fbpx


Filha de juíza usa parentesco para intimidar policiais: ‘Me prende p*’; veja vídeo

17 de agosto de 2022

A filha de uma juíza usou seu parentesco com a magistrada para tentar intimidar policiais militares na cidade de Ubá, em Minas Gerais. A “carteirada” aconteceu na noite deste sábado, quando Paula Carneiro, filha da magistrada Vilma Lúcia Gonçalves Carneiro, da Vara da Família, Infância e Juventude da cidade, desceu do carro e pediu para os agentes tirarem a viatura do local onde estava para que ela pudesse estacionar.

Imagens gravadas pelos próprios policiais mostram quando Paula, que é psiquiatra, desembarca de uma SUV branca e aborda os agentes. “Sou filha da juíza da Vara de Infância e Juventude. Só queria um lugar para parar, sem confusão”, disse.

O policial então pede para ela repetir de quem ela é filha, e a psiquiatra repete. “Eu não quero confusão, sabe. Eu só queria um lugar para eu parar, sem ter confusão. O senhor consegue?”. O agente então responde: “Tem estacionamento ali”. E Paula rebate com um palavrão: “Porra! Sério?”.

Os policiais então respondem que não podem fazer nada e que não são flanelinhas. E a psiquiatra pergunta: “Está de sacanagem?”

Paula então pede o celular, começa a ameaçar os policiais e repete que é filha da juíza.

Um dos agentes então afirma, de forma mais enfática: “Senhora, pega seu veículo e tira dali senão vou ter que prender a senhora”.

Exaltada, Paula grita: “Me prende, porra”. Ela repete para o policial prendê-la 12 vezes. E entre esses pedidos diz: “Tu é macho ou não é, velho? Me prende”.

A PM de Minas Gerais, informou, em nota, que a passageira do carro desceu e solicitou aos policiais que retirassem a viatura, para que, assim, a motorista pudesse estacionar o veículo.

Veja o vídeo.

O GLOBO

Comentários 0


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code