fbpx


Walfredo Gurgel volta a ficar lotado e 80 pacientes esperam por cirurgia

9 de setembro de 2022

O Hospital Estadual Walfredo Gurgel voltou a registrar superlotação em corredores e em leitos de enfermaria da unidade, que é o maior hospital público do Rio Grande do Norte. A fila no Walfredo até o fechamento desta edição era de 80 pessoas aguardando cirurgias ou transferência para outros hospitais, com perspectiva de diminuição deste número nesta sexta-feira (09).

Na última quarta-feira (07), eram pelo menos 100 pacientes. Como a demanda ortopédica é a maior do Walfredo, a Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap) vai abrir leitos em duas unidades para tentar minimizar o problema.

De acordo com o secretário de Saúde do RN, Cipriano Maia, há perspectivas de abertura de 12 leitos específicos de ortopedia em até 30 dias no Hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim. A expectativa é ter mais um espaço de apoio para cirurgias ortopédicas além do Walfredo Gurgel. O Deoclécio já tem capacidade para cirurgias.

“Estamos buscando ativação de leitos, já fizemos no João Machado nas últimas semanas, fizemos no Giselda, com ativação de 30 leitos que estavam desativados no pós-pandemia e estamos na perspectiva de ativar 12 leitos de ortopedia de enfermaria no Deoclécio Marques, onde já ativamos 06 leitos de UTI”, apontou.

Segundo a Sesap, foram abertos 8 leitos de neurocirurgia no João Machado e outros 10 leitos gerais, com expectativa de se abrir outros seis leitos clínicos na semana que vem.

“Nossa equipe está trabalhando na desospitalização, que é uma orientação que já estamos fazendo. Se o paciente foi atendido por um trauma e pode esperar em casa, que vá esperar em casa com garantia de cirurgia marcada, como também viabilizando a transferência de pacientes para outros hospitais que possam recebê-los por estarem estáveis, por estarem apenas completando um tratamento de medicamentos e com isso desafogarmos o hospital”, comenta.

De acordo com o secretário de Saúde do RN, Cipriano Maia, o problema da superlotação do Walfredo Gurgel está associado a acidentes automobilísticos e fraturas entre pessoas idosas, o que representam a maioria dos atendimentos da unidade. O Walfredo é voltado para pacientes clínicos graves e pessoas politraumatizadas, além de vítimas de arma de fogo e arma branca.

“Temos tido uma sobrecarga em parte de acidentes que têm aumentado a demanda do Walfredo e de outras demandas que lá chegam, como acidente vascular encefálico e na ortopedia quedas com idosos. E o fato de não termos na Grande Natal nenhuma outra porta para resolver outros problemas simples da ortopedia, como uma situação que não precisa de cirurgia, isso leva a sobrecarga do Walfredo”, disse.

Tribuna do Norte

Foto: Adriano Abreu

Comentários 0


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code