fbpx


Dia de azar: O que significa a Sexta-feira 13?

13 de novembro de 2020

Ao saber que o 13º dia do mês vai cair em uma sexta-feira, muitas pessoas já ficam arrepiadas só de pensar. A Sexta-Feira 13, conhecida como dia do azar, é ligada a diversos elementos sombrios e também tem o gênero do terror como parte de sua mitologia. No entanto, qual é a origem do mito que envolve a data?

Assim como diversos mitos e festividades, a sexta-feira 13 tem sua origem incerta. Ao longo dos anos, diversas explicações são passadas através de gerações e o mito por trás da data ganha cada vez mais contornos. Porém, segundo especialistas, a mitologia do dia tem um de seus principais limiares ligados ao cristianismo.

Para a religião, o algarismo 13 seria ligado ao azar por conta do número de pessoas que estavam presentes na Última Ceia de Jesus Cristo, sendo o 13º apóstolo o traidor Judas. Além disso, Jesus seria crucificado pouco tempo depois, em uma sexta-feira.

Outro ponto ligado ao cristianismo e também a numerologia é de que o 13 seria um número “incompleto”, isso por conta das inúmeras referências ao 12 na Bíblia (12 tribos de Israel e 12 discípulos), sendo assim, o 13 destoaria do projeto de Deus.

Em outro explicação, a data teria ganho a fama por ser o dia em que o rei Felipe IV, durante a monarquia francesa, ordenou a prisão dos Cavaleiros Templários por ter sido rejeitado por eles, no dia 13 de outubro de 1307.

Cultura pop

A data também tem grande influência na cultura pop. A sexta-feira 13 foi inspiração para o longa que apresentou um dos personagens que marcou gerações de fãs do terror: Jason Vorhees. A máscara de hockey e o figurino característico do personagem são conhecidos até mesmo por quem não gosta de filmes do gênero.

Jason foi apresentado para o público no lançamento de Sexta-Feira 13, em 1980. O primeiro longa da franquia acompanha um casal de adolescentes que foge de um acampamento Crystal Lake para passar uma noite romântica juntos, mas os dois são perseguidos por um assassino e mortos a facadas.

O personagem ainda ganhou outros 11 filmes, entre continuações, remakes e um crossover com outro clássico do terror: Freddy Krueger. O último longa protagonizado por Jason foi lançado em 2009, com produção do diretor Michael Bay e Derek Mears na pele do vilão.

Metropoles

Comentários 0


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code