Cresce em cartórios do RN emissão de certidões de óbitos por problemas respiratórios

Em março de 2020, os cartórios do RN registraram mais óbitos por problemas respiratórios do que o mesmo mês do ano anterior.

Os problemas respiratórios são a principal complicação da covid-19. Mas não dá para associar todas as mortes ao coronavírus. Os números, no entanto, são termômetro.

De 1º a 31 de março deste ano foram registradas 140 mortes por insuficiência respiratória e 275 por pneumonia. No mesmo período do ano passado, foram 118 mortes por insuficiência respiratória e 247 por pneumonia.

Os dados foram obtidos pelo Blog do Dina na base de dados de registro civil mantida pelo Conselho Nacional de Justiça.

O Rio Grande do Norte tem quatro óbitos confirmados pelas autoridades de saúde. Pessoas que morrem com suspeita da doença só tem o oficialização da causa da morte após resultado do exame.

No RN, pacientes com principal complicação da covid-19 esperam até 6 dias por tratamento

Pacientes com complicações respiratórias estão levando até seis dias para serem atendidos nos hospitais públicos e privados do Rio Grande do Norte.

As complicações, chamadas tecnicamente de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), são o principal quadro que levam a óbito na pandemia de covid-19.

Na décima terceira semana epidemiológica, compreendida entre 15 e 21 de março e quando a estimativa era de 13 pacientes com SRAG na rede pública e privada, o tempo médio de atendimento era de 3,5 dias, chegando a 6 dias.

Os dados foram obtidos pelo Blog do Dina a partir da Fiocruz.

O comparativo com outros estados do Nordeste do porte do RN deixa os potiguares em situação mediana. No Piauí, a demora é de até quatro dias e feita em média em dois. Já em Alagoas, pacientes esperam até 10 dias, com média de atendimento em quatro.

A evolução dos números no Rio Grande do Norte mostra que houve melhora com relação a semanas anteriores, quando o tempo médio era de cinco dias, mas o máximo ainda era de seis.

Caso

Um dos primeiros sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave, conforme reportam as cartilhas sobre o tema, não é, curiosamente, a falta de ar, mas o quadro de gripe comum que evolui para febre acima de 38 graus Celcius.

Foi o caso da primeira morte em Natal, a do estudante Matheus Aciolle, 23. Na entrevista que concedeu ao Blog do Dina, um dos familiares informou que na segunda-feira (23), ele tinha o quadro de febre acima de 38 graus.

O tratamento de Aciolle para combater a síndrome, que é a internação, só veio acontecer na sexta-feira (27), quatro dias depois dos primeiros sintomas.

Polícia Civil investigará empresário com coronavírus que deixou isolamento para festa com amigos no interior do RN

O empresário Francisco das Chagas Silva Neto será alvo de inquérito que será instaurado ainda nesta quinta-feira (2) pela Polícia Civil do Rio Grande do Norte.

No fim de semana passado, ele abandonou o isolamento em que estava por recomendação médica e fez festa com amigos em Carnaubais. Vídeos feitos pelo próprio Francisco das Chagas viralizaram nas redes sociais.

Chagas Neto, como é conhecido tinha sintomas de coronavírus e recomendação expressa para não sair de casa. No dia seguinte à festa, o resultado do exame dele apontou posivito para covid-19.

O caso foi revelado em primeira mão pelo Blog do Dina. Com a repercussão, Chagas Neto publicou vídeo pedindo desculpas, mas a mídia não está mais disponível.

Polícia

O Ministério Público do RN foi procurado pelo blog para saber se acompanharia o caso e informou que eventual investigação seria conduzida pela Polícia Civil.

A PC informou nesta quinta-feira que o inquérito será aberto contra Chagas Neto. A delegada responsável pelo caso será Anna Laura, que preferiu não dar entrevista.

Chagas Neto será investigado pelos crimes descritos nos seguinte artigos do Código Penal: 131 (Praticar, com o fim de transmitir a outrem moléstia grave de que está contaminado, ato capaz de produzir o contágio), 132 (Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente), 267 (Causar epidemia, mediante a propagação de germes patogênicos) e 268 (Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa).

As penas cumulativamente vão de três meses a 15 anos.

Caso alguma das pessoas contaminadas tenha complicações e venha a falecer, Chagas ainda poderá responder por homicídio.

Secretaria

Com a repercussão do caso, a Secretaria Municipal de Saúde de Carnaubais se manifestou sobre o assunto.

A titular da pasta, Jussaly Medeiros, explicou em live transmitida no Facebook que todas as pessoas na festa foram identificadas e assinaram termo de compromisso de que vão ficar em isolamento por 14 dias.

A pasta também reforçou, sem mencionar o nome do paciente, que desde o primeiro momento tem seguido todos os protocolos sobre a covid-19, orientando os casos suspeitos ao isolamento para evitar propagação do coronavírus.

55 pessoas estão internadas no Rio Grande do Norte com suspeita ou confirmação de covid-19

Há, nesta quarta-feira (1º), 55 pessoas internadas no Rio Grande do Norte em decorrência do coronavírus, ou com suspeita dele.

O estado tem 92 casos confirmados e 1.777 suspeitos.

Os dados de internações foram obtidos pelo Blog do Dina a partir da Secretaria Estadual de Saúde.

Os números são os seguintes:

Rede Privada:
Suspeitos internados – 17
Confirmados internados em enfermaria – 1
Confirmados internados em UTI – 2

Rede Pública:
Suspeitos internados – 32
Confirmados internados em enfermaria – 3
Confirmados internados em UTI – 0

EXCLUSIVO: Número de internações por problemas respiratórios agudos no RN triplicou já no começo da epidemia de covid-19 no Estado

O número de internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) dobraram no Rio Grande do Norte e está relacionado à pandemia de covid-19.

A constatação está em relatórios de acompanhamento da Fiocruz e aos quais o Blog do Dina teve acesso.

Síndrome Respiratória Aguda Grave é o quadro para o qual avança a síndrome gripal e se estabelece quando há piora caracterizada pela dificuldade em respirar, demandando auxílio médico como ventilação mecânica.

Desde que a covid-19 chegou ao Brasil, o Ministério da Saúde determinou que todos os casos de SRAG passam a ser suspeitos de Covid-19.

Rio Grande do Norte

Na décima terceira semana epidemiológica, tempo mais recente do levantamento, e compreendido entre 15 e 21 de março, o Sistema de Informação de Agravos de Notificação do Ministério da Saúde tinha recebido 13 notificações de internações no RN por SRAG.

Nessa mesma semana, o Rio Grande do Norte tinha apenas um caso confirmado e 33 suspeitos de covid-19.

As 13 internações da décima terceira semana já tinham sido registradas nas duas semanas anterios, as de número 11 e 12. Na de número dez, no entanto, as internações eram 4.

As internações foram, portanto, em período no qual o Rio Grande do Norte não tinha oficialmente casos de covid-19 confirmados. Elas indicam, assim, que o vírus chegou ao Estado entre o final de fevereiro e o início de março.

Epidemia

A Fiocruz classifica os dados em quatro escalas: baixa, epidêmica, alta e muito alta.

Na semana 10, quando eram quatro as internações, a Fiocruz classificou o cenário do RN como baixo em 82% e epidêmico em 18%.

Na semana seguinte, a 11, os dados inverteram e passaram para 92% como epidêmicos e 8% alto.

Na semana 13, última disponível, os dados estão assim distribuídos: Epidêmico (57,6%), Alta (22,8%) e Muito Alta (10,8%).

Para a Fiocruz, o atual cenário do RN é de ‘zona de risco’, o que vai se refletir no esgotamento do sistema hospitalar.

Hospital Antônio Prudente emite nota sobre morte de natalense por covid-19

A respeito da morte Matheus Aciolle, o Hospital Antônio Prudente emitiu a nota abaixo:

A empresa obteve conhecimento hoje (31), por volta das 22h50, através de nota publicada pela Secretaria de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte, que houve a confirmação de Covid-19. A empresa lamenta o ocorrido e se solidariza com os familiares e amigos do paciente. Dói nos profissionais de saúde, que estão diante do desafio do coronavírus, a partida de um paciente. O hospital conta com leitos de isolamentos para casos suspeitos e com uma equipe treinada e capacitada.

[VÍDEO] Empresário no interior do RN com covid-19 sai de quarentena, vai à festa e coloca duas cidades em alerta: ‘Rezem por quem teve contato comigo’

Moradores de Carnaubais, Alto do Rodrigues estão indignados e apreensivos depois que o empresário Francisco das Chagas Neto, 28, rompeu o isolamento e participou de festa no fim de semana com amigos em comum das duas cidades.

Chagas Neto fez o teste para covid-19 na segunda-feira (23). Ele estava em casa em quarentena após apresentar sintomas provocados pelo coronavírus. A partir da quinta-feira (26) começou a sair de casa, conforme vídeo que ele mesmo postou nas redes sociais. No fim de semana, participou de festa. No domingo (29), a Prefeitura de Carnaubais confirmou um caso na cidade.

“Eu não queria estar infectado”, disse ele durante live feita no Facebook após a repercussão do caso.

Segundo ele afirmou, todas as orientações foram dadas pela Secretaria Municipal de Saúde da cidade e que foi ele que decidiu contrariá-las.

“Venho pedir perdão à população de Carnaubais, de nosso estado, às pessoas que estiveram comigo em Alto do Rodrigues, pois, quem me conhece sabe, eu errei, sim. Errei feio. Fui irresponsável, mas ninguém tem teto de vidro. Todo mundo erra”, disse ele, que pediu oração pelas pessoas com quem ele fez a festa:

“Rezem pelas pessoas que estavam comigo. Somos humanos e estamos aptos a pecar. E basta reconhecer o erro e recomeçar”.

Em outros estados, situações como a de Chagas Neto foram enfrentadas como rigor da Justiça a partir de provocação do Ministério Público, que foi procurado pelo Blog do Dina para saber se tomou ou se vai tomar providências. O órgão ainda não respondeu.

Confira o vídeo em que Chagas registrou a festa com amigos:

Abaixo, trecho da live de Chagas Neto no Facebook. O vídeo original tem 25 minutos e pode ser conferido neste link

‘É tão injusto. Ele era cheio de vida, cheio de planos’, lamenta familiar de jovem de 23 anos após morte por suspeita de covid-19 em Natal

A tia do jovem morte em Natal por suspeita de covid-19, Danielle Cristina Tereza, se dispôs a conversar com o Blog do Dina para contar a história de Matheus Aciolle, 23.

Ela é casada com o tio de Matheus, mas o tinha como um filho.

Por 15 minutos, ela falou normalmente. Profissional da área de saúde, relatou a evolução do quadro de Matheus de maneira didática.

Então, perguntei:

“O que ele falou que queria fazer quando estivesse bom?”

Danielle, então, desabou aos prantos e só conseguia falar entrecortando suas palavras com soluços:

“Ele era formado… em gastronomia. Estava fazendo… nutrição. Cheio de planos. Cheio de vida. Era um querido”.

Silêncio na ligação. Nem eu consigo mais perguntar, nem Daniella responder.

Ela então prossegue: “É tão injusto. Não fazia maldade com ninguém. Um menino novo. A gente fica de mãos atadas.

Amostra de exame se perdeu e ficou retida três dias em hospital, relata família

Na entrevista que concedeu ao Blog do Dina para explicar as circunstâncias da morte de Matheus Aciolle, Danielle Cristina Tereza explicou que três dias após coleta feita no Hospital Giselda Trigueiro, seu marido, tio de Matheus voltou ao hospital para saber do exame.

“Ao chegar lá, ninguém sabia da amostra que Matheus. Ninguém sabia onde estava. Meu marido relatou que tiveram dificuldade em localizar. Quando encontraram, enviaram a amostra para o Lacen. Isso na segunda, ontem”, disse ela.

Matheus foi atendido no Giselda Trigueiro na sexta e encaminhado para o Hospital Antonio Prudente, onde faleceu nesta terça-feira (31), ao 23 anos, após parada cardíaca.

Jovem de 23 anos morre por suspeita de covid-19 em Natal

A morte do nutricionista Matheus Aciole pegou de surpresa sua própria família nesta segunda-feira (31).

Ele estava internado em Natal, no Hospital Antônio Prudente, e teve quadro que foi tratado como suspeita de covid-19.

Matheus morreu em decorrência de parada cardíaca em procedimento preparatório para hemodiálise.

Ele tinha 23 anos.

“Ele não era hipertenso, não era diabétido. Tinha o fator da gordura, mas era cheio de vida”, relatou ao Blog do Dina a mulher do tio de Matheus, Danielle Cristina Tereza.

Segundo ela, o périplo de Matheus começou na segunda-feira (23), quando o quadro de febre e tosse fez a família se mobilizar em busca de ajuda.

“Fomos para o Hospital Antonio Prudente, ele foi atendido e voltou para casa porque não tinha dificuldade em respirar. Ainda pedi um exame mais avançado como tomografia ou raio-x, mas a médica que o atendeu não achou necessário”, contou Danielle, que é profissional da área de saúde.

Na sexta-feira (27), o quadro de Matheus não havia melhorado. Ele já estava em isolamento em casa por suspeita de covid-19, e a família achou por bem levá-lo então para o hospital de referência em infectologia, o Giselda Trigueiro.

Lá, a coleta do material de Matheus foi feita para testar para covid-19. Matheus saiu do Giselda encaminhado para o Hospital Antonio Prudente, onde foi internado em área isolada.

No sábado, no entanto, a equipe médica o enviou à UTI e o colocou em ventilação mecânica. Na segunda, o quadro avançava estável mas exames detectaram o comprometimento da função renal.

Nessa terça, Matheus se preparava para ser submetido a hemodiálise quando deve uma parada cardíaca e faleceu.

Dentro do Hospital Antonio Prudente, relatou ainda a família, Matheus fez um segundo teste para covid-19.

Outro lado

O Blog do Dina procurou o Hospital Antonio Prudente e indagou o seguinte:

Sobre a morte de Matheus Aciolle, quais foram as condições? A família relata que ele foi testado pra covid-19. Como procedeu o hospital? Estou falando de caso suspeito e não de caso confirmado.

Em resposta, o Hospital enviou comunicado o seguinte:

No momento não há confirmação de internação de pacientes testado positivo para COVID-19. Qualquer confirmação será informada as autoridades de vigilância epidemiológica de Natal.

Morto pelo coronavírus, professor da UERN financiava secretamente alunos

Na Folha

Um homem inteligente, “cientista nato”, mas, acima de tudo, bondoso, que ajudava seus alunos pagando do próprio bolso cursos e eventos. É assim que o professor Luiz Di Souza será lembrado na Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), onde lecionou por mais de 20 anos.

O professor de química, que tinha 61 anos, morreu no sábado (28) em um hospital de Mossoró, onde morava, uma semana depois de ter sido internado para tratar de complicações decorrentes da contaminação por coronavírus. Diabético, Souza foi a primeira morte pelo novo coronavírus confirmada no Rio Grande do Norte. Ele deixou a mulher, Margareth, dois filhos, Maria Paula e Kassyo, e uma neta.

A filha, de 19 anos, diz que o pai, que amava viajar, não tinha feito nenhuma viagem recentemente e que a suspeita é de que tenha sido contaminado no contato com outra professora da universidade, que deixou a UTI na segunda (30) e segue em isolamento.

Segundo relatos de alunos, Souza estava sempre à disposição em seu laboratório para ajudar na disciplina dele ou de outros. “No decorrer do curso, foi se tornando um pai para todos nós”, afirma a ex-estudante Ronale Azevedo, 30.

A colega Kelania Mesquita, também do departamento de química da UERN, conta que, para ajudar os alunos pobres do curso, Souza inventava uma bolsa que o aluno receberia, mas que, na verdade, era paga por ele, muitas vezes, secretamente. “Era um profissional competente e exigente, ao mesmo tempo que era acolhedor”, diz.

O mineiro de 61 anos nasceu em Alagoa, mas dias depois se mudou com a família para Aparecida, em São Paulo. Estudou engenharia química em Lorena, cidade dos arredores, e fez mestrado e doutorado na Universidade Federal de São Carlos.

Cerca de 20 anos atrás, passou por um processo seletivo e mudou-se para o Rio Grande do Norte. Coordenava um grupo de alunos de diversos anos da faculdade de química que se apresentava com histórias teatrais em escolas do estado, o Fanáticos da Química, numa forma lúdica de apresentar a disciplina para crianças.

A UERN decretou luto oficial com hasteamento da bandeira a meio mastro.

Enem de 2020 terá versão digital para os primeiros 100 mil inscritos e que será aplicada antes do exame impresso

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou hoje (31) os editais das versões impressa e digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

Para quem não tem tempo ou não quer ler edital algum, eu topicalizei para vocês:

Modalidades:

Impresso e digital

Digital

100 mil pessoas poderão fazer a prova no novo modelo

A estrutura do exame será igual à da versão impressa.

Serão disponibilizadas 100 mil inscrições para os primeiros participantes que optarem pela edição digital

Enem Digital não estará disponível para treineiros e não promoverá atendimento especializado.

Os participantes que optarem por realizar a versão digital do exame farão as provas nos dias 11 e 18 de outubro. O Enem 2020 impresso será aplicado em 1º e 8 de novembro.

Inscrições

De 11 a 22 de maio, no site do Inep.

O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital

Neste ano, será obrigatória a inclusão de foto atual do participante no sistema de inscrição

O valor da taxa de inscrição permaneceu o mesmo da edição de 2019: R$ 85, que deverá ser pago até 28 de maio.

Pode ser isento da taxa quem:

  • está cursando a última série do ensino médio, em 2020, em escola da rede pública;
  • cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada;
  • quem está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda

Prova

A estrutura do exame não foi alterada e será mantida a aplicação de quatro provas objetivas

Cada prova terá 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa

O participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

Questões de classe: Por que dois terços dos casos de covid-19 em Natal se concentram em bairros nobres

A capital do Rio Grande do Norte tem 36 casos de covid-19 confirmados até o momento, é quase metade dos 77 casos reportados no Estado.

De acordo com a ferramenta desenvolvida pelo Laboratório de Inovação Tecnológica da UFRN (Lais), 66,67% dos casos estão distribuídos em Tirol, Petrópolis e Ponta Negra.

As razões têm origem econômica. “Se você observar as falas do ministro da Saúde, Mandetta, ele mesmo explicou que a doença foi trazida para o Brasil pela classe média alta”, explicou ao Blog do Dina o coordenador do Lais, Ricardo Valentim.

Tirol, Petrópolis e Ponta Negra são bairros com renda média 6 vezes maior do que a média de Natal, conforme o anuário da Prefeitura de Natal.

A transmissão de um vírus se dá em três fases. O papel dos bairros nobres de Natal se enquadra da fase dois, a chamada importação da doença.

Ao revisitar os boletins epidemiológicos da Secretaria Estadual de Saúde é possível observar que os primeiros casos de covid-19 reportados em Natal foram de pessoas que estavam ou na Europa ou em estados do Brasil como São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará, onde o vírus já estava em fase de transmissão.

Apesar disso, explica Valentim, não dá para afirmar que Natal tem um epicentro de transmissão, especialmente sobre Tirol e Petrólis, que são vizinhos e concentram 50% dos casos.

“Teremos que esperar para analisar os próximos dados e ver o comportamento e evolução da transmissão. Não dá para falar em epicentro ainda”, explicou Valentim.

Distribuição de casos por bairros de Natal em percentual:

Tirol – 28,57%

Petrópolis – 19.05%

Ponta Negra – 19,05%

Capim Macio – 9,52%

Lagoa Nova – 4,76%

Candelária – 4,76%

Pajuçara – 4,76%

Potengi – 4,76%

Os dilemas dos aventais: Em Natal, quarentena de domésticas tem saudades, medo e abandono de postos de trabalho

Desde que a maior parte da sociedade se viu obrigada à quarentena, a empregada doméstica Sandra Generoso, 29, viu sua rotina mudar como a de milhares de brasileiros.

A trabalhadora precisou escolher o que fazer para seguir as recomendações médicas. Com a ajuda dos patrões, recolheu-se à quarentena e abriu mão de ver a mãe.

“Meus patrões são idosos. Então, eles foram para Pipa. Fiquei em Natal com o filho deles, que é médico e de certa forma acaba me ajudando dizendo o que eu devo fazer. Mas a minha mãe eu não posso ver. Ela tem 60 anos é hipertensa. Ir visitá-la é um risco”, contou ela ao Blog do Dina.

Sandra ainda não sabe quando verá a mãe, que mora no município de Campestre. Mas confia que a decisão que tomou foi a melhor para todos. “Nesse momento, a sensação é de uma enorme saudade”.

Menos confortável é a situação de Rosângela, dessa vez nome fictício para não identificá-la. Ela é babá e vai e vem todos os dias entre as zonas Norte e Sul de Natal.

“Me deram a opção de ou ficar aqui ou ir de vez. Se eu for vão chamar outra pessoa pro meu canto. Eu ainda estou indo e vindo, mas nem sei até quando. Eu tenho filho pra cuidar em casa e preciso do dinheiro”, conta Rosângela, que não tem carteira de trabalho assinada.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística projetam que a situação de Rosângela, do ponto de vista da segurança jurídica, é o cenário predominante no Rio Grande do Norte.

Dos cerca de 80 mil empregados domésticos do RN, cerca de 16 mil têm carteira assinada, ou seja, 80% não tem proteção de direitos.

Para Rosângela, o momento é diz priorizar sua situação de sobrevivência. Ela diz não confiar na ajuda financeira anunciada pelo governo federal. “Confio é no meu. Se depender de governo eu vou é morrer de fome”.

Faltosas

Young female character lying down on sofa, top view, living room, relaxation

Para esta reportagem, o Blog do Dina procurou o Sindicato dos Trabalhadores Domésticos do RN e indagou que demandas têm chegado até ele. Para surpresa, a resposta foi sobre patrões pedindo ajuda.

De acordo com o que foi narrado, pelo menos três patrões procuraram orientações porque empregados comunicaram que não iriam trabalhar atendendo orientação sobre as precauções em torno da covid-19.

O sindicato informou aos patrões que os empregados não poderiam adotar essa postura. “Não podem fazer assim não. O patrão não tem que pagar se não trabalhar e fizer isso assim, dizer que não vai e pronto”, comentou um dirigente do sindicato.

Segundo a orientação do sindicato, a quarentena deve ser feita seguindo as orientações das autoridades. “Comunicar que não vai trabalhar por causa do coronavírus sem nenhum acordo com o patrão não é correto”, ressaltou o dirigente.

Casos de covid-19 crescerão 400% em uma semana, indica projeção

Se os casos de coronavírus continuarem evoluindo como vem nos últimos dias, na próxima segunda-feira (6), o Brasil terá 21.595 casos confirmados. O RN será o quarto estado do Nordeste, com 340.

Nessa segunda-feira (30), o País tem 4.319 casos confirmados. O RN tem 68, conforme a imagem acima.

O crescimento, tanto nacional como localmente, terá sido de 400%.

Os dados estão compilados na base do serviço RankBR, que monitora em tempo real os números de covid-19 no Brasil.

Confira como deverá estar o mapa dia 6 de abril, se os números continuarem evoluindo como atualmente:

[VÍDEO] Padre percorre ruas de Natal com Jesus Eucarístico e comove fiéis: ‘Precisamos fortalecer a fé’

Inspirado nos gestos de padres italianos, padre Motta levou a fiéis da zona Leste de Natal conforto e esperança.

Ele saiu pelas ruas de sua paróquia, que abrange os bairros do Alecrim e Barro Vermelho, além das comunidades do Passo da Pátria e Guarita.

As cenas são da quinta-feira, um dia ante do gesto histórico do papa Francisco, que concedeu a bênção diante de uma vazia Praça de São Pedro, algo inédito na milenar história da Igreja Católica.

“São muitas notícias que têm causado preocupação, isolamento e tristeza. Levamos o Santíssmo para que cada pessoa possa se fortalecer, dentro de casa, pois cada lar é um lugar onde Deus habita”, comentou o padre ao Blog do Dina.

Segundo ainda revelou, foi gratificante ver a reação de esperança no rosto das pessoas. Veja o vídeo:

Suspensão das aulas no RN: governo confirma o que o blog noticiou

A Secretaria Estadual de Educação (SEEC) distribuiu nota no WhatsApp em que afirma que caberá à governadora Fátima Bezerra definir se estende a quarentena nas escolas – públicas e privadas – do Estado.

O caso foi revelado em primeira mão pelo Blog do Dina e gerou reações. A nota da Seec confirma o que o blog noticiou, que foi:

1) A quarententa poderia se estender até 03 de maio, podendo ser interrompida a qualquer momento ao longo de abril;

2) A decisão caberia à governadora Fátima Bezerra.

Confira:

Desamparo no adeus: Mortes por suspeita de coronavírus no RN têm ‘velório expresso’ e desencontro de orientações

Quando o corpo de Maria Roberlândia de Carvalho Gomes (foto), 47, foi liberado do Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, às 13h da sexta-feira (20), seguiu direto, em caixão lacrado, para o cemitério de Apodi.

Um dia antes, ela havia morrido em Parnamirim com insuficiência respiratória e entrou para as estatísticas como a primeira morte suspeita por covid-19 no Rio Grande do Norte.

Os filhos e o viúvo contemplaram o caixão à distância. Não puderem fazer velório. Não puderem se abraçar. O caixão desceu à terra menos de 20 minutos depois de ter chegado ao cemitério.

Os protocolos desencontrados que as autoridades médicas adotaram ao lidar com o caso de Maria Roberlândia estendem o luto da família. A falta de confirmação da causa da morte amplia o luto de quem ficou. Na certidão de óbito dela, a causa mortis vem acompanhada das palavras ‘a esclarecer’.

“É isso que também revolta. Os médicos explicaram que o quadro clínico da morte é pneumonia, mas a causa da pneumonia é que não sabemos. Ninguém sabe ainda. Nem sei como explicar o que é enterrar a mãe sem poder fazer um velório porque há uma suspeita de uma doença, que ninguém confirma, mas que não me deixou dizer adeus direito”, lamenta o filho, João Paulo Gomes.

Na liberação do corpo de sua mãe, João Paulo registra que perguntou à equipe médica se poderia fazer velório e recebeu reposta positiva.

A orientação, no entanto, foge dos protocolos para sepultar mortos suspeitos ou confirmados com covid-19. Para evitar a contaminação do vírus do corpo do defunto para quem participa de velório, recomenda-se distanciamento físico, caixão fechado e nenhuma aglomeração.

João Paulo enterrou sua mãe seguindo orientações corretas porque o serviço funerário que fez o translado entre Natal e Apodi foi quem recomendou o ‘velório expresso’ dadas as circunstâncias da morte.

A falta de orientações corretas não se restringe a João Paulo. Em Assu, cidade que concentra os outros 3 casos de mortes suspeitas por coronavírus no RN, o Blog do Dina apurou que o velório de pelo menos uma das pessoas foi feito também em meio ao desamparo.

O ritual de despedida de uma mulher de 72 anos não teve a orientação de preservar os familiares com distanciamento físico para evitar eventual proliferação de coronavírus. A mulher era portadora de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e morreu no Hospital Regional Dr. Nelson Inácio dos Santos.

Espera

Além de Maria Roberlândia, mais três mortes são investigadas por suspeita de coronavírus no RN.

Todos tiveram as amostras enviadas para o Instituto Evandro Chagas, no Pará. Testes no Rio Grande do Norte serão priorizados para pacientes que lutam contra a doença.

O resultado só deverá sair a partir de 10 dias. Enquanto isso, quem fica lida com a angústia da perda. E das dúvidas.

Reuniões semanais definirão se escolas voltam às aulas antes do prazo; escolas privadas esclarecem sobre mensalidades

Encontros semanais entre os representantes das escolas no RN definirão se elas voltam às aulas antes de 3 de maio, ou seja, ao longo de abril, ou não.

Nesta sexta-feira, o Blog do Dina revelou em primeira mão que as escolas, por medida de segurança, decidiram estender a quarentena em face da pandemia de covid-19.

Segundo explicou ao Blog do Dina o representante do Sindicato das Escolas Particulares do RN – SINEPE/RN, Alexandre Soares Gomes, os gestores de educação, público e privados se reúnem semanalmente, quando avaliam se devem ou não rever a posição tomada sobre a suspensão das aulas.

Mensalidades

Ao longo da semana, o Blog do Dina recebeu demandas de pais que indagavam sobre como ficavam as mensalidades em razão da suspensão das aulas. Gomes explicou.

“A escola não é mensalidade é anuidade. Ela é dividida em 12 parcelas ou quantidade menor dependendo de cada um. Vale destacar que os serviços escolares não estão deixando de ser ofertados. O ano letivo será integralmente dado”, explicou Alexandre.

Ele ainda lembrou que mesmo nessa fase, escolas estão dando o conteúdo normalmente através de plataformas online.

Escolas públicas e privadas do RN pretendem estender quarentena para até o início de maio

Atualização importante: a repercussão do texto está levando muitos a concluírem que as aulas só voltarão em maio. Mas o que o texto informa é que as aulas podem voltar ATÉ maio. A volta pode se dar ao longo de abril. Caberá ao Governo do Estado definir uma data.

Confira o texto:

Representantes de escolas particulares, das estaduais e das municipais do Rio Grande do Norte definiram nesta sexta-feira que vão pedir ao Governo do Estado que estenda a quarentena por até mais 30 dias.

Quando suspendeu por decreto as atividades escolares, a governadora Fátima Bezerra fixou que o retorno deveria acontecer em 02 de abril.

Os representantes das escolas pedem que esse prazo seja estendido por até 30 dias e que, dentro dele, o governo avalie se convoca a volta às aulas ou não. Se todo o prazo for utilizado, as aulas só retornarão em 3 de maio.

O documento em que os representantes das escolas pactuaram esse pedido foi obtido pelo Blog do Dina. Procurado, o secretário estadual de Educação, Getúlio Marques, confirmou a autenticidade do acordo.

“Esse pedido justifica-se pela finalização do prazo de 15 dias, em 02.04.2020, e em razão do momento de crise sanitária, que ainda exige medidas de isolamento social, de prevenção e de proteção da população do Estado, em especial dos profissionais da educação, estudantes e suas famílias, que representam milhões de pessoas, cujas medidas de isolamento social são
fundamentais para evitar a evolução da pandemia causada pelo COVID-19″, diz o documento.

Assinam a peça as seguintes instituições: A Secretaria de Estado de Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer, Conselho Estadual de Educação, União de Dirigentes Municipais de Educação

Que cuidados devo ter com vovó e vovô em tempos de covid-19? Aqui está o manual completo

Referência nacional no segmento de cuidadores de idosos, a Cuidare Brasil, sediada em Natal, e com mais de 70 unidades, em 20 estados, lançou uma cartilha com orientações para os franqueados e os cuidadores.

Mas o que lá está serve para qualquer pessoa que se preocupa com os cuidados com idosos.

Para facilitar a compreensão, o material é todo ilustrado e mostra, por exemplo, os cinco momentos para higienização das mãos.

“A pandemia do Coronavírus exige novos procedimentos, quebra de paradigmas, padrões rigorosos de higienização e modelo mais flexível na relação com o assistido e o cliente”, afirma Izabelly Miranda, diretora da Cuidare Brasil.

RN tem quatro mortes suspeitas por coronavírus

O Rio Grande do Norte tem quatro mortes suspeitas por coronavírus.

A informação foi dada pelo secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, em coletiva de imprensa que acontece neste momento.

Um dos casos foi revelado em primeira mão pelo Blog do Dina e se trata de mulher que morreu em UPA em Parnamirim.

Os casos, segundo explicou o secretário, ainda estão sob investigação. Depende de uma série de circunstância, explicou Maia, confirmar os quadros.

Sobe para 19 o número de casos confirmados de covid-19 no RN

No boletim epidemiológico que divulgará ainda nesta quinta-feira (26), a Secretaria Estadual de Saúde informará que o número de casos confirmados da doença subiu de 14 para 19.

Já os casos suspeitos aguardando confirmação ou descarte já somam mais de 850.

E qual mesmo o estado de saúde dos 14 casos confirmados de coronavírus no RN? Contamos aqui

Um está curado. A paciente zero, como foi reportado dias atrás.

Dos 13 restantes, a situação evolui bem. E está assim:

Há quatro casos em Parnamirim. Três deles já não tem mais os sintomas da doença. Um quarto caso está internado. A Secretaria Estadual de Saúde, a quem o Blog do Dina solicitou os dados, não informou onde é internação e qual o estado de saúde do paciente.

Em Mossoró houve um caso confirmado. O quadro também evoluiu e o paciente já não tem sintomas.

Os nove casos restantes são em Natal, todos também evoluíram e já não têm sintomas.

Apesar disso, os 12 pacientes cujo quadro evoluíram seguem em quarentena.

Os crimes estão caindo, mas não é porque os bandidos têm medo do coronavírus

Estão caindo porque os bandidos ficam mais expostos com menos circulação de pessoas.

Querem ver?

Na manhã desta quarta-feira (25), em Natal, em cinco minutos, a Polícia Militar prendeu três: um tentava assaltar na calçada do Midway Mall.

Os outros dois foram abordados quando a PM, ao levar o primeiro homem preso, se deparou com um casal em uma moto roubada, também em ato preparatório para um crime.

A Secretaria Estadual de Segurança Pública deverá fechar o balanço sobre crimes só ao fim de março, mas as análises colhidas pelo Blog do Dina dão conta de que já há menos homicídios e menos crimes contra o patrimônio (roubo, furto).