Natal tem 110 pontos de alagamento provocados por chuvas; prefeitura vê normalidade na situação

Ver essa foto no Instagram

Grande alagamento na avenida das Alagoas. #natalparou #chuvasnatal #transitonatal

Uma publicação compartilhada por Via Certa Natal (@viacertanatal) em

 

A capital do Rio Grande do Norte registra na tarde desta quarta-feira (19) 110 pontos de alagamentos.

O número foi divulgado pelo site Via Certa Natal com base no envio de registros de vídeos e fotos para o portal, informou Hudson Silvestre, editor do site. O Blog do Dina tentou levantamento semelhante em três órgãos da prefeitura do Natal: Mobilidade Urbana (STTU) Obras (Semov) e Defesa Civil, mas sem sucesso.

A Defesa Civil informou que repassa as informações para a Semov. Procurado, seu titular, Tomaz Neto, afirmou desconhecer o levantamento.

A Semov cuida de danos mais imediatos como alagamentos de vias, enquanto a Defesa Civil se ocupa com questões de risco, como transbordamento de lagoas.

Ao mesmo tempo em que procurava o número de pontos alagados, o blog indagou sobre as ações que vinham sendo tomadas. Segundo técnicos da Semov que foram ouvidos, não houve chamados ligados à chuva até a publicação desta matéria.

Tomaz Neto também explicou que as equipes da prefeitura acompanham os desdobramentos e que as chuvas provocam situação ‘dentro da normalidade’. 

No anel viário da UFRN, motoristas trafegam na contramão; no entorno da Arena das Dunas, o trânsito chegou a parar pelo fluxo de água cortando a marginais de uma ponta a outra; na Avenida Engenheiro Roberto Freire, rodovia estadual, as imagens que chegam dão conta de água alcançado os capôs dos veículos.

STTU

A STTU informou, até a publicação desta matéria, os seguintes pontos de alagamentos:

-Avenida Bernardo Vieira tem ponto de alagamento transitável em frente a SEMTAS.

-Avenida Senador Salgado Filho com ponto de alagamento transitável no sentido centro na altura do Hotel Maine.

-Avenida Engenheiro Roberto Freire com ponto de alagamento intransitável em frente a UNP (Lembrando que a Roberto Freire é uma via estadual).

-Via Costeira tem vários pontos de alagamento no decorrer da via ( também via estadual).

Avenida Prudente de Morais tem ponto de alagamento transitável em frente ao corpo de bombeiros no sentido centro.

 

Natal esclarece sobre inscrição no ‘SPC’ da União e conta com ‘limpeza’ de seu nome para receber recursos

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal enviou ao Blog do Dina nota esclarecendo sobre a inscrição do município no Cauc, cadastro de inadimplência da União que impede a transferência de recursos.

A situação, se mantida, afetará o recebimento de quase R$ 19 milhões para a revitalização da orla da Redinha.

O município foi inscrito no Cauc em razão de prestação de contas impugnada sobre a construção de uma unidade de saúde, que a SMS esclareceu se tratar do Centro de Zoonoses. Confira:

A Secretaria de Saúde Municipal de Natal esclarece que no ano de 2006 foi firmado um convênio entre o Governo Federal e a SMS para reforma e ampliação do Centro de Zoonoses localizado na Zona Norte, porém o recurso só foi liberado alguns anos depois.

Com isto, foi excetuando somente a ampliação e não a refoma.  A SMS solicitou uma visita dos técnicos da União que, aconteceu nesta segunda (17), para certificar o que não foi executado, permitindo, assim, a SMS formalizar a devolução do repasse não executado.

Feito isto, nos próximos dias a Prefeitura do Natal sai do CAUC.

União inscreve Natal no ‘SPC’ e repasses para obra de revitalização da Redinha podem ser inviabilizados

Uma das principais intervenções previstas para os próximos meses em Natal corre o risco de cair na indefinição em face da entrada do município de Natal no Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias, conhecido por CAUC.

A ferramenta reúne uma série de informações sobre regularidade fiscal, previdenciária e tributária dos entes federados. O lançamento do nome de um ente no cadastro significa inadimplência, cujo impedimento é o recebimento de transferências voluntárias da União.

Em 16 de janeiro passado, a Diretoria Executiva do Fundo Nacional de Saúde lançou Natal no sistema. A capital teve impugnada a prestação de contas de convênio firmado ainda em 2006 para ampliação e reforma de unidade de saúde, no valor de R$ 350 mil, dos quais R$ 275 mil foram liberados.

O convênio teve a vigência encerrada em julho de 2018, período depois do qual a prefeitura deveria prestar contas. Mas a comprovação dos serviços foi rejeitada pela autoridade federal.

Diante disso, repasses ordinários ficam comprometidos. Caso da obra de revitalização da Redinha, orçada em quase R$ 19 milhões a partir de recursos que a bancada federal destinou para Natal.

O contrato da obra chegou a ser assinado com a Caixa para ser licitado, mas não avançou além daí.

Outro lado

O Blog do Dina procurou a Secretaria Municipal de Saúde e aguarda posicionamento da pasta sobre a prestação de contas impugnada.

Ouvido sob reserva, um técnico da prefeitura explicou que a inscrição não gera automaticamente prejuízo, já que o município tem a opção de judicializar a questão e contornar o caso.

Nesse cenário, Natal manteria o nome no cadastro de inadimplentes, mas conseguiria a liberação de verbas para as obras.

Uber mantém cautela sobre regulamentação em Natal e informa que estudará cenários

 

A assessoria de imprensa da Uber entrou em contato com o Blog do Dina para informar que a empresa ainda não tem posicionamento sobre a questão da regulamentação em Natal.

A empresa foi procurada pelo blog antes da notícia da revogação do decreto do prefeito Álvaro Dias.

Informada do novo cenário, a assessoria informou que seu posicionamento será dado considerando o desdobramento do caso.

Coronavírus: Potiguar admite que ‘pode ter se equivocado’ ao informar contato com chineses, mas nega intenção de má-fe

O homem que foi alçado à polêmica sobre o coronavírus no Rio Grande do Norte, Gustavo Pereira, afirmou em entrevista ao Blog do Dina que pode ter se enganado ao reportar a autoridades médicas que teve contato com chineses.

Foi na China que o vírus surgiu e contato com cidadãos desse país têm sido visto com cautela, apesar da recomendação da Organização Mundial da Saúde em sentido contrário.

Pereira, no entanto, diz que jamais agiu para enganar as pessoas ou fazê-las acreditar que ele estava infectado, o que seria o primeiro caso no Brasil se confirmado.

Pereira chegou ao Hospital Giselda Trigueiro na noite de quarta-feira (12), após ter sido encaminhado a partir da unidade oncológica do Hospital do Coração, segundo explicou. Ele contou que, por fazer tratamento contra leucemia crônica, procurou primeiro a unidade oncológica para reportar um sangramento atípico no nariz.

“Lá, meu médico investigou os dias anteriores e, em dado momento, perguntou se eu tinha tido contato com estrangeiros. Eu disse que sim. Que tinha tido contato, na Pipa, com estrangeiros, como argentinos e chineses”, conta ele.

A partir daí, o médico o teria encaminhado para o Giselda Trigueiro.

Pereira foi indagado pelo blog como sabia que os turistas com quem teve contato eram chineses. Segundo a Polícia Federal, chineses não entram no RN desde setembro de 2019. Não dá, contudo, para afirmar que Gustavo mente, já que a PF só responde por entrada em aeroportos – não monitorando vias terrestres de acesso por exemplo.

“Posso ter me enganado quanto ao contato com chineses. Poderiam ser de outra nacionalidade, já que asiáticos se parecem bastante, mas não inventei nada. Não inventei que estava com coronavírus”, garante.

As suspeitas de que a história da infecção por coronavírus não procediam levaram a reações extremas.

Nas redes, Gustavo foi hostilizado, lhe sendo atribuída a invenção da história, argumento reforçado pelo compartilhamento de mídia de pessoas se dizendo familiares dele, lhe atribuindo histórico anterior com mentiras.

“Há um áudio de uma prima, que é de terceiro grau, e tem todo interesse em me prejudicar porque é brigada com minha família, que, para mim, é meu pai e minha mãe, que é quem segura minha barra e me acompanham nos tratamentos que faço”, diz.

Em Baía Formosa, cidade natural do garoto, alguns usuários das redes sociais postam que Gustavo deve ser retaliado, razão pela qual até os médicos se preocupam em lhe dar alta.

“Quero pedir desculpas se causei transtorno, mas não disse, em momento nenhum, que estava com coronavírus. Eu nunca disse isso. Por ter sido encaminhado para o Giselda Trigueiro foi que tudo isso começou”, conta.

 

Gustavo conta que foi na manhã de quinta, após ter chegado ao hospital, que viu a repercussão do caso.

No hospital, ele foi isolado. Foi nessa área que houve um registro de foto sua compartilhado em redes sociais com a informação de que se tratava de alguém com suspeita de coronavírus.

A Secretaria Estadual de Saúde confirma em parte a versão de Gustavo, ou seja, que ele não disse categoricamente que tinha a doença, mas deu a entender que deveria ser tratado como suspeito de infecção pela história apresentada. A Polícia Civil vai apurar o caso.

“Tenho minha consciência tranquila. É muito fácil você criticar como estão fazendo comigo. Ninguém sabe o que estou passando. Ninguém sabe o que o outro passa, mas todo mundo sabe vir atirar pedra”, desabafou.

MEC libera listas de aprovados no Sisu; confira aqui

O MEC liberou a lista do Sisu

:::VISUALIZE AQUI:::

Apagão em Natal foi provocado por queda de 8 torres no RN

A queda de oito (oito!) torres de transmissão foi o que causou a interrupção de energia que afetou Natal no início da madraguda desta quarta-feira, conforme a explicação do Operador Nacional do Sistema:

A queda de oito torres da linha de transmissão 500 kV Açu III – João Câmara III, no Rio Grande do Norte, provocou a interrupção de 15 MW na cidade de Natal (RN) e de 15 MW na cidade de Recife (PE) às 23h57 da última terça-feira, 21 de janeiro.

No momento, todas as cargas já foram recompostas. O incidente provocou ainda a rejeição natural de 700 MW de carga nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, devido às fortes oscilações de tensão.

A linha de transmissão Açu III – João Câmara III continua indisponível. As causas da queda das torres estão sendo investigadas.

ABC x América: Marginais marcam confrontos em ruas e na rodoviária de Natal, mas polícia garante segurança

 

A partida entre América e ABC marcada para esta quarta-feira em Natal mobiliza, além de torcedores, marginais filiados a facções criminosas e que utilizam o esporte como arena de conflitos.

Áudios trocados entre esses bandidos começaram a circular pelo WhatsApp.

O Blog do Dina checou a autenticidade deles. Em uma das mensagens, os bandidos explicam que por determinação de facção criminosa, os conflitos devem ser resolvidos no estádio.

A Arena das Dunas, que sediará a partida, procurou a Polícia Militar ainda na terça-feira.

Noutra mensagem, os bandidos marcaram confronto nos cruzamentos das avenidas Lima e Silva com Romualdo Galvão, no entorno do estádio.

Procurado para comentar o caso, o promotor Luiz Eduardo Marinho, da comissão de defesa do Estatudo do Torcedor, reportou ao blog que a polícia está a par de tudo.

“Tanto nos cruzamentos das avenidas quanto na rodoviária, haverá, segundo me garantiu o BP Choque, viaturas para evitar qualquer tipo de confronto e garantir a tranquilidade de quem vai ao estádio assistir ao jogo”, afirmou.

Datanorte reage à denúncia do blog e diz que vai atuar para derrubar cerca em terreno da Via Costeira

O órgão estadual encarregado dos terrenos da Via Costeira, a Datanorte, procurou há pouco o Blog do Dina e afirmou que a cerca passada em terreno da área, como noticiamos, não tem razão de existir e deverá ser retirada.

“Ele não pode cercar nem impedir o acesso ao mar”, disse categórico o diretor de Patrimônio Imobiliário da Datanorte, Leonardo Arruda.

A restrição sobre a área só poderia ser imposta se houvesse edificação no local. Mas o projeto, também conforme revelado pelo blog, está embargado. Assim, não se pode ter delimitação do espaço.

Na avaliação de Arruda, como a concessão do terreno está feita para a construção de um hotel, o empresário decidiu se antecipar para demarcar a posse, o que, como afirmado, não pode acontecer.

Arruda informou que o setor jurídico da Datanorte irá atuar para reverter a questão.

“Vai ter que tirar, se vai ser a gente, a PGE (procuradoria-geral do Estado) ainda não sei. Mas aquela cerca não pode ficar lá”, disse ele.

VÍDEO: Homem passa cerca em terreno da Via Costeira e se apresenta como proprietário de área que é do Estado

Uma área entre o Hotel Serhs e Ocean Palace, na Via Costeira, em Natal, foi cercada recentemente levantando o debate sobre a possibilidade da demarcação e afastando quem usa o espaço, atualmente utilizado predominantemente por praticantes de voo livre. Confira:

 

 

A legislação em vigor sobre a Via Costeira prevê que as áreas dali são do Estado e só podem ser concedidas não antes, mas depois que houver um projeto construído.

Para entender: quem desejar erguer um empreendimento no local, primeiro precisa fazê-lo e só depois terá direito à terra. Isso foi delimitado para evitar especulação imobiliária no local.

A cerca passada na área entre dois hotéis sugere, portanto, que haveria um empreendimento para ser erguido.

Uma consulta do Blog do Dina em órgãos ambientais e na Datanorte, no entanto, não indica que vá haver qualquer construção nas próximas semanas.

O caso da cerca começou a circular em vídeo no qual o vereador Klaus Araújo aparece ao lado de um representante da associação de parapente e de um homem que se apresenta como proprietário do terreno.

Mas o proprietário do terreno é o Estado. Confira o vídeo:

 

Não localizamos o homem do vídeo, mas conseguimos contato com seu irmão, de nome Flávio.

Segundo ele, existe um projeto de licenciamento para ser construído um hotel três estrelas no local. Questionado, no entanto, se essa obra vai sair agora, ele disse que não, porque o caso passa por embargo judicial e está em grau de recurso no TRF da 5ª Região.

Sem obra para ser edificada nos próximos dias, portanto, a área não poderia ser cercada e deveria permanecer como de uso comum.

Processo de demolição do Hotel Reis Magos será iniciado ainda nesta quarta-feira

Comunicado da manifestação da Procuradoria Geral do Estado nos autos do caso do Hotel Reis Magos, o prefeito Álvaro Dias mobiliza esforços para dar início ao processo de demolição das ruínas ainda nesta quarta-feira (8).

Em petição de sete páginas juntada ao caso antes da meia-noite da terça (7), o estado historiou as dificuldades do assunto, para, nas derradeiras linhas, se dizer impedido de agir em virtude do tempo.

Em dezembro, o desembargador Vivaldo Pinheiro fixou 15 dias para o Estado decidir se iria tombar em definitivo ou não as ruínas do hotel. Também determinou que, passado o prazo, sem que houvesse manifestação do Estado, ficaria a prefeitura autorizada a expedir o alvará de demolição.

Fontes que acompanham o caso jurídico de perto confirmaram ao blog que não seria imprecisão noticiar que o processo de demolição seria deflagrado ainda nesta quarta-feira.

A expectativa agora é saber se com a deflagração do processo ainda nesta quarta, o natalense verá as primeiras ruínas virem definitivamente abaixo ou se essas serão as cenas reservadas aos próximos capítulos.

Prefeitura de Natal estima arrecadar quase R$ 74 milhões com estacionamento rotativo

A convocação para licitar a zona azul de Natal foi lançada em 20 de dezembro e prevê vigência de contrato para 10 anos, período no qual a Prefeitura Municipal de Natal estimou que serão arrecadados em valores brutos R$ 74.302.099,20.

A empresa vencedora do certame deverá ser conhecida em 30 de janeiro de 2020, data marcada para abertura das propostas dos interessados no serviço.

Pelo edital, fica fixado que não poderá vencer qualquer proposta que repasse aos cofres municipais menos que 18% do valor da receita líquida, que está estimada em R$ 530.950,42 mensais ou R$ 63.714.050,06 durante todo o contrato.

Atenção natalenses que estacionam o carro por horas na mesma vaga nas ruas da cidade: seus dias estão contados!

Fiz para a Tribuna do Norte uma reportagem sobre a zona azul de Natal. A matéria está aqui.

Já aqui mesmo no blog vai um aviso para quem estaciona o carro por mais de duas horas nas ruas da zona leste ou zona sul: tome nota! A zona azul começa a funcionar em maio pela previsão.

Uma multa aguarda aqueles que descumprirem as regras.

Desembargador autoriza Município a expedir alvará de demolição do Hotel Reis Magos caso Estado não conclua processo em 15 dias

 

O desembargador Vivaldo Pinheiro acolheu pedido do Município de Natal e determinou ao Estado que em 15 dias conclua o processo de tombamento do Hotel Reis Magos.

O magistrado fixou prazo de 15 dias, e não cinco, como o Município pediu, para que o Estado defina se vai converter o tombamento do hotel em definitivo ou se vai retirar a atual proteção provisória.

O prazo passa a contar a partir da citação do Estado.

Além disso, o desembargador determina que, se passarem os 15 dias sem que o Estado se manifeste, o Município fica autorizado a expedir alvará de demolição do hotel.

“Ponderando-se os bens jurídicos em jogo, tem-se que maior será o prejuízo do Município de Natal, do proprietário do imóvel e, mais ainda, da própria população, caso mantida a tramitação ad infinitum do processo administrativo de tombamento do imóvel”, anotou o magistrado.

O processo de tombamento do hotel está aberto desde 2013.

“Não custa repetir que o Processo de Tombamento Provisório nº 299996/2013 tramita na administração pública estadual há mais de 06 (seis) anos, sem que o poder público demonstre, na prática, qualquer intenção de finalizá-lo”, critiou o desembargador em sua decisão.

Primeira advogada trans do RN volta a ser pivô de caso policial em Mossoró e movimenta paixões e ódios

A advogada Maitê Ferreira voltou a ser pivô de controvérsia nesta quarta-feira (18) após virar notícia em que é destacada que ela foi presa por furtar queijo e castanha em um supermercado em Mossoró.

O caso foi noticiado pelo portal Agora RN.

Seria um caso do cotidiano com acusação e defesa não fossem os contornos que ganharam a história de Maitê.

Ela é a primeira advogada trans do RN e engajada no movimento de lutas sociais. Sua visibilidade desperta paixões e ódios e as versões com que suas histórias chegam ao público tendem a reproduzir a intensidade das emoções envolvidas em torno dela.

Na semana passada, Maitê enfrentou a acusação de tráfico após ser apanhada pela polícia dentro de sua casa com maconha, que ela admitiu consumir, mas não traficar.

O episódio tem versões extremas entre apoiadores e desafetos. Dentro da própria polícia se considera frágil a versão de tráfico. Dentro do círculo de pessoas de Maitê, se considera que ela deveria ser mais discreta pela visibilidade que atrai.

Tanto a prisão da semana passada quanto a desta semana foram feitas pelo mesmo policial, o que, para a Polícia Militar, é apenas coincidência, argumento reforçado pelo fato de que a ocorrência foi motivada pelo estabelecimento, e não pela própria polícia.

“Tratamos esse como todos os outros casos. O estabelecimento acionou a PM e o policial estava em patrulha quando se dirigiu ao local”, informou a corporação ao Blog do Dina.

Procurado para comentar, o policial responsável pela prisão em flagrante de Maitê não atendeu nem retornou as chamadas até a publicação desta matéria.

Para a assistência jurídica de Maitê, feita pelo Núcleo de Prática Jurídica da Ufersa, não dá para se manifestar ainda em razão de não se ter conhecimento formal de acusação.

“Já fomos procurados e estamos esperando a apresentação da acusação para construir a defesa técnica. Nao temos sequer condições de falar porque não tomamos ainda conhecimento formal da acusação”, informou o professor Jairo Ponte.

Também procuramos Maitê Ferreira, mas sem sucesso. Fontes próximas reportaram que a advogada apresenta quadro psicológico adverso em razão da transição de gênero, lhe tornando mais reativa a situações.

No Facebook, Maitê postou na noite de terça uma foto com a legenda “Eu digo é valha”.