entre os detidos um representante de empresa que tem negócios no Rio Grande do Norte.

Deflagrada na segunda-feira (1º), a Operação Ragnarok alvejou Cristiana Prestes e Luiz Henrique Ramos, da Hempcare Pharma, e Paulo de Tarso Carlos, da Biogeoenergy.

A Hempcare compraria respiradores da China e recebeu antecipado por isso R$ 48,7 milhoes. Após não conseguir, tentou com a Biogeoenergy, que desenvolveu respirador nacional, mas que ainda não tem autorização para comercializar. Na ação policial, todos foram apontados como grupo de estelionatários.

Paulo de Tarso, da Biogeoenergy, esteve em reunião com a governadora Fátima Bezerra em dezembro de 2019, quando um negócio de R$ 3,5 bilhões em energia eólica foi anunciado. O grupo já tem um parque eólico em Ceará-Mirim, a partir de tratativas deflagradas no governo Robinson.

O registro foi localizado pelo Blog do Dina ao investigar o histórico da empresa, que tem experiência em infraestrutura e logística e desenvolveu posteriormente projeto para fabricar respiradores pulmonares.

No encontro, em dezembro de 2019, Paulo de Tarso foi recebido pela governadora Fátima Bezerra, e os secretários Leon Aguiar (Idema), Jaime Calado (Desenvolvimento Econômico) e Guilherme Saldanha (Agricultura). Foi anunciado, na ocasião, um projeto de parque eólico no município de Pedro Avelino.

Além do Rio Grande do Norte, a empresa tem parque eólico no Piauí e Rio Grande do Sul.

O Governo do Estado foi procurado no meio da manhã para comentar o caso e afirmou que se posicionaria sobre o tema, o que não aconteceu até a publicação desta matéria. O posicionamento será acrescentado quando houver a manifestação.

Investigação e suspeita

A Biogeonergy foi a empresa a quem a Hempcare Pharma repassou os R$ 48,7 milhões dos estados do Nordeste, após não conseguir importar respiradores chineses. A empresa desenvolveu um produto nacional que aguarda autorização da Anvisa para ser comercializado.

Ao ser preso, Paulo de Tarso e os sócios da Hempcare foram apontados pela investigação da Secretaria de Segurança Pública da Bahia como “grupo especializado em estelionato”, caso em que um lado, as empresas, atuaram dolosamente para enganar o outro, no caso os estados do Nordeste.

As evidências de que pelo menos uma das empresas envolvidas na compra de respiradores têm negócios consolidados levantam questionamento sobre a versão das autoridades baianas de que um grupo de estelionatários enganou os governadores do Nordeste.

A ação policial da Bahia é o primeiro desdobramento público do caso judicial e é concomitante a investigações que transcorrem no Ministério Público da Bahia e da Polícia Federal, que estão sob sigilo.

Anteriormente, a Biogeonergy firmou contrato com o governo Jair Bolsonaro para a compra de 780 mil máscaras N95 por R$ 9 milhoes. A Ebserh, empresa federal de gestão de hospitais, informou que a Biogeoenergy já entregou parte do material. A transação foi reportada pela revista Crusoé.

Em nota, a Biogeoenergy, afirmou que desenvolveu ventilador pulmonar, mas que “É importante destacar aqui que a Hempcare é a única responsável pelo cumprimento ou descumprimento do contrato com o Consórcio do Nordeste uma vez que ela foi quem fechou o negócio com a promessa de entregar equipamentos importados da China”.

A empresa ainda afirmou que “foi procurada posteriormente pela empresa paulista quando esta não conseguiu concretizar a importação”. Disse ainda que “se comprometeu a vender os respiradores para a Hempcare”, mas que “o destino desses equipamentos é uma decisão da empresa e não nossa”.

Comentários


3 respostas para “Empresa alvo de ação em compra de respiradores têm negócios no RN; empresário preso anunciou parque eólico em encontro com governadora em 2019”

  1. Tereza disse:

    Quanta coincidência!!!!
    É chocante!

  2. Dina, boa noite. Sou jornalista (RCIA Araraquara), interior de São Paulo, onde está montada a fábrica de Paulo de Tarso, que foi recebido pela governadora. O tal parque eólico saiu, como está? Te agradeço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code