Após Ediana Miralha, jornalista Ivanúcia Lopes deixa a Intertv, afiliada da Globo no RN

Mais uma baixa no time da Intertv, desta vez em Mossoró. A jornalista Ivanúcia Lopes, que estava na emissora desde 2014 e que já foi apresentadora do Intertv Rural, pediu demissão e estreia na TCM na próxima 2a feira.

O clima nas duas redações, em Natal e Mossoró, não é dos melhores. Na briga pela audiência, principalmente contra a TV Ponta Negra, que transita muito confortavelmente no meio do povo, os profissionais da antes sisuda e padronizada TV Cabugi, se veem enredados em scripts de apuração que eles mesmos chamam nos intramuros de “micos”, como dançar no estúdio e nas ruas, além de sair sem pautas em busca de “notícias” em mercados e feiras.

É a terceira baixa na emissora nos ultimos tempos. Antes de Lopes, Michele Rincon deixou a Venus Platinada para voos em outros ares.

Mais recentemente, Ediana Miralha se harmonizou na TV Ponta Negra.

Perguntaram aos mossoroenses a referência em empresa de enfermagem, e a Cuidare está ganhando, mas ainda precisa de seu voto

Qual a empresa que lhe vem à mente como referência em enfermagem?

A pergunta está sendo feito dentro do prêmio Top Mossoró. Há outras categorias.

Nesta, em espcial, os mossoroenses estão votando na franquia potiguar que se nacionalizou, a Cuidare.

Na corrida, além da Cuidare, estão outras 11 empresas. A franquia de cuidadores fundada por Miranda Júnior desponta na liderança.

Como não existe acaso, mas sim resultado do esforço, a trajetória da Cuidare avança para conquistar mais uma vitória.

Para participar da votação é só clicar neste link aqui

Fábio Faria decide levar impasse do Reis Magos a Bolsonaro, a quem fará pleitos pela demolição

O deputado federal Fábio Faria afirmou nesta terça-feira (6) ao Blog do Dina que vai levar a discussão sobre o tombamento do Hotel Reis Magos ao presidente Jair Bolsonaro.

Faria é contra o tombamento e questiona a razão pela qual Iphan, órgão federal que cuida do patrimônio cultural e que já se manifestou contra o tombamento, decidiu retomar o processo de tombamento.

Em nota, o Iphan pontuou que a reabertura não significa revisão do posicionamento inicial.

A audiência com o presidente Bolsonaro na qual Fábio anunciou que vai levar o assunto esta prevista para esta quarta-feira (7).

“Sou contra [tombamento]. Não é o caso do Hotel Reis Magos, que está totalmente deteriorado, com cavalos pastando, numa área em frente à beira-mar. A principal atividade de Natal é o turismo. Temos um cenário de 14 milhoes de desempregados no Brasil e, na minha opinião, o terreno deve dar espaço para atividade produtiva”, defendeu o deputado.

Ele também adiantou que vai requerer audiência com o Iphan em Brasília. No RN, ele foi informado que o gestor do órgão se encontra de licença.

Apesar de a entrada do presidente na questão significar um apoio de peso, não garante o fim do impasse sobre a destinação do equipamento.

Isso porque o Hotel Reis Magos, mesmo se o Iphan decidir se retirar da causa, continuará tombado provisoriamente pelo Estado. Enquanto tal tombamento provisório prevalecer, o hotel não pode ter destinação final.

No início do mês passado, reportagem do editor deste blog especialmente para a Tribuna do Norte revelou que o Iphan reabriu o caso do tombamento e levou em conta aspectos políticos dentro um trâmite que, em tese, deveria ter componentes apenas técnicos.

‘Vingadores – Ultimato’ destrona ‘Avatar’ e é a maior bilheteria de todos os tempos; confira o top 10 – com menção honrosa

“Todo dia a gente aqui é assaltado e tem que lidar com um aumento de 100%?”, o protesto dos permissionários da Ceasa

Ninguém entra e ninguém sai da Ceasa.

A central de abastecimento amanheceu sob protesto.

Quem conseguiu entrar para fazer compras tem que lidar ainda com a limitação de mercadorias. Os permissionários não aceitam vender em grandes quantidades.

É uma forma de pressionar o governo a recuar do aluguel que foi aumentado em até 100%.

Em áudio encaminhado ao Blog do Dina, um dos permissionários contou a situação. Acompanhe o relato neste post do Instagram:

 

 

Após 20 anos, União Europeia fecha acordo de livre-comércio com o Mercosul

O Mercosul e a União Europeia finalizaram nesta sexta-feira, 28, as negociações para o acordo entre os dois blocos. A informação, antecipada pelo Estado, foi confirmada oficialmente pelo Ministério da Economia e pelo Ministério da Agricultura.

O tratado, que abrange bens, serviços, investimentos e compras governamentais, vinha sendo discutido há duas décadas por europeus e sul-americanos.

A rodada final de negociações foi iniciada por técnicos na semana passada.

Diante do avanço nas tratativas, os ministros do Mercosul e da União Europeia foram convocados e, desde quinta-feira, 27, estão fechados em reuniões em Bruxelas.

É o segundo maior tratado assinado pelos europeus – perde apenas para o firmado com o Japão, segundo integrantes do bloco – e o mais ambicioso já acertado pelo Mercosul, que reúne Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.

Demissões de professores na UnP se espalham por outras áreas

As demissões que estão sendo comunicadas na UnP vão além do curso de direito, conforme antecipado em primeira mão pelo Blog do Dina.

Professores dos cursos de gestão, comunicação social, contábeis e serviço social também entraram na roda.

A universidade deverá substituir os profissionais.

A batalha dos jumentos: como um símbolo nordestino virou pivô de disputa ética e jurídica e paralisou milionário comércio com a China

O Diálogo Chino, startup de jornalismo especializada em reportar as relações da China com a América Latina, está com uma reportagem de fôlego sobre a indústria do asno.

Os trechos em itálico neste post são reproduções da reportagem do Diálogo

Para quem está pegando o bonde andando, a Bahia foi o primeiro estado da região Nordeste que fixou instrumentos legais para exportar jumentos para a China.

Ao regulamentar o abate de jumentos, muares e bardotos em todo território baiano, aqueles poucos artigos [da portaria] mexeram em um vespeiro, tornando-se o estopim para uma acirrada batalha jurídica, econômica e ética”, contextualiza a reportagem, ao citar os três lados da disputa.

Apesar de considerados símbolos do Nordeste, nos últimos anos os animais foram largamente abandonados, substituídos por um meio de transporte muito mais rápido, se menos amigável: a motocicleta.

No Ceará, o problema se tornou tão grave, que o departamento de trânsito local frequentemente envia equipe para recolher os animais abandonados e evitar acidentes de trânsito. Só no último feriado de ano novo, foram 115 jumentos recolhidos.

Do ponto de vista econômico, a incipiente cadeia produtiva caminhava bem. Somando os três frigoríficos – únicos no Brasil autorizados para o abate de jumentos– foram criados 376 empregos diretos e 1.360 indiretos, segundo dados do governo da Bahia.

Além disso, a cadeia produtiva gerava emprego e renda para mais de 500 produtores, vaqueiros e ajudantes na coleta de jumentos abandonados nas diversas regiões do estado.

Continua aqui com as chocantes cenas que embargaram o negócio dos jumentos

As chocantes imagens de mais de 200 jegues mortos por maus-tratos que embargaram o negócio com a China

A peleja jurídica contra o negócio dos jumentos começou depois que grupo de proteção aos direitos do animais conseguiram provar maus-tratos.

Estima-se que há 600 mil jumentos no Nordeste. Destaco outro trecho da reportagem do Diálogo Chino.

Em 4 de setembro de 2018, mais de 200 animais foram encontrados mortos, provavelmente de fome e sede, em uma fazenda na zona rural de Itapetinga/BA.

O local servia para o confinamento de jumentos antes de serem abatidos no Frigorífico Sudoeste. O caso teve ampla repercussão na mídia e chocou a opinião pública baiana.

O governo da Bahia, por meio da Procuradoria Geral do Estado, tentou derrubar a liminar e restabelecer o abate dos jumentos. Na argumentação, Marcos Sampaio, Procurador Geral do Estado, diz que a juíza extrapolou sua competência administrativa mandando paralisar toda uma cadeia produtiva relevante, “produto de acordos privados e compromissos públicos assumidos internacionalmente” pelo governo da Bahia.

 

Pesquisa inédita mostra Natal como terceiro destino do Brasil nas férias de meio de ano

Pesquisa inédita realizada pelo Ministério do Turismo revela os 10 destinos mais procurados em viagens nacionais nos meses de junho e julho deste ano. A sondagem foi realizada com 2 mil agências de viagens do país.

Além disso, o estudo traz a perspectiva das empresas em relação ao desempenho, faturamento, demanda de serviços e geração de empregos de maio a outubro de 2019.

Fortaleza (CE), Maceió (AL), Natal (RN), Gramado (RS), Rio de Janeiro (RJ), Porto Seguro (BA), Ipojuca (PE), São Paulo (SP), Salvador (BA) e Campos do Jordão (SP) estão nas 10 primeiras posições, respectivamente, entre as cidades que foram mais procuradas pelos turistas nacionais para as férias de junho e julho.