Movimento conservador de Natal busca se distanciar de Cícero Martins, que pode ter evento com Eduardo Bolsonaro boicotado

O movimento conservador de Natal ligado ao presidente Jair Bolsonaro se mobiliza para rechaçar de seu círculo o vereador Cícero Martins, que é visto com valores diferentes aos pregados pelo presidente da República.

A iniciativa pode atingir os planos do vereador, que marcou para 13 de fevereiro a entrega do título de cidadão natalense a Eduardo Bolsonaro.

Na mesma data, o deputado federal está anunciado como palestrante do 1º Fórum Conservador do RN, do qual, no entanto, os conservadores bolsonaristas querem se afastar sobretudo porque houve veto ao nome do deputado General Girão, o principal representante de bolsonaro no Rio Grande do Norte.

O evento está marcado para o Hotel Holiday Inn, no dia 13 de fevereiro. A inscrição é gratuita. Ainda não se sabe quem está bancando a organização, atribuída na página de inscrição a um perfil chamado Frente Cidadã.

Racha

O primeiro movimento de racha já é público e partiu do Endireita Natal. Após ter seu nome associado à divulgação do fórum, o Endireita postou nota no Instagram desmentindo seu envolvimento.

“Comunico a quem interessar que o Endireita Natal não está participando da organização deste evento. Nossa logomarca foi usada de forma indevida e os motivos pelos quais levaram a criação deste Fórum fere os nossos princípios conservadores”, diz trecho do texto que leva a assinatura do presidente do movimento, Allison Lobato.

Procurado pelo blog, Lobato explicou, sem atribuir nomes, que há pessoas interessadas na visibilidade apenas, trabalhando, ao mesmo tempo, contra a formação do Aliança pelo Brasil, a nova legenda de Bolsonaro.

“São pessoas que são contrárias a formação do partido Aliança pelo Brasil RN e que com este tipo de atitude desagregam o movimento de direita de Natal e causam divisão. Tais pessoas tentam de alguma maneira atrair o nome Bolsonaro para si, para promoção pessoal e assim poderem se elegerem na onda Bolsonaro no pleito de 2020, assim como teve em 2018”, disse Lobato, que prosseguiu:

“E também porque saímos em defesa do deputado federal General Girão, já que foi uma exigência da organizadora do evento não convidá-lo. É incoerente trazer o filho do presidente a Natal e não convidar o braço direito do Presidente Bolsonaro no RN”, afirmou.

O outro grupo que aparece no cartaz de divulgação, o Radar, foi procurado pelo blog, mas não conseguimos contato até a publicação desta matéria.

Prefeitura de Natal tem a 4ª pior gestão fiscal do Brasil entre capitais, diz Firjan

Entre as capitais do Brasil, Natal tem a quarta pior gestão fiscal. No Rio Grande do Norte é 12º melhor, em ranking liderado por São Gonçalo do Amarante.

A classificação é da Federação das Indústrias do RJ, que divulgou o Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF) de 2019.

A Firjan leva em conta autonomia do município, ou seja, capacidade de gerar receita sem depender de repasses, gastos com pessoal, liquidez e investimentos.

O índice dá notas, por categoria, de 0 a 1, quanto mais próximo de um melhor.

Natal tirou 1 em autonomia, já que tem franca capacidade de gerar receita própria. Mas os demais índices arrastaram a nota final para 0,5277, deixando a capital do Rio Grande do Norte à frente apenas de Cuiabá, Rio de Janeiro e São Luís.

Salvador, Manaus e Fortaleza, são, respectivamente, as cidades com melhores gestões.

O prejuízo da Inframérica, gestora do aeroporto de Natal

A Inframérica, que administra os aeroportos de São Gonçalo do Amarante (RN) e Brasília (DF), tem mantido contato com interlocutores do setor público para argumentar que os terminais têm sofrido com a demora na retomada do crescimento no país, informa a Folha.

A empresa afirma que as conversas envolvem também a perda de receitas em relação ao previsto na época das licitações.

Apesar disso, a Inframérica diz que não foi formulado “nenhum pedido formal” de renegociação ao governo.

Prefeito de Natal paga salários de aposentados com aumento do IPTU dado no início do ano

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, decretou crédito suplementar de R$ 23 milhões para o Natal Prev pagar aposentados.

De onde tirou?

Segundo o decreto dele mesmo “Constitui fonte de recursos para fazer face ao crédito de que trata o artigo anterior,
o Excesso de Arrecadação das Receitas abaixo discriminadas”.

As receitas são o IPTU, de onde saiu quase R$ 17 milhões.

Em 2019, Natal estimou arrecadar com IPTU R$ 213 milhões, mas incluiu previsão de adicional de mais R$ 26 milhões.

Em 2018, a prefeitura arrecadou R$ 202 milhões, mas a previsão inicial era de R$ 190 milhões.

No início do ano houve revisão do cálculo do IPTU em Natal que gerou revolta.

3 histórias de humilhação, estupro e violação de direitos de empregadas domésticas de Natal

Evento em Natal é chance para governo Bolsonaro recuperar imagem chamuscada após crise na Amazônia

Chancelarias da União Europeia reportaram à Folha que as políticas ambiental e climáticas são centrais para a Alemanha se manter fiadora do acordo UE-Mercosul.

Daí que o encontro promovido pela Fiern, CNI e BDI (federação de indústrias alemãs) em Natal, na segunda (16), seja oportunidade de ouro para o governo brasileiro depois da crise que expôs a política ambiental sobre a gestão da amazônia.

Estão confirmados o presidente interino, Hamilton Mourão, e o deputado federal Eduardo Bolsonaro.

As legendas nessas fotos históricas provam que o natalense não tem limites

O cidadão natalense não pode ver um limite que quer acabar com ele. Aqui abaixo, deram um jeito de juntar imagens históricas à trajetória da própria cidade. Não sei de onde veio. Recebi no zap e rachei o bico. Compartilho com vocês:

 

O desprezo dos europeus e americanos por Natal

O posto de liderança hoje dos argentinos, que são 60,9% dos turistas internacionais que chegam a Natal, já teve outros donos noutra época.

De 2005 a 2010, a liderança era de italianos, portugueses e espanhóis.

No último ano da bonança, italianos (20,5%), portugueses (11,6%), espanhóis (10,8%) e americanos (8,4%) respondiam por metade da demanda internacional.

A lista tinha ainda Noruega, Holanda, França, Alemanha e Suécia. A Argentina era o único pais emergente na lista, com 8,8%, ligeiramente à frente dos americanos.

São tempos que estão demorando a voltar.

Naquela época, Natal, para citar dois fatores, era um celeiro de negócios imobiliários e não frequentava as listas de cidades mais violentas do mundo.

Mudou o panorama.

Os ricos não torram dinheiro.

E prezam muito pela segurança.

Natal continua forte e está entre as cidades brasileiras mais visitadas por estrangeiros em 2018

O Ministério do Turismo acaba de divulgar material sobre dados internacionais, com enfoque no Nordeste.

Mas o estudo tem dados de todo o Brasil.

Em 2018, Natal esteve entre as 15 cidades do País que mais receberam turistas internacionais.

No Nordeste, ela só perdeu para Salvador, mas ficou à frente de Fortaleza. Recife e João Pessoa não pontuaram.

Confira na tabela. As colunas com os números abaixo se referem, da esquerda para a direita, aos anos de 2014 a 2018. Os valores são em percentuais, com o Rio de Janeiro concentrando 29,7% dos turistas estrangeiros que chegaram ao País.

Natal estuda copiar modelo da Paulista e fechar avenida aos domingos

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) planeja adotar em Natal o modelo da Avenida Paulista, que é fechada aos domingos exclusivamente para os pedestres.

A mudança é considerada a médio prazo e será planejada com mais afinco após as intervenções atuais. 

A secretaria está implantando uma série de mudanças nos cruzamentos da Avenida Hermes da Fonseca, recuando as faixas de pedestres para dentro do quarteirão.

Esse modelo já é copiado da Avenida Paulista e prioriza a mobilidade de pedestres. Pelo atual formato, com faixas na altura dos cruzamentos, quem trafega a pé tem dificuldade para fazer a travessia.

As mudanças têm sido alvo de críticas por parte de condutores de veículo.

“Mas os pedestres estão enviando agradecimentos. Acho que devemos fazer uma pergunta aqui: por que os pedestres podem parar e os carros não?”, indaga Filho.

Ao longo da Hermes da Fonseca, as faixas situadas nos cruzamentos serão recuadas. “A que fica na Bernardo Vieira será trazida para altura da porta do Midway. Vão dizer que é para beneficiar o shopping”, ironizou filho em referência ao episódio da Casa Nacre.

Segundo explicou, esse cruzamento, em especial, terá mais uma faixa, partido do posto policial da Bernardo Vieira, atravessando toda a avenida Salgado Filho. A medida é uma forma de evitar implantação de faixa em diagonal, o que precisaria fechar todos semáforos do cruzamento.

Natal quer contratar empresa para cuidar do ‘BBB’ da fiscalização do trânsito e convoca interessados

 

O Diário Oficial do Município desta segunda-feira (2) dá ciência, a quem interessar possa, que foi marcada para 12 de setembro a licitação que deve deixar ainda mais arrojado o serviço de fiscalização do trânsito.

Transcrevo o objeto da contratação.

“Contratação de empresa especializada para prestação de serviços de fornecimento, implantação, operação e manutenção de todos os serviços e equipamentos eletrônicos de detecção, medição, monitoramento, registro de infrações de trânsito e sistema de vídeo monitoramento para vias urbanas determinadas pela STTU através de câmeras que também complementam a fiscalização de trânsito”.

Para quem reclama do preço do estacionamento do aeroporto de Natal, saiba que na rodoviária é pior

Leitor inconformado me mandou mensagem sobre a falta de tolerância ao estacionar no terminal rodoviário de Natal.

Via de regra, estacionamentos privados, concedem o tempo de 15 minutos – como no aeroporto de Natal, que reduziu para 10 em certo período, e recuou, sob protesto.

Na mensagem, o leitor reclamou que precisou entrar na rodoviária para resolver pendência rápida e resolveu tudo em cinco minutos.

Teve que pagar.

A administradora da rodoviária, a Socicam, foi procurada pelo blog para comentar.

Em nota, afirmou que “é uma prestadora de serviço e as cobranças dos estacionamentos gerenciados pela empresa seguem cláusulas contratuais. O Terminal Rodoviário de Natal possui um local exclusivo para embarque e desembarque, sem cobrança de taxa, com objetivo agilizar o acesso do usuário”.

Um negócio chamado cartório e que movimentou R$ 23,1 milhões em Natal no último semestre

No último semestre, os nove cartórios de Natal movimentaram R$ 23.188.589,86.

Dois deles, o 7º Ofício da Comarca de Natal e o 3º, arrecadaram quase metade. Foram R$ 6,9 milhões e R$ 4,5 milhões, respectivamente.

Os dados foram obtidos pelo Blog do Dina junto ao Conselho Nacional de Justiça.

Cartórios existem porque são os responsáveis por organizar, manter registros e certificar a autenticidade de alguns tipos de documento, especialmente aqueles que dizem respeito à vida privada: certidões de nascimento, casamento e óbito; contratos de compra e venda de imóveis, veículos e vários outros.

É um negócio que passa ao largo das crises.

Onde houver um pedágio para ser cobrado do cidadão para a emissão de um título, estará um cartório.

O dinheiro arrecadado, contudo, não fica totalmente com eles.

Grande parte, até 80%, segundo a associação nacional do setor, vai para o poder público.

As taxas praticadas nos cartórios são fixadas pelo Tribunal de Justiça, que arrecada com os serviços.

Graças a uma coisa chamada eficiência, os dados de quanto o TJRN arrecadou com cartórios não estão disponíveis em seu portal da transparência.

Volto a esse assunto ainda.

Natal é a última entre as capitais do Brasil em planejamento financeiro

Segue fonte preciosa de informações o relatório do Tesouro Nacional sobre os entes subnacionais.

Há uma seção chamada Planejamento onde se ranqueia as capitais que terminaram 2018 com dinheiro em caixa, ou seja, honraram suas despesas e ficaram no azul.

Natal é a última entre as capitais. A capital potiguar não só terminou o ano sem dinheiro, como devendo.

Além dela, terminaram o ano com o caixa negativo, São Luís, Florianópolis e Rio de Janeiro.

Situação fiscal da Prefeitura de Natal é uma das piores do Brasil, aponta Tesouro Nacional

 

O Tesouro Nacional também mediu a liquidez das capitais.

Das 11 cidades sem capacidade de empréstimo, nove são pelo caos financeiro de suas contas.

Dessas nove, a situação é ainda mais dramática para Campo Grande, Cuiabá, Macapá, Maceió, Natal e Rio de Janeiro.

Segundo o Tesouro, para essas cidades, “solucionar o problema de caixa não seria suficiente, pois o indicador de poupança corrente desses Municípios também aponta para um elevado comprometimento das suas receitas com despesas correntes”.

Significa, por outras palavras, que a prefeitura de Natal está à beira do colapso.

Cristão e insuspeito, este pedófilo de Natal atraía suas vítimas falando sobre Harry Potter

Preste atenção nesta conversa sobre como vai funcionar a zona azul de Natal

8 lugares (não muito convencionais) para ter um encontro com seu crush em Natal

Compra superfaturada de quentinhas para UPAs dá prejuízo de R$ 2,4 milhões para prefeitura de Natal

Uma auditoria da Controladoria Geral da União a pedido do Ministério Público Federal concluiu que o município de Natal teve prejuízo de R$ 2,4 milhões por causa da compra de quentinhas para unidades de saúde.

O relatório da CGU foi concluído na sexta-feira (5). Uma cópia com a íntegra do caso foi obtida pelo blog.

Os achados da auditoria ainda dizem respeito a falsidade ideológica para obter benefício em prejuízo ao bem público; utilização de pesquisa de preço viciadas para licitação dentre outras irregularidades.

Como o Blog do Dina ainda não conseguiu fazer contrapontos sobre denúncias tão graves vai omitir os nomes dos envolvidos enquanto localiza a defesa, seja a que foi feita à CGU ou com os próprios envolvidos.

Os trabalhos de campo da CGU foram realizados no período de 21 a 25 de novembro de 2016.

A investigação concluiu que a compra de 584 mil refeições, feita com R$ 6 milhões, poderia ter sido realizada com R$ 3,6 milhões.

Atenção, natalenses aflitos: companhia aérea de baixo custo ganha autorização para operar no Brasil

O avanço da Medida Provisória que abre o mercado brasileiro para aéreas estrangeiras já tem uma efeitos práticos.

A Air Europa ganhou autorização da ANAC para fazer voos domésticos no Brasil.

Atualmente, aéreas estrangeiras só podem fazer rotas internacionais.

A Air Europa é espanhola e opera em rotas entre Recife e Madrid, bem como Salvador e a capital espanhola.

Com a autorização, ela poderá fazer vôos domésticos no Brasil.

E ela é de baixo custo, ou seja, aquelas companhias onde você só compra o assento e todo o resto do preço da passagem fica fixado se você quiser mais serviços, como escolher a cadeira, serviço de bordo ou embarcar primeiro.

Uma estimativa superficial, por exemplo, feita ao Blog do Dina por quem entende do riscado, fixa que a passagem entre Natal e São Paulo, por exemplo, poderia ser comprada a qualquer hora, em qualquer dia, na faixa de R$ 300,00.

Trade turístico e governo negociam voos de Natal para principais aeroportos do Brasil

O trade turístico do Rio Grande do Norte se anima diante de duas perspectivas que desenham um horizonte de melhoras para o setor.

O primeiro é abertura do mercado para aéreas estrangeiras. O segundo é a rodada de negociação com companhias para ofertar mais voos para o RN a partir da redução do querosene de aviação.

“Nossa maior indústria, a do turismo, poderia estar numa situação muito boa, mas continuamos num momento de profunda recessão”, analisou Abdon Gosson, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens do RN (Abav).

Nesta terça-feira (28), o Blog do Dina repercute matéria do Datafolha que revela como a família paulista de classes A e B prefere voar para o Nordeste. No caso do RN, há as dificuldades com oferta de voos.

Na negociação aberta, com empresários e governo, Gosson explica que estão sendo pedidos voos entre Natal e Guarulhos, Congonhas e Belo Horizonte.

“Essa é uma das armas, mas a gente já está chegando atrasado nessa disputa do querosene de aviação, enquanto Pernambuco, Ceará e Paraíba já estão muito na frente com alíquotas reduzidas”, explica o presidente da ABAV.

No Rio Grande do Norte, o imposto sobre o QAV é de 12%.

A intenção é que essa alíquota possa ser reduzida até zero dependendo da contrapartida da companhia aérea na oferta de voos e preços de passagens para Natal.

Natal é destaque entre destinos oferecidos para família fica paulista; problema é a oferta e preço de passagens

 

No levantamento do instituto Datafolha sobre a preferência da família paulista de classe média alta, Natal é um dos destaques dado pela Folha de S.Paulo.

O instituto mediu que o Nordeste é o destino preferido dos paulistas que viajam em família das classes A e B.

O material sugere sete destinos com pacotes completos.

Três são do Rio Grande do Norte: dois em Natal e um na Pipa.

A falta de oferta de voos mais o alto preço de passagens é um obstáculo que precisa ser vencido.

Querem ver?

Neste ano, o Pan Rotas levantou a demanda por viagens durante o feriado de Semana Santa. A busca por Natal caiu 14% com relação ao mesmo período do ano passado.

Este especialista em trânsito gravou um vídeo detonando obra na Salgado Filho a STTU rebateu com isso aqui

O vídeo de um homem na altura da igreja Universal do Reino de Deus, reclamando de um canteiro na Salgado Filho, vem sendo encaminhado no WhatsApp com sucessivas mensagens de indignação.

No vídeo, o homem, Kennedy Diniz, ex-diretor de fiscalização de Trânsito de Natal, diz que se trata de uma intervenção que vai dificultar o trânsito.

“Vai permitir que quem vem na rua do Hospital do Coração faça conversão à esquerda para acessar a Salgado Filho. Aqui nesse local vai ser colocado mais um semáforo”, diz ele, citando que se trata de um equívoco, segundo teria dito a PRF e o DNIT.

Procurada, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana contestou o vídeo.

De acordo com a pasta, a Avenida Senador Salgado Filho está passando por reestruturação e considera melhorias para a mobilidade do pedestre.

As mudanças decorrem de legislação federal.

“O que a STTU entendeu? Em atendimento à lei, implantar uma faixa de pedestre. Vamos colocar um semáforo sincronizado com o cruzamento anterior, o da Amintas Barros”, explicou Newton Filho.

Ele não divulgou prazo para a entrega da obra, mas defendeu a medida.

“Temos uma passarela àquela altura que não é utilizada e oferece risco para o pedestres, que ainda por cima se arrisca na via. Vamos colocar a faixa de segurança”, defendeu.

Prefeito de Natal reduz investimentos em ações educativas, ciclovia e infraestrutura e aumenta em fiscalização eletrônica de trânsito

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, decretou o remanejamento de recursos dentro da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) determinando a redução de dinheiro para implantação do plano de ciclovias; ações educativas; ações de operação de trânsito e eliminação de pontos críticos de mobilidade.

As determinações estão em decreto publicado nesta segunda-feira (29) no Diário Oficial do Município.

Praticamente toda verba reduzida servirá para custear o que está declarado como “fortalecimento das ações de fiscalização e controle eletrônico de trânsito”, para o qual está sendo dado o incremento de R$ 1.379.879,76.

No início deste ano, ao publicar o plano de trabalho para 2019, o prefeito Álvaro Dias estimou que tal ação de fortalecimento teria despesas de R$ 2,95 milhões. Com o novo aporte, o valor chega a R$ 4,32 milhões.

Todos os valores citados nesta matéria são originados com a arrecadação de multas de trânsito, que somaram, em 2018, R$ 40,7 milhões.

Procurada pelo blog, a assessoria da Secretaria de Mobilidade Urbana informou que a despesa se trata de manutenção do parque eletrônico de fiscalização.

Redução

A principal redução, de um milhão de reais, foi da eliminação de pontos críticos. Eles são descritos no plano de trabalho como os gargalos que dificultam a fluidez do trânsito.

Ações contra esses gargalos são, por exemplo, implantação de rotatórias, semáforos, lombadas, abertura de canteiros etc.

As demais redução foram no plano de ciclovias (R$ 283 mil), na melhoria de ações de operação (R$ 200 mil) e nas ações educativas de trânsito (R$ 48 mil).

Originalmente, no plano de trabalho, a prefeitura havia decidido que o plano de ciclovias teria das multas de trânsito R$ 3,8 milhões; as ações educativas teriam R$ 2,5 milhões, a eliminação de pontos críticos teria R$ 4,3 milhões e as ações de operação teriam R$ 530 mil.

Médicos terceirizados receberam duplamente em hospitais infantis de Natal, aponta CGU

A segunda irregularidade detectada pela Controladoria Geral da União no contrato entre a Prefeitura de Natal e a Cooperativa de Médicos Anestesiologistas do Estado do Rio Grande do Norte (Coopanest) foi o pagamento duplicado na prestação de serviço em hospital infantil.

Esta segunda denúncia, apesar de semelhante, é diferente da primeira publicada pelo Blog do Dina, onde se verificou que havia a contratação como terceirizados de profissionais que são efetivos. Nesse caso, todos os profissionais envolvidos são apenas terceirizados.

O relatório da CGU aponta que nos hospitais Varela Santiago, Maternidade Leide Morais e Irerê Pinto (Maternidade das Quintas), a Prefeitura do Natal pagou duplamente a 11 anestesiologistas.

Os profissionais receberam regularmente por plantões médicos R$ 670.320,50. A análise foi sobre quatro meses aleatórios de 2017 (maio e setembro) e 2018 (março e junho).

Mas no mesmo período, todos eles também receberam, nos respectivos hospitais onde estava dando plantão, mais R$ R$ 63.786,95, sob a justificativa de que eram valores referentes a “procedimentos realizados”.

À Controladoria Geral da União, a cooperativa explicou que os três hospitais têm duas escalas: uma para urgência e emergência (plantão médico) e outra para procedimentos eletivos, como cirurgias. A cooperativa defendeu que se um médico que recebeu como plantonista também recebeu por procedimento realizado, fora da hora de seu plantão, não existe irregularidade.

A Coopanest também afirmou à CGU que é responsável por elaborar apenas a escala de plantões. E que cada hospital é que faz a escala de procedimentos como cirurgias. Ela também enfatizou que apenas paga de acordo com o que os hospitais informam sobre quanto cada médico deve receber.

Instada a se manifestar, a Prefeitura do Natal informou à CGU, mais uma vez, que “não tinha conhecimento de que esta prática pudesse estar ocorrendo, tendo em vista que o contrato não prevê essa cobrança em duplicidade”.