Ele venceu o medo de ser abandonado quase perdendo a própria vida e quer te inspirar para vencer também

23 de julho de 2020

Caro leitor,

Devo, antes de tudo, lhe alertar: as pessoas que aceitaram esse convite mudaram a forma de encarar a própria vida.

Elas passaram a enxergar tudo com mais coragem.

Mas, para isso, elas precisaram se abrir para a jornada em que contei como venci inseguranças e medos, como o de ser abandonado.

Se você não está disposto a se abrir…

Se você não tem inseguranças pessoais que afetam seus relacionamentos…

Se você não tem medos como o de ser abandonado…

Se você já é um ser humano perfeito…

Esse convite não é para você.

Deixa eu te contar um pouco de minha história.

Tenho 31 anos e cresci criado por uma mãe solteira. Como filho único, era uma criança normal, sadia, divertida e inteligente, até que…

Comecei A Questionar Por Que Eu Não Tinha Um Pai Como Meus Colegas da Escola

Esse questionamento desencadeou uma busca…

Como minha busca por ser amado não dava o efeito esperado, isso desencadeou em mim traumas que me deram insegurança e me fizeram pensar que eu não era digno de amor.

Me fizeram pensar que meu pai não queria ter contato comigo porque eu era alguém ruim para ser amado.

E isso me levou cedo a ter depressão.

Que me levou ao álcool…

Que me levou à cocaína…

Que quase me levou à morte por overdose.

Mas, Dinarte, eu tive pai e mãe e nunca tive problemas com drogas. O que isso tem a ver comigo?

Deixa eu te mostrar uma coisa que talvez você ainda não saiba: provavelmente você continua lendo esse convite porque se identificou com a história em algum ponto.

E sabe por quê?

Porque não importa o fato gerador dos nossos problemas.

O que nos une não é um evento específico, mas os efeitos que ele deu às nossas vidas.

Meu caso foi um relacionamento com meu pai. O seu pode ter sido qualquer outro evento traumático que desencadeou as sensações sobre as quais falei.

Sensações que vão se fortalecendo e moldando nossa personalidade.

Nos tornando inseguros e nos fazendo abandonar relacionamentos por medo de sermos feridos…

Nos fazendo não arriscar em um emprego porque não nos vemos como dignos de valor, de merecimento..

Nos fazendo viver com o potencial subutilizado.

Nos fazendo, enfim, sabotar nossa felicidade.

Mas Eu Vou Contar A Você Como Dei a Virada e Venci Minhas Inseguranças

Não é nada milagroso, mas algo simples que mexeu com quem se entregou à leitura para qual estou lhe convidando.

Meu método que vai servir para você se baseia no exercício da prática de uma coisa poderosa: o PERDÃO!

E para chegar ao meu próprio método de perdão, eu precisei trilhar um caminho doloroso, que, como falei, quase me custou a vida…

Precisei perder oportunidades de bons relacionamentos…

De bons empregos ou de crescimento pessoal, quando, por causa desse medo, deixei de ir estudar em Paris…

Perdi muito até entender que o problema estava no meu medo, nas minhas inseguranças geradas lá na infância…

E voltar aos eventos de anos atrás através desse método que quero te mostrar me libertou…

A toda essa trajetória, eu juntei as lições que poderia mostrar para outras pessoas em um livro, o Sobre Viver – Como Venci a Depressão e as Drogas

Mas eu prefiro que quem já passou pela leitura fale para você.

Agora, preciso lhe fazer o segundo alerta, antes de prosseguir: essa leitura não é leve.

É verdadeira e captura sua atenção, como disse mais esse leitor na mensagem, mas não é leve:

“Da hora que me deitei na cama para ler e até as 2 horas da manhã, quando terminei o livro, fui submetido a um verdadeiro passeio. Abrir o livro é ter a certeza que, nas próximas horas, todos os seus compromissos serão adiados e até o tão querido Whatsapp perderá a graça”. Paulo C.

Eu preciso saber se você está pronto para continuar…

Porque pode ser que você ainda esteja em dúvida.

E quero falar especialmente sobre a dúvida, caro leitor, porque se você já decidiu que quer ir adiante, nada vai lhe deter.

Mas se essa voz está lhe colocando dúvidas sobre ir adiante, eu te garanto que é mais uma razão para seguir…

Eu me acostumei a dar ouvidos a ela também.

Ela sempre aparecia me colocando medo em momentos nos quais eu tinha oportunidades à minha frente…

Ela sempre surgia dizendo que não era seguro…

Que eu iria me arriscar e me machucar mais uma vez.

E de todo modo eu me machuquei…

Porque não há uma vida isenta de dor.

Mas o que eu quero te mostrar…

É Como Você Pode Fazer o Mesmo Que Eu Sem Precisar Atravessar a Mesma Dor

Veja bem, todos que puseram as mãos no livro que você está prestes a obter o fizeram de maneira física.

E isso levou o livro a se esgotar rapidamente…

Mas eu consegui, depois de negociar, o direito a colocar essa história disponível na internet sem precisar da intermediação de mais ninguém…

E consegui eliminar o preço dos valores embutidos pela produção do papel, custos de revisão, editora…

Então, você não precisará esperar que novas cópias físicas fiquem prontas…

Nem esperar pela entrega…

Você pode simplesmente ir direto para a leitura que vai lhe inspirar a vencer pelo perdão!

E começar a dar a virada nos medos que lhe assombram…

Comentários 0


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code