fbpx


Dina Verifica: Gripe H3N2 é uma farsa e casos são, na verdade, da variante Ômicron?

11 de janeiro de 2022

O surto de gripe, provocado pela nova cepa H3N2, e o crescimento de casos da Covid-19, tendo a variante Ômicron como principal causadora, que acontecem simultaneamente no Brasil, fazem bombar uma série de teorias nas redes sociais.

Uma delas dá conta que o boom dos casos da gripe são, na verdade, casos de Covid-19 que estão sendo mascarados pelos governos.

A teoria diz ainda que essa variante surgiu das vacinas.

Destaca-se que as informações que negam o surto de gripe correm entre os negacionistas da Covid.

É assim que o texto circula:

A gripe H3N2 é uma farsa! Trata-se da variante ÔMICRON. Inventaram essa “Gripe do Verão”, pra o povo não perceber que esse surto é de COVID. Um surto de COVID atingindo os totalmente vacinados, iria desmoralizar as vacinas, trazer a revolta é descrença dos vacinados pra tomar próxima dose, além de derrubar a narrativa do passaporte sanitário. ACORDEM, NÃO HÁ UM SURTO DE GRIPE, HÁ UM SURTO DE COVID. Veio nas vacinas.

INFORMAÇÃO FALSA

A mensagem não demorou para circular com todas as forças na internet. Só que, ao contrário do que alguns imaginam, a tese em questão não passa de mais um amontoado de (des)informações sem pé nem cabeça.

Os fatos

1) A mensagem, o histórico e a ausência de fontes confiáveis que falem sobre o assunto já nos deixam mais do que desconfiados. O texto que circula por aí tem características de fake news como o caráter vago, alarmista, os erros de português e ausência de citação de fontes confiáveis.

2) Ao buscar pela origem do assunto, descobrimos que, assim como em tantos outros boatos, ela “brotou em redes sociais”. Ela não está balizada em nenhuma fonte confiável. Pelo contrário: fontes confiáveis desmentem a tese apontada.

3) Sobre a Ômicron ser “causada pelas vacinas”, já falamos sobre isso aqui. Não há qualquer lógica na tese apresentada nas mensagens. A Ômicron nada mais é do que uma variação genética do Sars-CoV-2. A mutação não se deu por causa das vacinas. Pelo contrário: a falta de vacinação ajuda no espalhamento do vírus e propicia um cenário para variantes.

4) Sobre o H3N2 ser uma farsa, também não há uma lógica. Além de ser um pouco bizarro acreditar que “o segredo” foi guardado no meio científico e revelado apenas por um “usuário iluminado” de redes sociais, a tese é facilmente refutada com o conhecimento de como é a metodologia de detecção de uma infecção por vírus.

5) No Brasil, via regra, as pessoas com sintomas gripais estão sendo testadas para Covid-19. Se fosse um caso de Ômicron, o primeiro teste (caso não seja um falso negativo) já detectaria. A partir do primeiro negativo é que as pessoas testam para influenza (gripe). Caso seja positivo, está decretado: a pessoa teve gripe e não Covid-19. Em alguns casos, está sendo feito um sequenciamento genético para descobrir qual tipo de influenza é responsável pela infecção. É aí que se chega ao H3N2.

Fonte: Boatos.org

Comentários 0


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code