fbpx


Disputas políticas e mudança em regra eleitoral fazem senadores desistirem de reeleição; entenda

8 de setembro de 2022

Para alguns parlamentares, a política brasileira tem uma espécie de “plano de carreira” em que o cargo de senador está no topo: o vereador vira deputado estadual, que depois se elege deputado federal e termina com uma vaga no Senado. Nas eleições de 2022, no entanto, alguns candidatos estão invertendo essa ordem.

Três senadores em fim de mandato desistiram da reeleição em busca de uma cadeira na Câmara dos Deputados. Elmano Férrer (PP-PI), José Serra (PSDB-SP) e Lasier Martins (Podemos-RS) foram eleitos em 2014 e, depois de um mandato de oito anos, tentam permanecer em Brasília, mas como deputados federais.

Dos 27 senadores em fim de mandato, 13 tentam a reeleição, sete desistiram de disputar cargos públicos e sete vão em busca de outros cargos.

Além de Férrer, Serra e Lasier, que tentam uma vaga na Câmara, Simone Tebet (MDB-MS) é candidata à Presidência, Fernando Collor (PTB-AL), a governador; Mailza Gomes (PP-AC), a vice-governadora; e Jean Paul Prates (PT-RN), a primeiro suplente.

Para o cientista político Fernando Meireles, a migração do Senado para a Câmara está ligada às particularidades de cada candidato, mas também a mudanças em regras eleitorais, como a introdução da cláusula de desempenho. O dispositivo estabelece um mínimo de cadeiras na Câmara para que os partidos tenham direito a financiamento partidário.

Diante de dificuldades para se reeleger, os três senadores são vistos como candidatos com alto potencial de votação para a Câmara dos Deputados.

Veja a matéria completa.

CNN

Comentários 0


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code