fbpx


Papa Francisco nega planos de renúncia e volta a comparar aborto a assassinato

4 de julho de 2022

Frente a rumores de que poderia renunciar, o papa Francisco nega que tenha planos de deixar a liderança da Igreja Católica, ainda que uma série de questões relacionadas à saúde tenham feito o pontífice alterar sua agenda de viagens. Ele falou à agência de notícias Reuters em entrevista publicada nesta segunda (4).

“Isso nunca passou pela minha cabeça”, disse o papa. Ainda assim, ele repetiu posicionamento adotado em outras ocasiões, quando disse que poderia renunciar algum dia caso sua saúde se debilitasse a ponto de impedir que ele dirija a igreja. “Não sabemos [quando e se isso vai acontecer]; Deus dirá”, diz o religioso de 85 anos.

O pontífice também comentou a recente decisão da Suprema Corte dos EUA que derrubou o direito constitucional ao aborto, assegurado havia quase 50 anos. Ele disse respeitar a decisão, sinalizando que não tem conhecimento técnico para avaliá-la. Mas teceu comentários sobre a interrupção voluntária da gravidez, à qual a igreja se opõe.

“A questão moral é se é certo tirar uma vida humana para resolver um problema. De fato, é certo contratar um assassino para resolver um problema?”, questionou o pontífice. Não é a primeira vez que ele faz comentários do tipo. Há quatro anos, o papa comparou o aborto a recorrer a um matador de aluguel.

Folha de S. Paulo

Comentários 0


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code