fbpx


Como você está cedendo seus dados para manipular eleições através do Face App, o aplicativo que muda gênero e envelhece usuários em fotos

17 de junho de 2020

Meus lindos, deixa eu falar uma coisa: vocês estão achando legal a brincadeira de usar o FaceApp para mudar o gênero de vocês, né?

Mas, queridos, esse aplicativo está no centro de um escândalo de captura de dados com o posterior uso para manipular eleições.

E há eleições neste ano, não é mesmo? Vocês acham que é coincidência ele voltar a viralizar, assim, do nada?

Como funciona

Quando você instala algo novo no telefone e vai usar, pela primeira vez, além de concordar com termos de contrato, você recebe notificação para que o aplicativo acesse informações como contatos, mídia, fotos, microfone etc, certo?

Pois bem, isso, aliado ao seu histórico de atividades, fora do mundo virtual e no mundo virtual, resulta em seu perfil. Vou compartilhar com vocês o que Google tem em sua base de dados sobre meus interesses, com base no que faço na internet ou lugares que visito.

Assustador, não é? Você verificar seu próprio perfil – e alterá-lo – neste link

É com base nessa ficha corrida que o Google insere para mim anúncios com base em minhas preferências, pois será mais fácil eu comprar.

Assim também funciona com o FaceApp, com uma diferença: quando assinamos seu contrato concordando com os termos do uso do aplicativo, cedemos todas as nossas informações para que o aplicativo faça com o elas o que bem entender.

E o que o FaceApp já fez com dados de usuários é escandaloso.

O aplicativo está no centro da polêmica do caso da Cambridge Analytica, a empresa inglesa de manipulação de dados que utilizou as informações do FaceApp para direcionar anúncios para eleitores de Donald Trump, especificamente personalizando ataques sobre Hillary Clinton, a adversária de Trump em 2016.

O poder da precisão é tamanho, que os softwares que tabulam esses dados são capazes de identificar, pelo perfil, quem está em dúvida numa eleição, a inserir a informação que pode ser decisiva na escolha do eleitor.

À época desse escândalo, que veio a público em 2018, a Cambridge Analytica era comandada por Steve Banon. Se lembram dele? Foi o principal assessor de Trump na eleição de 2016 e também teve elos com o Brasil na eleição de 2018.

Tudo isso foi feito com a permissão de quem usou o aplicativo, cedeu os dados para quem ganhou centenas de milhares de doláres influenciando resultados de eleições.

E você achando que se trata apenas de um entretenimento…

Comentários %


Uma resposta para “Como você está cedendo seus dados para manipular eleições através do Face App, o aplicativo que muda gênero e envelhece usuários em fotos”

  1. ROOSEVELT ARILMES MUNIZ DE ALBUQUERQUE disse:

    A VIDA DIGITAL ESTA HORRÍVEL NÃO DA PRA CONFIAR EM MAIS NADA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code