fbpx


Máscara só será descartada com estabilização dos óbitos, diz especialista

14 de outubro de 2021

O Brasil ultrapassou, nesta quarta-feira (13), a marca de 100 milhões de pessoas com o esquema vacinal completo contra a Covid-19. Apesar do marco positivo, o epidemiologista e pesquisador da UFPel, Pedro Hallal, afirmou que as máscaras serão apenas descartadas após a estabilização do número de óbitos de pessoas com a doença.

“Eu acredito que ainda no final de outubro é preciso manter a máscara com todos os cuidados, mas vejo que, a partir de novembro, é bastante provável que possamos tirar as máscaras em ambientes abertos. A data da retirada da máscara não deve ser vista apenas com o percentual de vacinados, mas também com a média móvel de óbitos. Eu acredito que, no dia em que o Brasil estabilizar a média móvel de óbitos abaixo de 300, por exemplo, já dá para pensar na retirada das máscaras em lugares abertos”, afirmou o especialista.

Hallal também afirmou que a vacinação é uma estratégia coletiva, e lamentou a afirmação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre ter decidido não se vacinar contra a Covid-19.

“A vacinação é uma estratégia coletiva. Por isso, dizemos que a campanha de vacinação chega a ser mais importante do que a vacina no braço de cada pessoa. Então, a gente lamenta, mais uma vez, que a figura que deveria liderar a população brasileira continua a dar declarações contra a própria população”, afirmou o especialista.

CNN Brasil

Comentários 0


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code