fbpx


PSB pressiona PT para aliança Lula-Alckmin, mas enfrenta impasse regional

14 de janeiro de 2022

A cúpula do PSB deve intensificar a pressão sobre o PT na segunda quinzena de janeiro para que haja uma sinalização nítida sobre o cenário para as eleições de outubro.

Em dezembro, o PSB oficializou o convite ao ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin para que ele possa se filiar à legenda após a saída do PSDB. O chamado foi feito antes do jantar com advogados em que ele e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estiveram presentes.

O convite a Alckmin ocorreu em um encontro reservado dele com três integrantes do PSB: o também ex-governador Márcio França, o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira, e o prefeito do Recife, João Campos.

O trio, além do governador de Pernambuco, Paulo Câmara, integra a linha de frente do PSB na pressão para o PT se definir sobre o posicionamento nos palanques dos governos dos estados para o pleito de outubro.

Isso porque, em troca do apoio a Lula e com a possibilidade de indicar Alckmin para a vice, o PSB quer que o PT apoie os seus candidatos em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Acre e Pernambuco. Os dois partidos também cogitam a formação de uma federação partidária, que também esbarra nos impasses regionais.

Veja a matéria completa.

Folha de S. Paulo

Comentários 0


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code