Pacto pela vida: Prefeituras precisam cumprir regras do Plano de Retomada Gradual, reforça Sesap

Foto: Elisa Elsie
Texto: Assecom

Respeitar e cumprir efetivamente as regras do Plano de Retomada Gradual das Atividades Econômicas iniciado na quarta-feira, dia 1º de julho, é condição fundamental para que não haja retrocesso e que possam ser deflagradas as fases seguintes. A afirmação é do secretário Adjunto de Saúde Pública do RN, Petrônio Spinelli, feita na entrevista coletiva desta sexta-feira, 03, para apresentação dos dados e ações do Governo do RN no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

“Queremos avançar ou nos arriscar? Esta é a escolha que temos que fazer. Precisamos de unidade e apelamos publicamente às prefeituras de Natal e dos demais municípios, e à sociedade como um todo, para o respeito às regras para continuarmos evoluindo no combate à Covid-19, reduzindo o contágio e as mortes. Não podemos fazer como outros estados que flexibilizaram e depois tiveram que fechar, num efeito sanfona”, declarou Petrônio.

O secretário adjunto enfatizou que as ações do Governo são baseadas em critérios científicos e acrescentou: “Precisamos garantir que o processo gradual e seguro de retomada das atividades econômicas aconteça, na prática. Não podemos divergir com prefeituras e setores da sociedade. Precisamos fazer a retomada do jeito que prevê o decreto estadual, do jeito que é seguro. Não é hora de sair de casa, de queimar etapas, se precipitar com o funcionamento de atividades que não estão previstas no decreto porque isso pode colocar em risco toda a retomada”.

Spinelli disse que o Governo do RN prossegue acompanhando com rigor as taxas de transmissibilidade e de ocupação de leitos e insistiu “na responsabilidade das prefeituras, das empresas e da sociedade como um todo. O isolamento continua. Sair de casa, só se for para cumprir necessidades essenciais. O respeito às medidas protetivas vai garantir o processo de evolução da retomada”.

Os dados epidemiológicos nesta sexta-feira registram 712 pessoas internadas – 369 em leitos críticos. A fila de regulação tem 31 pacientes precisando de UTIs. A ocupação de leitos é de 100% na região Oeste e em Guamaré, 97,7% na região metropolitana de Natal, 88% em Pau dos Ferros e 72% no Seridó.

Hoje há 33.291 casos confirmados, 52.201 suspeitos, 44.599 casos descartados, 1.143 óbitos (sendo 7 nas últimas 24 horas), 171 óbitos em investigação. A maioria dos óbitos acontece a pessoas internadas e com respiradores.

Neste sábado (04), o Governo do Estado deve abrir 5 leitos UTI em Macaíba e mais 5, na próxima semana, quando o Hospital São Luiz em Mossoró deverá ter mais 5 UTIs.

CENTRAL CONTABILIZA R$ 3,6 MILHÕES EM DOAÇÕES

O Controlador Geral do Estado (Control), Pedro Lopes, fez hoje a prestação de contas da Central de Doações e Distribuição de produtos do Governo do RN referente ao período de 3 a 30 de junho. Foram recebidas doações em produtos no valor de R$ 400 mil. O acumulado desde a criação da Central, em 26 de maio, é de R$ 3,6 milhões.

As doações permitirão ações relevantes como a abertura de leitos de UTI no Hospital João Machado, em Natal. Uma dessas doações foi a realizada pela Associação dos Supermercados do RN (Assurn), de materiais e equipamentos hospitalares. Através de parceria com a Assurn, o Governo também recebe 6 toneladas de alimentos, material de higiene e limpeza doados pela população.

Outras doações relevantes foram do Sindicato da Indústria da Construção Civil do RN (Sinduscon), de 4 toneladas de tecidos para produção de 2 milhões de máscaras pelo programa RN Mais Protegido; da Guararapes Confecções – 2 mil aventais, 4 mil jalecos, 970 pró-pés e 1.800 toucas. A Indústria Becker, do mercado profissional de higiene e limpeza, doou 2 mil litros de sabonete líquido. Já a Norsa Coca-Cola doou energéticos e sucos.

A parceria do Governo do RN com a Assurn e Indústrias Becker proporcionou também a aquisição de 19 mil litros de álcool etílico 70% – líquido e em gel – a preço de custo. A Assurn comprou, e a Becker processou e envasou. O Governo ainda recebeu 500 cestas básicas da Assurn.

A UFRN, através do Núcleo de Pesquisa em Alimentos e Medicamentos (Nuplam) processou e envasou 13 mil litros de álcool adquiridos a preço de custo pelo Governo do Estado.

O Governo do RN ainda distribuiu 768 cestas básicas a famílias representadas por 17 instituições – 8 em Natal e 9 no interior.

Dentro do programa RN Mais Protegido o Governo do RN concluiu a entrega de 3 milhões de máscaras beneficiando 1,5 milhão de pessoas em todo o Estado. Os municípios da região metropolitana de Natal receberam 2 milhões de máscaras e os demais 1 milhão. O total de máscara a serem distribuídas será de 7 milhões. Hoje o Governo recebe 2 milhões de máscaras e inicia nova entrega aos municípios.

Outras 500 mil máscaras estão confeccionadas e mais 2 milhões de unidades serão produzidas com o tecido doado pelo Sinduscon.

MÁSCARAS GARANTIRAM EMPREGOS

O Secretário do Desenvolvimento Econômico do RN, Sílvio Torquato lembrou que a produção de 7 milhões de máscara foi iniciativa da governadora Fátima Bezerra logo no início da pandemia: “A Governadora queria assegurar o emprego das oficinas de costura no interior. O Governo articulou junto às indústrias de confecções e conseguiu doações de material e mão de obra da Guararapes, Nortex, Coteminas, Vicunha e do Sindicato da Indústria da Construção Civil”.

Sílvio Torquato registrou que com a produção de máscaras os empregos foram mantidos e desde a última segunda-feira passada o grupo Guararapes retomou a produção nas oficinas de costura garantindo trabalho a mais de 4 mil pessoas nas oficinas de costura em todo interior do RN.

Casos de Covid-19 cresceram 298% no RN apenas em junho; aumento de mortes foi de 230%

O número de casos confirmados de Covid-19 cresceu 298% no Rio Grande do Norte, apenas no mês de junho. Já a quantidade de óbitos pela doença teve um aumento de 230% no sexto mês do ano. Os dados são dos boletins epidemiológicos divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap-RN).

No dia 1º de junho, o estado tinha a confirmação de 8.008 casos de coronavírus. No dia 30 do mesmo mês, com os dados divulgados apenas no dia 1º de julho, o RN já tinha 31.899 casos confirmados. Ou seja, um aumento de 23.891 ocorrências.

Já o número de mortes era de 323. No balanço do último dia do sexto mês de 2020, o RN contabilizava 1.067 vidas perdidas por causa da doença.

Por outro lado, o número de pacientes recuperados cresceu apenas 59,2% no período, saindo de 1.824 para 2.904, segundo os boletins da Sesap.

No mesmo período, o estado viu a oferta de leitos de UTI acabar e a demanda de pacientes aumentar, com dezenas de pessoas morrendo sem conseguir uma internação na rede pública de saúde.

Nessa quinta-feira (2), o boletim indicou que o Rio Grande do Norte chegou a 32.897 casos confirmados e 1.103 óbitos. O número de recuperados segue em 2.904. Nesta sexta-feira (3), um novo balanço deve ser divulgado pelo governo do estado.

RN enfrenta dificuldades para manter estoque de medicamentos para UTI

A Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat) tem dificuldades para manter o estoque de medicamentos para pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) nos hospitais públicos do Rio Grande do Norte.

Em épocas normais, o estoque mínimo é suficiente para um mês. No entanto, com a pandemia de coronavírus e o crescimento nas internações, os fármacos duram menos tempo.

Segundo matéria publicada pela Tribuna do Norte, nessa quinta-feira (2), os hospitais possuíam estoque suficiente para apenas sete dias. No entanto, um novo lote de medicamentos deve chegar hoje, com capacidade para abastecer por mais 20 dias.

A principal dificuldade é para medicamentos anestésicos (sedativos), bloqueadores neuromuscular e antibióticos. Esses medicamentos são utilizados nos pacientes de Covid-19 que precisam ficar intubados.

Além deles, o RN ainda necessita de antibióticos e de medicamentos que evitam a coagulação. Ambos são utilizados no tratamento de casos mais graves do doença.

Foto: Anderson Régis/ Tribuna do Norte

Operação apreende 47 motocicletas no interior do RN

Uma operação das polícias Civil e Rodoviária Federal resultou na apreensão de 47 motocicletas em Macau, nessa quarta-feira (1º). A ação visou o combate ao trânsito de veículos irregulares.

Segundo a Polícia Civil, as motocicletas apreendidas estavam sem placas, conduzidas por adolescentes, além de apresentarem sinais de adulterações nas características, como canos estourados.

Ainda durante a operação, um homem foi preso pela prática de porte ilegal de arma, mas pagou fiança e foi liberado. Ele também foi autuado pela suspeita de prática de crime ambiental.

Inscritos no Enem querem prova em maio de 2021; MEC ainda não definiu

O Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram, hoje (1º), o resultado da enquete para a escolha do novo período de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Para 49,7% dos estudantes, o Enem impresso deve ser aplicado em 2 e 9 de maio de 2021 e o Enem digital em 16 e 23 de maio.

As outras opções de data eram o Enem impresso em 6 e 13 de dezembro deste ano e Enem digital em 10 e 17 de janeiro de 2021, com 15% dos votos; e Enem impresso em 10 e 17 de janeiro de 2021 e Enem digital em 24 e 31 de janeiro, com 35,3% dos votos dos estudantes.

As provas, que aconteceriam em novembro deste ano, foram adiadas em função das medidas de enfrentamento à pandemia da covid-19.

A pesquisa com os estudantes foi aberta no dia 20 de junho na Página do Participante e 1,113 milhão de estudantes, que representam 19,3% dos inscritos no exame, responderam de forma voluntária. O Enem 2020 tem pouco mais de 5,7 milhões de inscritos.

Data

De acordo com o presidente do Inep, Alexandre Lopes, a data escolhida pelos estudantes ainda não é a oficial, mas será levada em conta para a definição. “Mais de 80% pediram para fazer a prova no ano que vem. É uma opinião importante, mas não é a única fonte de decisão”, disse, ressaltando que poderá ser, inclusive, uma data diferente daquelas que foram colocadas na enquete.

Lopes explicou que o MEC e o Inep irão, agora, consultar o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), que estão tratando do cronograma das aulas no ensino médio, e as associações que representam as instituições de ensino superior, para saber quando pretendem começar o primeiro semestre ano que vem. “A data sairá desse processo de construção coletiva”, disse.

A expectativa é que a definição do período de aplicação da prova seja anunciado daqui duas ou três semanas. Segundo Lopes, independentemente da data, o governo está se preparando para garantir a segurança sanitária dos participantes e das pessoas que trabalham na aplicação do Enem, com a disponibilização de álcool em gel e máscaras, além de diminuir a quantidade de estudantes nas salas.

Para o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, caso o Enem 2020 seja realizado em maio do ano que vem, isso prejudicaria o primeiro semestre letivo das universidades. “É uma variável que será levada em consideração no debate com as instituições”, explicou.

Sisu e Enade

Paulo Vogel disse que o portal do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) já está aberto para a consulta de vagas para ingresso no segundo semestre deste ano, nas universidades e institutos federais de ensino. As inscrições vão de 7 a 10 de julho.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, também anunciou que a prova do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2020, que aconteceria em novembro, será adiada para 2021 em razão da pandemia da covid-19 e dos problemas para a conclusão do cronograma do segundo semestre letivo. A nova data ainda será definida. O Enade avalia o desempenho dos estudantes e dos cursos de ensino superior.

Deputado federal do RN é internado com suspeita de Covid-19

O deputado federal João Maia está internado em um hospital de Natal com suspeita de ter contraído a Covid-19. O parlamentar tem quadro estável e aguardo resultado de exame, que deve sair na noite desta quinta-feira (2).

De acordo com a assessoria de imprensa, João Maia está seguindo as recomendações médicas.

Prazo para pedir auxílio emergencial termina hoje

O prazo para a população se inscrever para receber o Auxílio Emergencial termina nesta terça-feira (2). Após a data, a página será utilizada apenas para acompanhar o processamento do pedido ou o pagamento do benefício.

“A partir desse dia, o cadastramento estará fechado e todas as pessoas que estão em análise pela Dataprev terão uma resposta. Todas as pessoas que se cadastrarem e forem validadas receberão todas as parcelas. Mesmo que sejam aprovadas lá pro meio de julho, receberão as três parcelas”, disse Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal.

Como se cadastrar

  • Clique AQUI para fazer pelo site
  • Clique AQUI para baixar o aplicativo para celulares Android
  • Clique AQUI para baixar o aplicativo para iOS

Quem tem direito?

Será concedido auxílio emergencial de R$ 600 ao trabalhador que cumpra todos estes requisitos:

  • ser maior de 18 anos de idade com CPF regularizado;
  • não ter emprego formal;
  • não ser titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, à exceção do Bolsa Família;
  • ter renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135);
  • que, no ano de 2018, não tiver recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

Ministério da Saúde diz que mortes por Covid-19 chegaram a ‘platô’, mas aumento de casos preocupa

O Ministério da Saúde acredita que o Brasil atingiu o platô no número de mortes por Covid-19. No entanto, afirma estar preocupado com o aumento no número de casos da doença no período entre 14 e 27 de junho. O período registrou 14.350 óbitos.

— O número de óbitos, que é a fase mais triste dessa doença, tem se mantido relativamente em um platô. Embora elevado, mas em platô — declarou Arnaldo Correia de Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde.

Segundo os dados do Ministério da Saúde, na última semana epidemiológica (21 a 27 de junho), houve uma redução de 2% no número de mortes em relação à semana anterior.

Apesar disso, Medeiros disse estar preocupado com o aumento no número de novos casos da doença no Brasil nas duas últimas semanas epidemiológicas. Segundo os dados do Ministério da Saúde, todas as regiões registraram aumento no período. As situações que, segundo o governo, inspiram mais cuidado são as regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

Da 23ª semana epidemiológica para a 24ª, por exemplo, o crescimento no número de novos casos foi de 2%. Na seguinte, o crescimento foi de 22%. Na última, foi de 13%.

Com informações de O GLOBO

Pacto pela vida: Distanciamento e medidas de proteção devem ser mantidos na flexibilização

Foto: Demis Roussos
Texto: Assecom

O início da primeira etapa do Plano de Retomada Gradual da Atividade Econômica nesta quarta-feira, 01, foi calculado pelo Comitê Científico de especialistas que assessora o Governo do RN na pandemia da Covid-19. Os estabelecimentos autorizados a funcionar e toda a população devem continuar cumprindo rigorosamente as regras de proteção, uso de máscaras, distanciamento e isolamento social para evitar o aumento das taxas de transmissibilidade e de ocupação de leitos.

Na entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira (1º) na Escola de Governo, em Natal, o secretário adjunto de saúde do Estado, Petrônio Spinelli, destacou durante a apresentação dos dados da Covid-19, que “é uma ilusão as pessoas acharem que vão tomar um remédio que previne a doença e poderão sair às ruas”.

Spinelli, que é médico infectologista, afirmou: “Não há outras medidas para evitar contrair o vírus, internamento em UTI e sofrer risco de morte a não ser o isolamento social e obedecer as medidas sanitárias e de higiene”.

Ele também reforçou a importância da sociedade como um todo assumir a responsabilidade pela contenção da pandemia. “Quem está autorizado a funcionar deve puxar para si a responsabilidade. As próximas fases da flexibilização dependem da sociedade cumprir as orientações científicas que foram dadas e estão espelhadas no decreto do Governo. O decreto é para ser cumprido. Se houver incompreensão da sociedade e descompromisso dos prefeitos e empresários, a flexibilização poderá ter retrocesso e não vai evoluir para as fases 2 e 3. O Governo pode muito, mas não pode tudo, e precisa das pessoas, dos empresários, dos prefeitos para que não ocorra aumento da transmissibilidade e demanda por UTIs”.

DADOS COVID E NOVOS LEITOS

A taxa geral de ocupação de leitos nesta quarta-feira é de 93,3%. Na região Oeste a ocupação é de 100%; 93,9% em Natal e região metropolitana; 90% em Pau dos Ferros; 82,7% no Seridó e 66,6% em Guamaré. 730 pessoas internadas, 383 em leitos críticos. Os casos confirmados 31.740, suspeitos 43.500, descartados 50.700, 1.067 óbitos (6 nas últimas 24 horas), 156 óbitos em investigação.

A fila de regulação tem 47 pessoas precisando de leitos críticos e 24 aguardando transporte sanitário. O Governo do RN está contratando empresa para fazer o transporte por ambulâncias para os locais de tratamento.

A previsão para hoje é de que a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) abra mais 10 UTIs o Hospital João Machado em Natal. Hoje já foram aberto com apoio do Governo, 5 leitos no Hospital Maternidade Belarmina Monte, em São Gonçalo do Amarante. Para os próximos dias serão mais 5 no Hospital São Luiz em Mossoró, 10 no Hospital João Machado, em Natal, e 5 em João Câmara.

Ano letivo de 2020 só vai acabar em 2021, afirma secretário de Educação do RN

O secretário de Educação do Rio Grande do Norte, Getúlio Marques, afirmou nesta quarta-feira (1º) que o ano letivo de 2020 só vai encerrar no próximo ano. A declaração foi dada em entrevista ao Bom dia RN, da Intertv Cabugi.

De acordo com ele, a primeira proposta discutida é a recuperação do ano letivo por meio de ciclos, que se estenderiam até 2021, com o conteúdo do ano anterior.

“O ano está comprometido, mas não está perdido. Provavelmente é o que vai acontecer, se não for assim aí é que vai ficar complicado porque o ano letivo de 2021 vai entrar em 2022”, destacou.

Marques reconhece que, apesar das tentativas de amenizar o impacto no ensino com aulas pela internet e distribuição de material impresso, “boa parte” dos alunos não têm condições de aprendizado fora da sala de aula.

À Tribuna do Norte, o secretário indicou o início das aulas para 17 de agosto, três dias depois da projeção feita pela governadora Fátima Bezerra nessa terça-feira (30).

As aulas na rede de ensino estadual do RN estão suspensas desde 18 de março.

RN tem apenas dois municípios sem casos de Covid-19

Dos 167 municípios do Rio Grande do Norte, apenas dois não possuem casos confirmados de Covid-19, de acordo com informações da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e das prefeituras. Os municípios que ainda estão livres da doença são João Dias e Rafael Fernandes, ambas no Oeste Potiguar.

No caso de João Dias, tanto o boletim epidemiológico da Sesap quanto a prefeitura apontam que não há casos da doença. Diferente de Rafael Fernandes, que, segundo a prefeitura, não também não tem casos da Covid-19. No entanto, o boletim da secretaria de Saúde constam dois casos no município.

O boletim da Sesap indica que em Riacho de Santana não há confirmações. Contudo, a prefeitura do município divulgou a confirmação do primeiro caso na última segunda-feira (29).

A secretaria explicou que a divergência de dados se deve ao fato de as prefeituras terem “autonomia no preenchimento das fichas de notificação do dia e anteriores. Esse preenchimento retrospectivo pode causar divergência de informação, mas estamos trabalhando para minimizar esse defeitos”.

Ao todo, o Rio Grande do Norte tem 30.287 casos confirmados de coronavírus, além de 1.034 óbitos por causa da doença.

Covid-19: Entenda a atual situação da pandemia no RN

Apesar de ter registrado redução na taxa de transmissibilidade do coronavírus, especialistas ouvidos pelo jornal Tribuna do Norte alertam que a queda ainda não é estável no Rio Grande do Norte e pode voltar a crescer, caso a população saia às ruas desordenadamente.

Na última quinta-feira (25), a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) confirmou que o RN atingiu o pico do doença. Apesar da expectativa de redução nos casos, a facilidade de disseminação pode manter uma pressão contínua por leitos no sistema de saúde.

“O pico representa que chegamos ao maior número de pessoas atingidas até aqui, e tenho a possibilidade de começar a descer. Mas, para isso, é preciso manter o distanciamento social. A depender da minha capacidade de manter as pessoas afastadas para evitar a transmissão é que eu vou sair ou não desse pico”, explicou a infectologista Marise Reis.

Contudo, em junho, o RN não foi capaz de manter esse isolamento, com as taxas variando entre 36,77% a 49,63%, enquanto o indicado para promover redução é de 60%.

Por outro lado, a taxa de transmissibilidade, na última quinta-feira (25), estava abaixo de 1, ficando em 0,76. Anteriormente, esse número variava entre 1,9 e 2,1. No entanto, especialistas indicam que esse dado ainda não é constante.

Na prática, apesar de as atividades comerciais terem sido reiniciadas, o potiguar não deixou de sair de casa durante o período de vigência dos decretos de distanciamento. “Mesmo com a liberação, é importante que as pessoas não saiam de casa se não for essencial”, afirmou a infectologista.

De acordo com o cientista Ricardo Valentim, que integra o Comitê Científico do Rio Grande do Norte, “o pico da doença é calculado em função de três parâmetros: número de óbitos, número de casos confirmados e a pressão sobre os leitos de UTI”.

No entanto, atingir o pico não garante que a doença passou e a situação vai melhorar. Uma segunda onda de contágio pode acontecer, que pode ser relacionada à retomada precoce das atividades ou não cumprimento de medidas, como o distanciamento social.

Nessa terça-feira (30), o Rio Grande do Norte superou a marca de mil óbitos por Covid-19. Além disso, são 30.287 casos confirmados.

‘Vivo no meio do caos, não tive medo’, diz primeira brasileira a receber vacina de contra coronavírus

Vivendo o maior desafio de sua carreira em mais de 20 anos de trabalho como profissional da saúde, a coordenadora da Odontologia do Hospital São Paulo e a primeira voluntária brasileira a receber a vacina em teste contra o coronavírus, Denise Abranches, de 47 anos, diz que a necessidade em ajudar a ciência no combate à doença que já matou mais de 500 mil pessoas no mundo é a sua principal motivação para participar.

Mesmo que a vacina ainda esteja na fase de testes, a cirurgiã dentista acredita que participar do projeto da Universidade de Oxford em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) na busca por um imunizante contra a Covid-19 gera uma sensação de “dever cumprido”.

— Se eu tenho o perfil e estou exposta ao vírus diariamente no hospital, não poderia fazer diferente. Os números me assustam muito e eu não poderia ficar só sentada, lendo o que está acontecendo — afirma.

Denise faz parte do grupo de 2 mil voluntários em São Paulo e no Rio de Janeiro que estão recebendo doses do imunizante em teste. No estado, segundo a Unifesp, passam por testes profissionais da saúde e outros funcionários do Hospital São Paulo, que têm entre 18 e 55 anos, estão expostos ao vírus, mas não foram infectados.

O Brasil está dentro do plano mundial de desenvolvimento da vacina e é o primeiro país a realizar os testes de Oxford depois do Reino Unido. Os testes com brasileiros vão contribuir para o registro da vacina no Reino Unido, previsto para o final deste ano. O registro formal, entretanto, só deve ocorrer após o fim dos estudos em todos os países participantes.

O processo de Denise como voluntária começou em 20 de junho, dia em que participou da triagem com um médico para entender como seria o estudo. Também foram realizados exames de sorologia para comprovar que ela ainda não tinha desenvolvido anticorpos contra o coronavírus e, portanto, não tinha sido contaminada pela doença anteriormente.

— Só pude participar porque deu negativo e ainda não tenho as defesas necessárias — lembra.

Três dias depois, explicou a cirurgiã, foi aplicada a dose. Como o estudo é randomizado, parte do grupo recebeu a vacina em teste contra a Covid-19 e outra parte recebeu um imunizante contra meningite. A seleção aleatória é realizada para que se observe como será o a resposta imunológica dos voluntários testados de forma imparcial.

— Estou confiante de que eu tenha recebido a da Covid, mas nem os pesquisadores sabem dizer qual eu recebi. É confidencial. Isso será revelado lá na frente, para saber se eu fui imunizada, ou não — explica.

Agora, a voluntária precisa ir algumas vezes ao Crie (Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais) da Unifesp para verificar as respostas imunológicas. Além disso, tem preenchido uma espécie de “diário eletrônico”.

— Respondemos se estamos com alguma reação, ou desconforto. Eles chamam de eventos adversos. Mas não senti nada até então, nenhuma manifestação significativa.

Apesar de toda complexidade do vírus e da produção da vacina ainda estar em fase de testes, Denise descartou qualquer tipo de insegurança ao se tornar voluntária:

— Não me deu medo, porque já estou no meio do caos mesmo. Vivo diariamente no meio dos pacientes de alta complexidade, entubados na UTI. Eu já poderia ter sido contaminada em algum momento, mas não fui por causa da alta disciplina. Há um tempo, o medo da contaminação era imenso. É um protocolo Chernobyl, mas agora estou muito mais tranquila — revela.

Antes de ser aplicado em seres humanos, o patógeno foi alterado em laboratório e tornado incapaz de se reproduzir. Ele se transforma em uma vacina após ser inserido o fragmento de uma proteína do novo coronavírus. Ele, então, atua como antígeno e faz o sistema imune se preparar para a chegada do vírus verdadeiro.

Para a profissional, o dia a dia de contato com as vítimas da Covid-19 foi um forte impulso para que ela se tornasse voluntária na produção da vacina.

— É uma satisfação poder ajudar os pacientes que estão na minha cabeça quando vou embora do hospital. A gente não fica indiferente a eles. Mexe muito comigo o fato de um paciente não poder sequer ver e falar com a família. E se de repente você não tivesse mais contato com um familiar e nem do velório pudesse participar? É um ato de amor se voluntariar — diz a cirurgiã.

O Globo

Fátima projeta retomada das aulas presenciais para 14 de agosto

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, projeta a retomada das aulas presenciais no estado a partir de 14 de agosto. A declaração foi dada em entrevista ao Bom Dia RN, da Intertv Cabugi, nesta terça-feira (30).

Na entrevista, Fátima destacou que a data é apenas um indicativo e não está definida. “A retomada passa por uma ´serie de medidas porque tem que se dar de maneira muito segura”, afirmou.

A chefe do Executivo ainda se mostrou preocupada com a questão do aprendizado dos estudantes. “Temos uma grande preocupação do ponto de vista da aprendizagem. A maior parte dos alunos da rede pública não têm internet, e o Enem tá aí, vai ter Enem. Estamos muito preocupados com isso e a discussão que está sendo feita é para que a gente possa retomar as aulas a partir de 14 de agosto”, afirmou.

Nesta quarta-feira (1º), o RN iniciará a retomada gradual da economia. Os lojistas devem adotar uma série de cuidados para evitar a propagação do novo coronavírus.

RN obtém conceito Bom em ranking de Transparência Internacional da Covid-19

O Rio Grande do Norte foi o oitavo Estado do Brasil que mais cresceu em pontuação pelo Ranking de Transparência no Combate à Covid-19, segundo o último boletim, divulgado nesta segunda-feira (29). O ranking avalia como os portais de 26 governos informam sobre contratações emergenciais de forma fácil e ágil. O resultado é uma pontuação de 0 a 100, com nota mais alta conforma melhor transparência.

O estado potiguar alcançou a marca de 77,2 pontos com os 30 somados neste último boletim. Com isso, atingiu o nível BOM de avaliação. A partir de 79 pontos, o nível sobe para ÓTIMO. “Subimos bastante e fomos o oitavo em crescimento no último mês. A partir da próxima ação já esperamos alcançar o nível de transparência conceituado como Ótimo”, prevê o Controlador-Geral do Estado, Pedro Lopes.

O controlador ponderou ainda que limites tecnológicos impedem o Governo do Estado em acelerar ou aumentar ainda mais essa pontuação. “Mas temos trabalhado conforme nossas condições e teremos um excelente resultado, a exemplo do que conquistamos no ranking organizado pela ONG Open Knowledge Brasil”.

Neste ranking, o Rio Grande do Norte chegou a figurar na segunda colocação entre os Estados do país. Apesar de também se tratar de transparência relacionada aos dados a respeito da Covid-19, os critérios para este boletim diferem um pouco e focam em informações sanitárias e epidemiológicas, enquanto o ranking divulgado nesta última segunda-feira se volta a dados de contratações emergenciais.

Com a nova pontuação, o RN ocupa hoje a 18ª colocação neste ranking de transparência. “Podemos melhorar, sobretudo, no quesito da divulgação nas redes sociais, que criamos recentemente, e referente ao Dicionário de Dados, que já iniciamos pesquisa para atendermos com maior qualidade. Apenas esses dois quesitos já nos elevará aos 83,5 pontos e atingiremos o nível ÓTIMO”, pontuou a gestora da Lei de Acesso à Informação da Control, Lenira Fonseca.

Novo vírus da gripe encontrado na China tem potencial para se tornar pandemia

Em meio à emergência de saúde do novo coronavírus, cientistas chineses alertam, em um estudo, para um novo vírus da gripe encontrado em porcos na China que tem potencial para se tornar uma pandemia. No trabalho publicado nesta segunda-feira, 29, na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS, na sigla em inglês), da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, os pesquisadores afirmam que o agente infeccioso é semelhante ao da pandemia de 2009 e tem características que facilitariam a infecção humana.

Os cientistas descrevem que a nova cepa do vírus influenza, chamada G4 EA H1N1, tem traços do vírus encontrado em aves eurasiáticas (EA) e de uma linhagem tripla que possui genes aviário, humanos e suínos. Segundo eles, esse vírus se liga a receptores do tipo humano, se multiplicam em alto nível nas células epiteliais das vias aéreas humanas e mostram uma eficiente infecciosidade e transmissibilidade pelo ar.

Além disso, o fato de a cepa ter genes cruzados de outras “espécies” indica que a imunidade preexistente da população não fornece proteção suficiente contra os vírus G4. Testes sorológicos feitos em trabalhadores que se expuseram aos porcos mostraram que 10,4% de 338 pessoas deram positivo para o novo tipo de vírus da gripe.

“Essa infecciosidade aumenta muito a oportunidade de adaptação de vírus em humanos e suscita preocupações pela possível geração de vírus pandêmicos”, dizem os cientistas. Eles destacam que “porcos são hospedeiros intermediários para a geração do vírus da gripe pandêmica. Assim, a vigilância sistemática dos vírus influenza em suínos é uma medida fundamental para avisar o surgimento da próxima gripe pandêmica”.

Em entrevista à BBC, os cientitas afirmam que, até agora, a descoberta não representa uma grande ameaça, mas orientam a acompanhar a evolução. “No momento, estamos distraídos com o coronavírus e com razão. Mas não devemos perder de vista novos vírus potencialmente perigosos”, disse Kin-Chow Chang, um dos autores do estudo.

Ele completa que “não devemos ignorá-lo” porque existe a preocupação com o fato de que esse vírus G4 poderia sofrer uma mutação ainda maior e se espalhar facilmente entre humanos, o que provocaria um novo surto global.

Estadão

PF prende trio suspeito de atuar como ‘segurança’ no transporte de cigarros contrabandeados no RN

Uma operação da Polícia Federal resultou na prisão de três homens nessa segunda-feira (29), em Umarizal, no Oeste Potiguar. O trio é suspeito de atuar como segurança nos transporte de cigarros contrabandeados no Rio Grande do Norte. Os três são do Pará.

Um outro mandado de prisão contra um comerciante do município não foi cumprido, pois o homem não foi localizado. Ele é acusado de chefiar o esquema de distribuição na região.

De acordo com a PF, os presos são suspeitos de integrarem o braço armado responsável pela segurança da carga contrabandeado, além de terem chegado a Umarizal para reforçar a segurança do comerciante.

Ainda segundo a PF, o esquema teria sido mantido mesmo após a apreensão de 1.362 caixas de cigarros, avaliada em R$ 2 milhões, no último dia 11 de junho.

Durante a operação, a Polícia Federal apreendeu um revólver calibre 357, uma pistola Glock calibre .380, cerca de R$ 11,5 mil em espécie, além de três veículos com placas de São Paulo – dois deles, de luxo.

Um dos presos possui antecedentes criminais por porte ilegal de arma de fogo. O trio foi conduzido para a Cadeia Pública de Mossoró.

Organização social recebeu antecipado do Governo do RN e não abriu leitos na data prevista

Vencedor de uma chamada pública para operacionalizar leitos do UTI no Hospital João Machado e no hospital estadual de Macaíba, a organização social Instituto Avante ainda não implementou o cronograma previsto.

Em audiência na Justiça Federal em 28 de maio, a contratação OS foi ajustada mediante concordância dos ministérios públicos Federal e Estadual. Na ocasião, a Avante pediu para receber antecipado para dar início à execução dos leitos.

O edital do chamamento que resultou na contratação da Avante previa que a organização é que deveria despender para, depois, ser ressarcida. Só após ter ganhado, pelo menor valor de sua proposta, informou que não tinha condições de operacionalizar porque, sendo organização filantrópica, alegou, não visava o lucro.

O argumento foi acolhido.

Ficou pactuado que, em 1º de junho, seria transferido antecipadamente R$ 1.750.719,28 para a Avante. No mesmo pacto, no entanto, ficou estabelecido o seguinte: “comprometendo-se a contratada a implantar os 20 leitos de UTI do Hospital Colônia Dr. João Machado até o dia 20/06/2020 e os 10 leitos de UTI do Hospital Regional Alfredo Mesquita Filho (Hospital Regional de Macaíba) até o dia 30/06/2020”.

O pacto ainda prevê que o valor global do contrato, R$ 10.504.325,68, serão depositado em juízo e que novos adiantamentos para a Avante só serão feitos quando ela prestar contas do que foi feito com o dinheiro antecipado.

Outro lado

Nesta segunda-feira (29), o Blog do Dina procurou a secretaria estadual de Saúde, que informou que havia leitos abertos no João Machado sob responsabilidade da OS, sem, no entanto, especificar quantos eram. O blog apurou que são cinco.

A reportagem, então, procurou o secretário-adjunto de Saúde, Petrônio Spinelli, para comentar o caso. Segundo informou o titular-adjunto da Saúde estadual, os leitos serão abertos até o fim de semana.

“A Avante hoje está contratada. A questão de antecipação de recursos é previsto e normatizado nacionalmente. Isso foi autorizado por lei federal. Foi feito o adiantamento com o compromisso de a empresa abrir os leitos. Ela começou a abrir, mas alega dificuldades. A expectativa é que até o fim de semana pelo menos 25 leitos sejam abertos.

Ao longo do dia, a reportagem tentou contato com a Avante, mas não obteve sucesso.

Para driblar demanda, Prefeitura de Natal adquire respiradores usados, mas por preço de equipamentos novos

A demanda global por respiradores pulmonares levou a gestão municipal de Natal a adquirir respiradores seminovos de empresa que tem atuado no segmento e conseguido oferecer equipamentos que não dependam ainda de fabricação.

O contrato entre a Secretaria Municipal de Saúde e a Spectrum Medic, de Aparecida de Goiânia (GO), é do início do mês de junho. Nele, está prevista a contratação de vinte equipamentos seminovos ao preço unitário de R$ 108 mil, totalizando R$ 2.160.000,00.

O valor é o mesmo praticado para compra de equipamentos durante a pandemia de covid-19, mas não há ilegalidade na compra feita pela Prefeitura de Natal.

Equipamentos semelhantes, da Intermed, modelo 5, foram adquiridos por outras gestões a preços que variam. No Rio Grande do Sul, um modelo seminovo foi adquirido por quase R$ 42 mil, mas não está informado no painel de compras localizado pelo Blog do Dina se se trata de modelo de transporte, como o de Natal, ou fixo, que fica em UTIs.

Até o momento, a Spectrum entregou 10 equipamentos, pelos quais recebeu a metade do valor do contrato. E informou que no sábado (27) enviou a outra parte para complementar o contrato que pactuou.

Para esta reportagem, o Blog do Dina procurou a Prefeitura do Natal para apresentar eventual projeto com as unidades beneficiadas pelos respiradores. A administração municipal, no entanto, não respondeu. O espaço segue aberto para manifestação.

Respiradores

Já de Aparecida de Goiânia, na região metropolitana de Goiás, Wender de Sá, dono da Spectrum, falou com a reportagem.

Desde que a pandemia de covid-19 se instalou, ele mesmo viu seu negócio atravessar dificuldades em razão de fornecedores estarem negociando diretamente com o governo federal.

Uma das soluções que ele encontrou foi restaurar aparelhos seminovos e revendê-los. Wender de Sá explicou que o procedimento envolve mão-de-obra especializada. Ele explicou que esse procedimento permite que os contratantes consigam acessar os equipamentos mais rapidamente.

“Só começamos a trabalhar com seminovos para atender a demanda emergencial do Covid-19. Mas antes trabalhávamos somente com novos de indústrias nacionais”, explicou Sá.

Os equipamentos que ele enviou para Natal são modelo Intermed 5 Plus.

A Spectrum foi contratada por Natal dentro da legalidade prevista na dispensa de licitação. Segundo Sá, o contato entre a gestão municipal e a sua empresa se deu após o representante da Spectrum procurar Natal oferecendo os serviços da empresa.

“Eles estavam desapontados com compras anteriores e daí eu disse que conosco seria diferente. Não assumo entrega que não tenho como cumprir”, afirmou o dono da Spectrum.