Ação judicial exige que Gaviões da Fiel se retrate por triunfo de Satanás sobre Jesus

A Gaviões da Fiel está sendo processada por seu último desfile no carnaval de São Paulo, informa Fausto Macedo, no Estadão.

O advogado Carlos Alexandre Klomfahs alega que a escola ‘desrespeitou o símbolo e a religião cristã’ ao apresentar em sua comissão de frente uma disputa entre duas figuras religiosas, Jesus e o diabo, na qual, aparentemente a figura cristã é vencida pela representação maléfica.

Como a seleção para o gabinete de Styvenson tomou estas proporções, ganhou contornos de crise e o que ele tem a dizer

A seleção que o senador eleito Styvenson Valentim abriu para seu gabinete tomou proporções não esperadas por ele e por sua equipe e chegou a ganhar contornos de crise depois que o processo de transparência foi questionado.

O edital para preenchimento das vagas foi lançado nos dias seguintes à vitória do capitão da PM. Na semana passada, o resultado foi divulgado com os vencedores.

Nesse meio tempo, as dúvidas sobre os critérios da seleção foram levantadas.

A principal delas é que faltou objetividade na classificação. Os nomes dos vencedores foram apenas divulgados, não havendo informação sobre quais foram os requisitos e o peso de cada uma das três etapas do processo previstas no edital.

Para esta reportagem, o Blog do Dina recebeu reclamações que foram enviadas originalmente para o Blog do BG. A reportagem do Blog do Dina, então, ouviu algumas das pessoas que participaram da seleção. Todas pediram para ter o anonimato preservado, exceto o jornalista Anderson Barbosa.

O senador eleito Styvenson Valentim também foi procurado e atendeu ao Blog do Dina, com explicações neste outro post, respondendo os questionamentos levantados e reconhecendo um erro: “Errei ao não restringir a disputa apenas para o Rio Grande do Norte, porque passamos a receber currículos de todo o Brasil e do exterior, como do Canadá”.

Mineiro quebra silêncio, reconhece perda da vaga de deputado federal e anuncia medidas

O deputado federal eleito Fernando Mineiro rompeu o silêncio a respeito da perda da vaga para Beto Rosado. Ao fim da manhã, ele comunicou o seguinte à imprensa

O ministro Jorge Mussi, do Tribunal Superior Eleitoral, determinou ontem (17/12) a validação dos votos para deputado federal recebidos por Kericles Ribeiro, que teve o registro como candidato impugnado por falta de
documentação.

A decisão, contrária à posição adotada pelo próprio ministro antes da eleição, baseia-se no argumento de uma falha, nunca acontecida antes, no sistema da Justiça Eleitoral.

Ela beneficia diretamente o candidato Beto Rosado, do PP, tomando nossa vaga de deputado federal, conquistada com 98.070 votos, a terceira maior votação no estado.

Apresentaremos recurso contra essa decisão, que contraria a jurisprudência firmada sobre o assunto.

Fernando Mineiro

ONG de ministra é acusada de incitar ódio a indígenas e tirar criança de mãe

Na Folha

A ONG Atini, fundada por Damares Alves, futura ministra de Mulher, Família e Direitos Humanos, é alvo de indigenistas e Ministério Público, que falam em tráfico e sequestro de crianças e incitação ao ódio contra indígenas.
A Atini é acusada de, sob um falso selo humanitário, explorar um assunto de grande comoção pública —o infanticídio de crianças indígenas— para legitimar sua agenda.

A Polícia Federal pediu, em 2016, informações à Funai (Fundação Nacional do Índio) sobre supostos “tráfico e exploração sexual” de indígenas —despacho da fundação cita a Atini e outras duas ONGs. 

A Funai, a partir de 2019, ficará sob guarda da pasta chefiada por Damares, que prometeu pôr em sua presidência alguém que “ame desesperadamente os índios”. O processo sobre as organizações ainda tramita no órgão.

A Folha tentou falar com a futura ministra Damares Alves, mas não foi atendida.