O governo detalhou o extrato bancário com saldo de R$ 10,5 milhões e a pergunta é se ele está desmentindo seu portal da transparência

O secretário de Planejamento do Estado, Aldemir Freire, informou nesta quinta-feira (5) que não procede a informação de que o governo tem R$ 413 milhões.

A informação foi antecipada pelo Blog do Dina com base no que está no portal da transparência, que tem números atualizados até esta quinta-feira (5).

Se o boletim é mais atual que o portal, a conclusão lógica que resta é que informações estão sendo suprimidas na ferramenta de transparência.

Vamos ao que disse Aldemir, na notícia difundida pelo assessoria de imprensa

1) A arrecadação de janeiro, que inclui receitas próprias e transferências constitucionais da União, foi de R$ 944,9 milhões e o total das despesas pagas de R$ 875 milhões.

2) Do saldo de R$ 69,5 milhões, estão comprometidos R$ 59 milhões com o pagamento de gastos realizados em janeiro que não foram pagos, em virtude da não abertura do orçamento de 2019.

3) A arrecadação do ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – foi de R$ 515 milhões, dos quais 25% foram repassados para os municípios.

4) A segunda maior fonte de arrecadação foi do FPE – Fundo de Participação dos Estados, totalizando R$ 391,3 milhões, dinheiro que também é compartilhado com os municípios.

5) Para os municípios, os repasses oriundos de ICMS foram R$ 134,6 milhões.

6) O Tesouro Estadual também repassou R$ 161,7 milhões ao Fundeb – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação.

7) A folha salarial da administração direta e indireta, paga com recursos do Tesouro, totalizou R$ 369 milhões.

8) Aos poderes foram transferidos R$ 122 milhões. Além disso, foram pagos R$ 21,7 milhões às empresas que participam do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial (Proadi);

9) R$ 10 milhões do Arenas das Dunas e R$ 10 milhões com outras despesas de custeio.

10) O saldo hoje é R$ 10.542.691,12.

E se os bairros de Natal fossem países?

Bolei uma adaptação de “E se os bairros do Rio fossem países” para nossa querida Natown.

Aí vai:

Areia Preta => Bélgica

É cercado por vizinhos ricos e poderosos mas ninguém dá muita importância.

Petropólis => França

Berço de quem influencia a cidade em economia, política e comportamento. Vangloria-se de sua tradição e não esconde o seu ar de superioridade.

Tirol => Alemanha

Poderosa locomotiva com centros empresariais. À noite o trecho da Afonso Pena que lhe corresponde em tudo lembra a famosa Avenida Unter den Linden, em Berlim.

Ponta Negra => Itália

Caótica, movimentada, barulhenta mas todo mundo continua querendo conhecer.

Via Costeira => Turquia 

É apenas um caminho de um lado para o outro do mundo. Ninguém consegue entender nada por causa de tanta indefinição.

Lagoa Seca, Barro Vermelho  => Polônia e República Tcheca  

Gravitam e tentam se beneficiar da fama e benefícios do país vizinho, a Alemanha.

Cidade Alta => Espanha e Holanda

Não cabe um só país para essa querida, tradicional e com traços de modernidade. Lugar favorito de toda sorte de gente que quer fumar um baseado sem ser incomodado na rua ou consumir prostituição numa boa. Eterno clima de festa sempre que os portões das lojas da Rio Branco começam a descer. 

Capim Macio => Estados Unidos

Dinheiro e poder. Idolatrado pelos novos ricos. Cafona, sem identidade. Depois que você sai da Avenida Roberto Freire, tudo fica longe e carro é fundamental. 

Conjunto Ponta Negra => Canadá

É rico, porém ninguém se importa. Vive na órbita do vizinho gigante e mais famoso.

Conjunto Alagamar => Irlanda

Pensa que está na orla e reproduziu ambientes de bares e restaurante da Itália (Ponta Negra). Assim como a Irlanda que acha que faz parte do Reino Unido e quer se comparar à Inglaterra.

Morro Branco => Rússia

Não possui mais a mesma a nobreza de outrora, mas ainda se acha uma potência. Transição entre zona pobre e zona rica.

Lagoa Nova => Brasil

Querido por todos e estratificada, mistura gente mais humilde, classe média e alta. Quer ser tudo e ao mesmo tempo não é nada. Ostenta a alegria de ser o coração da cidade.

Cidade Satélite => Argentina

Gostaria de ser o Brasil. Mas não é.

Alecrim => Índia

Caótico, superlotado, vaca na rua, mas dono de um valor cultural inestimável para a cidade.

Centro Histórico => México

Envolve a Ribeira inteira, parte de Cidade Alta e de Petrópolis. Importante centro regional, com tradição secular e um caos onde todos querem tirar alguma vantagem.

Rocas => Iraque

Já foi berço de príncipes e princesas. Aristocracia de Natal nascia nas Rocas. Hoje é uma Bagdá depois que foi abandonada pelo poder público.

Potengi => África do Sul

Orgulhosa de ser a “nobre” no meio de sua sofrida região.

Neópolis => China

Distante, gigante e super populosa, sonha em ser rica como os EUA (Capim Macio), mas ainda tem um pé no terceiro mundo.

Pitimbu=> Chile 

Riqueza emergente, mas é difícil achar alguém que queira morar lá.

Candelária => As duas Coreias

Riqueza e perigo se misturam nas ruas de Candelária. Só vá lá se for realmente necessário.

Mãe Luíza => Pápua Nova Guiné

Gente acolhedora, cadeira na calçada, um quê de natividade. O bairro produz as tribos de índio mais badaladas do Carnaval de Natal e tem um acesso a paradisíaco trecho da praia da Via Costeira para chamar só de seu.

Praia do Meio => Tailândia

Caos e beleza, escambo e camaradagem. Espetinhos de carne do dia anterior a cada 100 metros. Trans desfilam de biquini. 

Redinha => Angola

Povo ma-ra-vi-lho-so. Assim como na Angola, os nativos da Redinha estão sempres prontos. Se escutam um acorde musical, já irrompem com a coregrafia, como pode ser verificado todo domingo à tarde na Barraca do Japonês.

Igapó => Colômbia

É o primeiro bairro que vem à mente quando as palavras ‘Zona Norte’ são pronunciadas. Tal como a Colômbia é o derradeiro território antes da América Central, Igapó nos separa de São Gonçalo do Amarante. Ambiciona ser a África do Sul, a rica da região, mas jamais conseguirá porque o Partage Norte Shopping está no Potengi.

 

Estes números mostram que o saldo no caixa do RN é de R$ 413,5 milhões 

De 1º de janeiro até o presente momento, o Governo do Estado realizou receita de R$ 1.084.499.710,29.

No mesmo período, a despesa foi de R$ 670.946.858,39.

A diferença entre os números é um saldo positivo de R$ 413.552.851,90.

Os dados foram obtidos no Portal da Transparência.

O secretário de Planejamento do Estado, Aldemir Freire, usou seu Twitter no fim de semana para contestar o deputado Kelps Lima, que acusou haver dinheiro em caixa, e até ajuizou ação para que tais recursos sejam utilizados para pagar os servidores com salários atrasados.

 

CEI Romualdo esclarece sobre alunos suspensos

A respeito deste post, o CEI Romualdo entrou em contato através de assessoria de imprensa para informar que foram 54 e não 97 os alunos que terminaram suspensos.

Nada mais quis acrescentar.

Governo Bolsonaro define idade mínima de 65 anos para aposentadoria para homens e mulheres

O governo Jair Bolsonaro vai propor idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem no Brasil, segundo minuta da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) preliminar obtida pelo Estadão/Broadcast.

Ainda há discussão, por exemplo, sobre se idade mínima final será a mesma para homens e mulheres.

Atualmente, há duas formas de se aposentar. Por idade, com a exigência de ter 65 anos (homens) e 60 anos (mulheres), com no mínimo 15 anos de contribuição.

Ou por tempo de contribuição, quando não se exige idade mínima, mas são necessários 35 anos (homens) e 30 anos (mulheres) de pagamentos ao INSS.

Como uma recepção ganhou ares de trote e terminou com 97 alunos suspensos no CEI Romualdo

Atualização: O colégio entrou em contato para retificar o número de alunos que terminaram suspensos.

Noventa e sete pais de alunos do CEI Romualdo deverão lidar com as notificações sobre os filhos. Tudo por causa de uma tradicional recepção que terminou em confusão. Este é claramente um post para gifs. Vamos à história.

Tradicionalmente, os alunos do pré-vestibular retomam as aulas antes dos demais. Eles começaram a labuta no dia 16 de janeiro. E aí, quando os demais retomam, que aconteceu nesta segunda (4), os veteranos os recepcionam

via GIPHY

Tudo na hora do intervalo, claro. Cantando uma musiquinha e tudo mais.

via GIPHY

Os alunos do pré, então, entraram em uma das salas do segundo ano. Foi quando a invasão começou a gestar as suspensões que estariam por vir

via GIPHY

Mas o que houve de mais? Mera rivalidade estudantil, aquele tipo de provocação pela qual a gente passa no ensino médio de veteranos contra calouros. Não houve episódio de violência pelo que o blog apurou.

via GIPHY

A coordenação não gostou nem um pouco do tom da brincadeira e reuniu os alunos no teatro do colégio

via GIPHY

E notificou a suspensão.

via GIPHY

Até a publicação deste post, o colégio ainda não tinha se manifestado sobre o tema.

O que aconteceu antes de Sabrina Bittencourt se entregar ao suicídio? Ela telefonou aos prantos para o youtuber Felipe Neto e contou esta história

Felipe Neto utilizou sua conta no Instagram para contar o que aconteceu nos momentos que antecederam o suicídio de Sabrina Bittencourt.

Destaquei trechos em negrito para vocês.

A maior ativista do Brasil, Sabrina Bittencourt me ligou ontem aos prantos por não aguentar mais a dor e a pressão das ameaças de assassinos q a perseguiam pelo mundo. Ela denunciou o esquema do João de Deus e o colocou na cadeia.

Denunciou e acabou com Prem Baba. Passou 20 anos trabalhando para ajudar jovens e mulheres vítimas de abusos pelo mundo. Ontem, após uma de suas testemunhas protegidas ter o abrigo invadido em Londres por matadores de aluguel, Sabrina me ligou aos prantos, sem saber mais o que fazer. Ela só queria ajudar, mas o mal guiado por milicianos, políticos no poder nesse momento e líderes religiosos poderosos, conseguiu vencer.

Tentei o que pude, mas Sabrina não aguentava mais a luta. Ela mudava de país clandestinamente toda semana para fugir dos que a queriam morta. Há uma semana, um sujeito começou uma campanha para destruir a reputação de Sabrina, alegando que seria viciada em drogas e esquizofrênica e por isso nenhuma de suas denúncias deveria ser levada a sério.

Seus filhos tinham que fugir constantemente de matadores. A invasão da casa de uma de suas protegidas, as ameaças constantes e a pressão de não ter mais vida além de fugir e denunciar fez com que ela me ligasse. E infelizmente não fui capaz de impedir.

Sabrina ontem tirou a própria vida. O que ela deixou não foi apenas um legado de uma luta contra líderes religiosos abusadores e chefes de quadrilhas de assassinatos, tráfico de crianças e sequestros. Ela tb deixou todas as pistas, testemunhas e cartas nas mãos da justiça.

Eu não posso detalhar, não posso ter esses indivíduos atrás de mim, não sou forte como a Sabrina, mas peço, do fundo do coração, q vocês procurem saber quem foi Sabrina Bittencourt, quem ela botou atrás das grades e quem ela estava denunciando antes de morrer. São pessoas poderosas, que hj estão no controle e que conseguiram silenciar a nossa heroína.

Minha dor está imensa. O sentimento de impotência e não ter conseguido salvar sua vida é indescritível. A única coisa que me consola é que Sabrina não morreu de verdade, pq o que ela fez em vida perdurará para sempre. Vá em paz, Sabrina, encontre aquilo que você nunca teve nesta Terra: tranquilidade. Você merece.

Lemos o pacote anticrime de Moro; caixa 2 agora dará cadeia e policial que matar em serviço pode ser isento de pena. O que importa em 9 pontos

O blog obteve a íntegra do pacote contra o crime que o ministro da Justiça, Sérgio Moro apresenta a governadores em Brasília. O material vai tramitar no Congresso, onde deverá ser discutido e alterado.

Resumão da proposta original:

1) Prisão em segunda instância

Como é hoje: As penas PODEM (é opcional) ser executadas a partir de condenação em segundo grau.

Como ficará: As penas DEVEM (é obrigatório) ser executadas a partir da condenação em segundo grau.

2) Recursos infindáveis na justiça

O projeto propõe acabar com o uso dos recursos que retardam a execução de uma pena.

3) Redução ou mesmo isenção de pena de policiais que causarem morte durante sua atividade.

4) Polêmica do flagrante armado

O projeto propõe realizar operações policiais disfarçadas. É um ponto polêmico, pois entra na discussão do flagrante armado. Lembram de Joesley e que ele foi ao presidente Temer e começou a gravar para obter coisas de seu interesse? Mais ou menos isso, que hoje não pode ser feito.

5) Ampliar permanência de criminosos muito perigosos em presídios federais.

6) Gravar conversas que os presos recebem nos presídios, exceto com advogados.

7) Criminaliza penalmente caixa dois.

Hoje este é um assunto da Justiça Eleitoral. Se a nova lei passar, será assunto penal, com penas de dois a cinco anos de prisão.

8) Arrastado jurídico

Acaba com a história de processos que passam a tribunais porque no meio da apuração surge alguém com foro privilegiado. O juiz agora só precisaria remeter a parte da autoridade para um tribunal e seguir apuração. Atualmente, toda a investigação tem que passar para o tribunal competente.

9) Institui o sistema de recompensas para quem denunciar crimes – desde que não esteja envolvido neles.

Se aprovada no Congresso, a Lei entra em vigor em 30 dias a partir da data de aprovação.

O RN é o estado mais violento do Brasil, mas aparentemente a governadora não se importa ao dar de ombros para encontro com Moro

Sérgio Moro está neste momento reunido em Brasília com 12 governadores de estado, além de secretário e um vice-governador.

O Rio Grande do Norte não mandou representantes, informa a Tribuna do Norte.

Se a governadora Fátima Bezerra não poderia ir, nada impediria de mandar quem o pudesse. 

Deve ser porque não precise discutir o assunto, apesar de o Rio Grande do Norte ser o Estado mais violento do Brasil, com taxa de 68 mortes violentas para cada 100 mil habitantes.

A segurança pode ficar abaixo de interesses que, com certeza, soam políticos.

A saber, Wellington Dias, o governador do Piauí, fonte de inspiração da gestão atual, também não foi ao encontro.

Camilo Santana (Ceará) e Rui Costa (Bahia) foram.

Compreendem a importância do tema e o colocam na patamar a que  pertence.

Por que Renan Calheiros desceu ao pré-sal contra Dora Kramer? A resposta está nesta coluna da jornalista

O senador Renan Calheiros desceu ao pré-sal nesse domingo ao publicar a abjeta mensagem no tuíte contra a jornalista Dora Kramer. Recuso-me a reproduzi-la.

O disparate foi provocado por esta coluna de Kramer, na Veja:

Ocaso dos caciques

O que será do Senado sob a gerência de Davi Alcolumbre só o tempo e as circunstâncias poderão dizer.

Fato consumado, contudo, é que não só a derrota em si, mas a maneira pela qual Renan Calheiros foi limado do processo sucessório da Casa representa o fim de uma dinastia de caciques que já havia sido em larga escala dizimada pelas urnas.

Ainda que um ou outro siga com mandato a mudança de ares teve o condão de lhes cortar as asas e as cordas vocais.

Quem acredita que Calheiros terá garantido espaço de destaque como um grande líder de oposição ao atual governo, se esquece do derretimento de gente como Jader Barbalho que já deu as cartas na República, presidiu o Senado, voltou depois de ter sido obrigado a renunciar e de cumprir um mandato como deputado federal, mas nunca mais teve a mesma influência, hoje é mais um entre os 81 senadores e nada mais.

José Sarney desistiu de tentar renovar o mandato ao se desgastar ao longo de três períodos na Presidência do Senado e Antônio Carlos Magalhães muito antes de ser abatido pela doença já tinha perdido a aura de “malvadeza” que lhe fez a fama.

Renan Calheiros era um remanescente desse grupo que, à exceção de mandatos tampões decorrentes de renúncias circunstanciais, se alternou no comando do Senado nas últimas décadas.

O senador até agora considerado imbatível no quesito dominação de apoios internos, foi vítima da própria arrogância que o impediu de perceber a mudança do rumo dos ventos.

Achou que poderia renovar e dobrar a aposta. Tombou vítima de uma série de manobras que já havia aplicado quando no poder e que dessa vez foram adotadas contra ele.

Subestimou o adversário e, com isso, levou junto o MDB que pela primeira vez em muitos anos está fora do comando do Poder Legislativo, campo essencial para a atuação do partido.