fbpx


Onde os fracos não tem vez

9 de outubro de 2021

Permanece presa a mãe que furtou duas garrafas de refrigerante, um pacote de suco em pó e dois pacotes de macarrão instantâneo, avaliados em R$ 21,69. O caso aconteceu em São Paulo.

Ela alegou que o fez para alimentar os filhos.

A decisão que a manteve presa alega que a ordem pública precisa ser preservada.

Um dia desses, um mega traficante saiu pela porta da frente com habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio Mello, do STF.

Um dia desses, as provas do sítio de Atibia contra o ex-presidente Lula foram invalidadas – sim, Lula merece um novo julgamento – mas isso não deverá acontecer.

E não!

Furtar não é correto.

Mas é razoável manter alguém preso por furtar miojo e refrigerante? As penas alternativas à restrição de liberdade foram banidas do sistema penal brasileiro?

Para os fracos, sim!

Comentários 0


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code