Em meio à crise, Senado adianta proposta idealizada por Fátima que restringe alterações na política de educação

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou uma proposta que proíbe o governo de editar medidas provisórias sobre diretrizes e bases da educação nacional.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 19/2017 foi aprovada no colegiado no dia em que estudantes e professores fazem protestos contra o contingenciamento de recursos em universidades.

O texto agora depende de votação no plenário da Casa e ainda terá de passar pela Câmara.

No Senado, a proposta foi apresentada em 2017 pela então senadora Fátima Bezerra (PT-RN), hoje governadora do Rio Grande do Norte.

O texto impede o Executivo de editar medidas provisórias como a assinada pelo ex-presidente Michel Temer reformulando o ensino médio, ato criticado pela oposição ao emedebista. A MP do ensino médio se tornou lei, mas é alvo de questionamentos no Supremo Tribunal Federal (STF).

Com informações do Estadão.

Momento Wando de jornalismo: senador revela a todos porque mulher de Styvenson se apaixonou por ele

O primeiro pronunciamento do senador Styvenson Valentim no Senado rendeu um momento Wando de jornalismo.

Para quem não conhece a referência é ao perfil do Twitter @JornalismoWando, que se popularizou por adocicar a cobertura do noticiário. Por sua vez, o nome veio de homenagem ao cantor Wando, sempre distribuindo doçura – além de calcinhas.

Voltemos.

Era um ping-pong entre Kajuru e Styvenson. O assunto era a tragédia de Brumadinho.

Mas houve doçura.

– O senhor é casado?

– Sim. Há 10 anos.

– Vou dizer o motivo pelo qual sua esposa se apaixonou por vossa excelência: a forma do senhor falar faz bem para nossos tímpanos.

Tá difícil desapegar, Gari

No Painel, da Folha de S.Paulo

Senadores que não se reelegeram usaram a última sessão do ano na Comissão de Assuntos Econômicos, na quinta (18), para se despedir. Armando Monteiro (PTB-PE) disse que sentirá falta do vice-presidente do órgão, Garibaldi Alves (MDB-RN).

— Vou propor a criação de uma associação dos ex-integrantes da comissão e quero ver se podemos contar com sua participação, não mais na condição de vice, mas de presidente!

— Eu fui apenas um vice. Vice é vice, apesar de, no Brasil, haver uma mudança desse conceito. O vice aqui passa a ter condições. E eu já estava até tomando gosto! –brincou Garibaldi.