Servidores e governo voltam para nova rodada de negociação de salários de abril

Ficou para segunda-feira (8) a definição sobre os salários de abril do governo do RN.

Durante reunião nesta quarta-feira (3), o Governo fez a seguinte proposta: pagar dia 15 o salário integral de quem recebe até R$ 4 mil e 30% do pagamento de quem ganha acima desse valor. No entanto, os representantes dos servidores fizeram a contraproposta de ser pago o salário integral de quem recebe até R$ 5 mil.

O governo pediu prazo para dizer se terá condições de atender ao que foi proposto na mesa de negociações pelas entidades representativas dos servidores.

Governadora anuncia parcelamento de salários; sindicatos discordam e convocam deliberação

 

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), apresentou aos dirigentes de sindicatos que representam servidores estaduais, no início da tarde desta segunda-feira (7), um calendário para pagamento da folha de salários, informa o G1RN.

Segundo o portal, a proposta do governo é depositar, no próximo dia 10, 30% dos salários de janeiro, e completar o vencimento com os outros 70% no fim do mês. O mesmo aconteceria nos meses seguintes.

 

Os servidores não se dão por satisfeitos.

 

Para esta segunda-feira, apurou o Blog do Dina, foi convocada reunião às 16h na sede do Sinai para discutir as reações às medidas anunciadas pela governadora.

Fátima convoca servidores para discutir salários um dia após embate Judicial com vitória para o governo

Os representantes de associações sindicais aguardam para as 11h desta segunda-feira (7) a reunião em que, esperam, a governadora Fátima Bezerra anuncie boas notícias sobre o pagamento dos salários.

A reunião se dará no dia seguinte às medidas tomadas pelo Poder Judiciário, a pedido do Estado, para suspender a ordem de pagamento para agentes de segurança pública.

A conferir os desdobramentos.

Os agentes de segurança pública querem seus salários e, por isso, resistem à ordem judicial contra paralisação

 

Os agentes da Polícia Civil atingidos pela decisão do desembargador Saraiva Sobrinho, que determinou o fim da ‘Operação Zero’ não foram localizados por oficial da justiça para cumprimento da determinação, razão pela qual, para efeitos práticos, a mobilização da categoria segue em andamento.

Ao lado deles, escrivães e delegados também cruzam os braços reivindicando os vencimentos atrasados. As três categorias são representadas, respectivamente, pelo Sinpol, Assesp e Adepol, mas apenas o Sinpol foi atingido pela decisão judicial.

A associação de delegados (Adepol), em nota encaminhada ao blog, explicou que, caso venha a sofrer determinação semelhante, só vai cumpri-la após o governo pagar o que deve, pois a associação lembra que também tem um decisão judicial determinando o pagamento aos delegados e que o governo até a presente data não cumpriu.

Na decisão de Saraiva, com parecer do MP opinando pelo fim do movimento, ficou fixada multa de R$ 15 mil diários para o caso de descumprimento.

Gente, o dinheiro anunciado para pagar o 13º de 2017 já foi todo transferido para o RN

Os servidores do Executivo que esperam contar com a cobertura de algum dos vencimentos atrasados aguardam a definição do Estado para esta sexta-feira (28).

Na quinta, o secretário de Planejamento, Gustavo Nogueira, informou que os recursos a serem utilizados são do Fundo de Participação dos Estados (FPE).

De acordo com os números obtidos pelo Blog do Dina no Tesouro Nacional, em dezembro de 2018, duas transferência de FPE foram inscritas para o Rio Grande do Norte: uma de R$ 131.470.044,05 e outra de R$ 61.658.658,65, totalizando R$ 193.128.702,70.

A questão a ser elucidada é que, segundo o portal da transparência do Governo do RN, todo o dinheiro já foi recebido.

Na quarta, o líder da principal associação militar, Eliabe Marques, revelou ao blog que o governo lhe informar que iria dispor de R$ 60 milhões na sexta (28). O valor é semelhante à segunda parcela do FPE.

É comum, para o leitor entender, que entre as transferências entre a União e o RN e entre este as instituições bancárias, a partir de ordens de serviço, haja tempo considerado, que não chega, no entanto, a tanto tempo assim depois que o dinheiro chega aos cofres do Estado.

O secretário de Planejamento, Gustavo Nogueira, voltou a ser procurado para esclarecer a questão. Ainda não obtivemos resposta.

Infelizmente, o 13° salário de 2017 não está totalmente confirmado para esta sexta

O secretário estadual de Planejamento do Rio Grande do Norte, Gustavo Nogueira, informou há pouco ao Blog do Dina que o décimo terceiro salário de 2017 não está integralmente confirmado para esta sexta-feira (28).

“Estamos aguardando o Fundo de Participação dos Estados, que será creditado amanhã. A expectativa é pagarmos o décimo restante ou parte considerável dele dependendo do valor que virá”, informou Nogueira.

Até o momento, 93 mil servidores já receberam os valores. Por outro lado, agentes públicos da segurança se insurgem pela falta do pagamento, provocado pela grave situação das contas do RN.

Por que os juízes do RN romperam com a afiliada da Globo e seu diretor de classe está dizendo que a tv conta ‘muita mentira?’

A Associação de Magistrados do RN decidiu romper o relacionamento de mídia com a Intertv Cabugi.

A decisão, conforme nota assinada pelo seu presidente, juiz Herval Sampaio, é “em caráter preventivo, até ulterior deliberação, considerando as recorrentes abordagens incompletas e distorcidas veiculadas”.

A polêmica entre Globo local e juízes não é nova e começou quando, em editorial recente, após exibir entrevista com Herval Sampaio, a Intertv desferiu críticas sobre os custos da magistratura.

O novo capítulo da disputa é sobre a cobertura da Intertv a respeito dos custos que o Rio Grande do Norte terá no aumento da folha salarial dos magistrados a partir de 2019.

Na quinta (6), o Portal G1RN noticiou que o impacto seria de R$ 6,5 milhões na folha do TJRN.

Instantes depois, no RNTV 1ª Edição, havia o destaque para a cifra anual, de R$ 90,7 milhões. À situação, se seguia crítica e o lembrete de que os servidores do Executivo estão com salários atrasados.

Em qualquer espaço de mídia com crítica no RN, o aumento não poderia deixar de ser noticiado sem as considerações feitas.

O problema é que, explicam os juízes, as críticas extrapolam o campo do contraditório e induzem à má-fé, conforme afirmaram ao blog juízes ouvidos reservadamente.

Sem citar a Intertv, em entrevista à CBN, o presidente da Amarn, Herval Sampaio, subiu o tom.

“A gente vem lamentar que alguns setores da imprensa apelem para o sensacionalismo. Parece que está perdendo audiência, trazendo informações distorcidas sobre a situação remuneratória da magistratura […]. O que me deixa chateado é o uso de trocadilho de palavras para confundir o cidadão, dando a impressão de que essa reposição terá impacto de R$ 90 milhões ao ano. É muita mentira, com todo respeito que eu tenho a quem pensa a botar os dados”, diz Herval.

A íntegra do áudio está aqui

A direção da Intertv Cabugi foi procurada pelo blog para comentar o caso. Não houve reposta até a publicação desta reportagem.

Abaixo, a nota da Amarn: