fbpx


Governo deve gastar R$ 11 bilhões a menos com transferência de renda em 2022

4 de dezembro de 2021

Mesmo com o Auxílio Brasil de R$ 400, o gasto social do governo do presidente Jair Bolsonaro com transferência de renda será menor em 2022 na comparação com este ano: são R$ 11 bilhões a menos e 22 milhões de famílias que ficarão sem proteção durante a pandemia de covid-19.

A medida provisória que cria o Auxílio Brasil e a PEC dos Precatórios, que abre espaço fiscal para a nova despesa, foram aprovadas nesta semana no Senado.

O governo quer pagar o novo valor do benefício, após o fim do programa Bolsa Família, antes do Natal.

Ao aprovar a MP do Auxílio Brasil, o Senado manteve o dispositivo que garante o direito a quem se encaixa nos critérios, mas vinculou a fila à disponibilidade de orçamento.

O Executivo deve encerrar o ano de 2021 com um gasto de R$ 96,8 bilhões somando o auxílio emergencial, o programa Bolsa Família e o Auxílio Brasil, conforme projeção do consultor de orçamento do Senado Vinicius Amaral.

Com a aprovação da PEC dos Precatórios, os recursos para o Auxílio Brasil devem atingir R$ 85,8 bilhões no ano que vem. Na prática, a despesa com o repasse de renda para famílias carentes terá uma queda real de R$ 11 bilhões em relação a 2021, considerando os efeitos da inflação.

Veja a matéria completa.

O GLOBO

Comentários 0


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code