fbpx


Pacote eleitoral de Bolsonaro pode superar R$ 90 bilhões, o dobro do déficit de 2022

17 de dezembro de 2021

O pacote eleitoral do presidente Jair Bolsonaro para buscar a sua reeleição em 2022 pode ter um custo superior a R$ 90 bilhões, mais do que o dobro previsto para o rombo nas contas do governo no ano que vem.

A mais nova previsão do governo para as contas públicas em 2022 é de um déficit de 0,4% do PIB (-R$ 42 bilhões). Se não fossem esses gastos eleitorais, o déficit poderia ser praticamente zerado no ano que vem, mesmo com o custo do Auxílio Brasil mais alto para os mais pobres.

O levantamento feito pelo Estadão/Broadcast inclui tanto novas despesas quanto renúncias tributárias.

A expectativa entre aliados políticos do governo é de que Bolsonaro ainda vai buscar a aprovação da correção da tabela do Imposto de Renda, promessa de campanha em 2018, com o aumento da faixa de isenção no início de 2022 para entrar em vigor no mesmo ano. Para a faixa subir dos atuais R$ 1,9 mil para R$ 2,5 mil, a renúncia é de cerca de R$ 23,5 bilhões.

Entre as medidas já acertadas, estão o custo adicional de R$ 54,4 bilhões para bancar um benefício mínimo de R$ 400 para o novo programa do governo, o Auxílio Brasil. O planejado era fazer um valor menor em torno de R$ 275 e R$ 300, mas o presidente resolveu bancar os R$ 400, aconselhado pelos seus ministros políticos.

Veja a matéria completa.

Estadão

Comentários 0


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code