Cresce em cartórios do RN emissão de certidões de óbitos por problemas respiratórios

Em março de 2020, os cartórios do RN registraram mais óbitos por problemas respiratórios do que o mesmo mês do ano anterior.

Os problemas respiratórios são a principal complicação da covid-19. Mas não dá para associar todas as mortes ao coronavírus. Os números, no entanto, são termômetro.

De 1º a 31 de março deste ano foram registradas 140 mortes por insuficiência respiratória e 275 por pneumonia. No mesmo período do ano passado, foram 118 mortes por insuficiência respiratória e 247 por pneumonia.

Os dados foram obtidos pelo Blog do Dina na base de dados de registro civil mantida pelo Conselho Nacional de Justiça.

O Rio Grande do Norte tem quatro óbitos confirmados pelas autoridades de saúde. Pessoas que morrem com suspeita da doença só tem o oficialização da causa da morte após resultado do exame.

A única movimentação de pessoas que cresceu no RN durante a pandemia de covid-19

Mostrei neste e neste post como a movimentação nas ruas e estabelecimentos do RN despencou durante a covid-19.

Caiu até 71% o movimento de parques, cinemas, bares, shoppings, transporte etc.

Mas teve um fluxo que cresceu.

Adivinha qual?

Tomar o caminho de casa.

A movimentação de dispositivos móveis para lugares marcados como suas casas cresceu 17% durante a quarentena.

Maioria dos potiguares continua saindo para trabalhar, revela serviço de geolocalização do Google

No relatório sobre o Rio Grande do Norte a respeito da localização de dispositivos móveis, o Google registrou também que a queda na movimentação das pessoas entre suas casas e o trabalho caiu 34% na quarentena.

Ou seja, 66% continuam saindo para trabalhar.

Curiosamente, a mobilidade para lugares como transporte público, hubs como estações de metrô, ônibus e trem caiu 62%

SERÁ QUE VOCÊ ADIVINHA QUAL O ÚNICO MOVIMENTO QUE CRESCEU NO RN? VEJA AQUI

Com base no fluxo de celulares pelas vias e estabelecimentos, Google revela que movimento nas ruas e comércio do RN despencou até 71%

O Google disponibilizou um relatório global da movimentação de dispositivos móveis conectados e transformou em números o tamanho do impacto da quarentena por causa do coronavírus.

O relatório abrange praticamente todos os países do mundo coberto pelo serviço Google Trends, que revela onde estão e o que estão pesquisando as pessoas no maior buscador da internet.

No Rio Grande do Norte, o impacto da quarentena reflete os números nacionais e é o seguinte:

Despencou 71% a movimentação de mobilidade para lugares como restaurantes, cafés, shopping centers, parques temáticos,
museus, bibliotecas e cinemas.

Desabou 70% a movimentação para lugares como parques nacionais, praias públicas, marinas, parques para cães, praças e jardins públicos.

A mobilidade para lugares como supermercado, mercados, armazéns de alimentos, lojas de alimentos especializados, drogarias e farmácias caiu 35%.

300 mortos em 30 dias no RN

O secretário-adjunto de Saúde do Rio Grande do Norte, Petrônio Spinelli, acaba de anunciar em coletiva que as projeções para o RN são de 300 mortes por covid-19 nos próximos 30 dias.

Ele disse que o número está estimado a partir da evolução da doença no Estado, e fez um apelo: “Quem mais pode fazer para diminuir o drama da epidemia é quem está casa, são as medidas de contenção social”.

No RN, pacientes com principal complicação da covid-19 esperam até 6 dias por tratamento

Pacientes com complicações respiratórias estão levando até seis dias para serem atendidos nos hospitais públicos e privados do Rio Grande do Norte.

As complicações, chamadas tecnicamente de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), são o principal quadro que levam a óbito na pandemia de covid-19.

Na décima terceira semana epidemiológica, compreendida entre 15 e 21 de março e quando a estimativa era de 13 pacientes com SRAG na rede pública e privada, o tempo médio de atendimento era de 3,5 dias, chegando a 6 dias.

Os dados foram obtidos pelo Blog do Dina a partir da Fiocruz.

O comparativo com outros estados do Nordeste do porte do RN deixa os potiguares em situação mediana. No Piauí, a demora é de até quatro dias e feita em média em dois. Já em Alagoas, pacientes esperam até 10 dias, com média de atendimento em quatro.

A evolução dos números no Rio Grande do Norte mostra que houve melhora com relação a semanas anteriores, quando o tempo médio era de cinco dias, mas o máximo ainda era de seis.

Caso

Um dos primeiros sintomas da Síndrome Respiratória Aguda Grave, conforme reportam as cartilhas sobre o tema, não é, curiosamente, a falta de ar, mas o quadro de gripe comum que evolui para febre acima de 38 graus Celcius.

Foi o caso da primeira morte em Natal, a do estudante Matheus Aciolle, 23. Na entrevista que concedeu ao Blog do Dina, um dos familiares informou que na segunda-feira (23), ele tinha o quadro de febre acima de 38 graus.

O tratamento de Aciolle para combater a síndrome, que é a internação, só veio acontecer na sexta-feira (27), quatro dias depois dos primeiros sintomas.

Governo esclarece sobre contrato de R$ 37 milhões e convida órgãos de controle para acompanhar execução

Em reação à reportagem do Blog do Dina sobre iniciativa do Ministério Público do Rio Grande do Norte para apurar as condições em que se dão a contratação de organização social para gerir hospital de campanha na Arena das Dunas, o governo do RN enviou a nota abaixo:

NOTA – GOVERNO DO ESTADO

COVID-19
HOSPITAL DE CAMPANHA AMPLIARÁ LEITOS NA CAPITAL E REGIÃO METROPOLITANA

Sobre o contrato para gestão de um hospital de campanha, a ser erguido na Arena das Dunas, o Governo do Rio Grande do Norte tem a esclarecer que:

A estrutura, que ampliará de forma substancial o número de leitos na capital para fins de Covid-19, faz parte do Plano de Contingência elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e atende a uma lógica de evolução da epidemia.

As ações em curso, via Plano de Contingência, se concentraram prioritariamente em expandir novos leitos em prédios hospitalares próprios do estado. No entanto, essas estruturas foram consideradas insuficientes para atender a demanda de curtíssimo prazo que as projeções apontam. Daí a necessidade de agregarmos novos leitos.

Nesse contexto se insere o hospital de campanha.

O Governo tem atuado em Natal, região metropolitana, Mossoró e demais cidades do interior para ampliar a assistência aos potiguares acometidos pela pandemia, que é de preocupação internacional. No caso da capital e entorno, área mais populosa do estado, resolveu encaminhar uma chamada de preço para contratação de entidade filantrópica ou organização social que possa fazer o gerenciamento da estrutura, a ser erguida no estádio Arena das Dunas, equipando-a e disponibilizando mais leitos para assistência da população.

O contrato, quando firmado, será por tempo determinado, de no máximo 180 dias, e o valor previsto tem como base pesquisa de preço elaborada por profissionais da área capacitados para este tipo de atividade.

O Governo do Estado optou por esta modalidade, a exemplo de todos os estados do país, uma vez que não há equipamentos, insumos ou mão de obra disponíveis para suprir a demanda premente. A que dispomos, como dito antes, é absolutamente insuficiente.

O Governo do Estado reafirma o compromisso de seriedade, honestidade e transparência, marcas desta gestão, e comunica que convidará os órgãos de controle – Ministérios Públicos Estadual e Federal e Tribunal de Contas do Estado – para participarem e acompanharem as ações que visam o atendimento à população em tempos de pandemia.

O que queremos é a união de forças para salvar vidas.

EXCLUSIVO: MP suspeita de favorecimento e abre investigação sobre licitação do Estado de R$ 37 milhões para contratar OS para hospital de campanha na Arena das Dunas

Promotores do Patrimônio Público do Ministério Público do Rio Grande do Norte abriram processo em que vão verificar a legalidade da licitação anunciada nesta quinta-feira (2) pelo Governo do RN para a gestão de um hospital de campanha na Arena das Dunas.

As informações foram apuradas pelo Blog do Dina com fontes com acesso ao caso

O órgão executivo estadual pretende contratar por R$ 37,1 milhões uma organização social na área de saúde para cuidar do equipamento, com vistas ao combate à pandemia de covid19.

Os promotores do patrimônio público, no entanto, enxergam característica de favorecimento no edital.

Isso porque eles consideram ser muito pouco o tempo entre a publicação do edital, nesta quinta-feira (2), e prazo para apresentação de propostas de preço, nesta sexta-feira (3).

Para a promotoria, as OS que tenham interesse na matéria teriam dificuldades em apresentar uma proposta que considere todas as exigências do edital.

Chama também a atenção do promotores a falta de publicidade em torno das razões técnicas, ou seja, que a Secretaria Estadual de Saúde não justificou a viabilidade técnica de um hospital de campanha, tampouco explicou por que não se amplia a rede existente.

Em passado recente, o Ministério Público do RN desbaratou esquema que envolvia OS, no que ficou conhecido como Operação Assepsia.

Um dia após texto que chocou Natal, revista usa conversa ao vivo com governadora do RN para associar morte de jovem à ideologia bolsonarista do pai

Em live exclusiva com a governadora Fátima Bezerra e transmitida nesta quinta-feira (2), a Revista Fórum voltou a explorar politicamente a morte de Matheus Aciolle, 23.

Ele morreu na terça (31), em Natal, por complicações causadas pela covid-19.

No dia seguinte, a Revista Fórum explorou o assunto sob a seguinte chamada: Empresário que defende Bolsonaro e o fim do isolamento perde o filho para o coronavírus.

O texto gerou uma onda de indignação em Natal que reuniu pessoas da direita à esquerda pela aparente tripudiação sobre a dor do pai de Matheus, Manoel Balbino.

“Balbino é relativamente assíduo nas redes sociais e fez ao menos duas postagens em apoio à postura do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) desmerecendo a crise do coronavírus”, escreveu a Revista Fórum.

Live

Nesta quinta-feira, o anúncio de que a governadora Fátima Bezerra daria entrevista por transmissão ao vivo à Revista Fórum foi postado na conta do Twitter da chefe do Executivo.

O vídeo total da conversa entre os editores da Revista Fórum e a governadora Fátima Bezerra tem cerca de 52 minutos. A íntegra do vídeo está aqui.

Com a ajuda de um software, o Blog do Dina pesquisou por palavras-chaves ao longo dos 52 minutos. O software retornou o resultado buscado, indicando que havia menção no vídeo à morte de Matheus.

Trecho

O diálogo acontece a partir dos 35 minutos e 10 segundos, quando a governadora está relatando dois óbitos no Estado. Ela então é interrompida por Renato Rovai, publisher da Revista Fórum.

“O jovem é terrível. Ele… O pai dele defendia o fim do isolamento social. Defendia a volta do comércio. Eu fui fazer as contas. Ele morreu ontem e os sintomas surgiram dia 17, dia 18”, começa Rovais. Na sequência ele associa a morte de Matheus a Bolsonaro:

“Não quero fazer nenhuma ilação aqui e quem está falando sou eu e não a governadora, mas foi muito próximo daquele 15 de março fatídico que muita gente foi às ruas pedir o fechamento do Congresso e Supremo Tribunal Federal. Pelo perfil do pai, [trecho ininteligível] a gente vê como a atitude irresponsável do presidente da República pode estar colocando em risco a vida de milhares de pessoas”, conclui Rovai.

A governadora parece ter se tocado de que o terreno é pantanoso e não fala mais nada. Quando retoma, reparter as responsabilidades e prega que a questão do combate à pandemia deve estar acima de ideologias.

“Deixe eu falar uma coisa: É um momento muito grave. Todos devemos ter o consenso e responsabilidade, a dimensão da crise que o país passa atualmente. […] Em um contexto como esse, o que o povo espera do seu presidente, governadores e prefeitos? Espera responsabilidade. O povo não quer saber de politicagem, pelo amor de Deus”, afirmou Fátima.

Comentário: Que o presidente da República é irresponsável, não tenho a menor dúvida. Iguala-se à sua falta de altivez, no entanto, quem está disposto a explorar até a dor de um pai que perdeu o filho em nome de ideologias políticas.

Marcelo Alves e o vírus da demência

Costumo ler os artigos que o procurador-regional do Ministério Público Federal, Marcelo Alves, escreve como articulista na Tribuna do Norte.

Um dos meus preferidos é de maio do ano passado, um tratado sobre moderação, onde Alves escreveu andar preocupado com “estes tempos em que radicais e amalucados pululam na nossa Justiça, na nossa política e na condução geral de nosso país.”

Mas não é sobre esse artigo que quero falar, mas sobre o mais recente, que recebi por WhatsApp seguido pelos emojis de aplausos, pois meu interlocutor concordava com o que lá estava escrito. Preferi abri o texto original, na Tribuna do Norte. Ei-lo aqui.

Se chama ‘O vírus da demência’. Ao terminar de lê-lo, imediatamente liguei para Marcelo.

O repórter dentro de mim tinha perguntas para fazer.

Já na abertura do texto, o chefe do Ministério Público Federal no Nordeste anota que ocupa o tinteiro para falar ‘Do e dos amalucados que querem mandar as pessoas às rumas sem a menor preocoupação com a saúde de todos e, sobretudo, daqueles mais vulneráveis’.

A elipse empregada me inquietou: Marcelo objetivou o plural genericamente, mas deixou um sujeito singular escondido.

Ele falou do e dos amalucados.

Estaria o chefe do Ministério Público Federal no Nordeste criticando pela omissão da elipse o presidente da República?

Liguei para Marcelo para perguntar porque me soa espantosa a ideia de que a politização do Brasil invada o Judiciário e os órgãos congêneres.

A mim é dado o direito de chamar Bolsonaro de tresloucado.

Do chefe do MP Federal, por mais que concorde com esse posicionamento, se espera a moderação de que Marcelo mesmo falou no artigo que mencionei anteriormente.

Solícito, Marcelo Alves atendeu. Introduzi o assunto, mas fui interrompido.

“O artigo fala por si. É um artigo de articulista de jornal. Não tenho o que acrescentar a ele. Você pode reproduzi-lo, mas não darei entrevista até porque está uma correria danada na Procuradoria”, cravou o procurador.

Não deu tempo de perguntar mais nada.

Mas não ficarei com as dúvidas só para mim, quais sejam:

Dá para dissociar entre a figura de articulista e de membro do MPF?

Está entre as missões institucionais de membro do MPF transitar no pantanoso terreno da política?

Concordo com o que Marcelo escreveu.

No artigo sobre moderação.

São tempos loucos.

Polícia Civil investigará empresário com coronavírus que deixou isolamento para festa com amigos no interior do RN

O empresário Francisco das Chagas Silva Neto será alvo de inquérito que será instaurado ainda nesta quinta-feira (2) pela Polícia Civil do Rio Grande do Norte.

No fim de semana passado, ele abandonou o isolamento em que estava por recomendação médica e fez festa com amigos em Carnaubais. Vídeos feitos pelo próprio Francisco das Chagas viralizaram nas redes sociais.

Chagas Neto, como é conhecido tinha sintomas de coronavírus e recomendação expressa para não sair de casa. No dia seguinte à festa, o resultado do exame dele apontou posivito para covid-19.

O caso foi revelado em primeira mão pelo Blog do Dina. Com a repercussão, Chagas Neto publicou vídeo pedindo desculpas, mas a mídia não está mais disponível.

Polícia

O Ministério Público do RN foi procurado pelo blog para saber se acompanharia o caso e informou que eventual investigação seria conduzida pela Polícia Civil.

A PC informou nesta quinta-feira que o inquérito será aberto contra Chagas Neto. A delegada responsável pelo caso será Anna Laura, que preferiu não dar entrevista.

Chagas Neto será investigado pelos crimes descritos nos seguinte artigos do Código Penal: 131 (Praticar, com o fim de transmitir a outrem moléstia grave de que está contaminado, ato capaz de produzir o contágio), 132 (Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente), 267 (Causar epidemia, mediante a propagação de germes patogênicos) e 268 (Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa).

As penas cumulativamente vão de três meses a 15 anos.

Caso alguma das pessoas contaminadas tenha complicações e venha a falecer, Chagas ainda poderá responder por homicídio.

Secretaria

Com a repercussão do caso, a Secretaria Municipal de Saúde de Carnaubais se manifestou sobre o assunto.

A titular da pasta, Jussaly Medeiros, explicou em live transmitida no Facebook que todas as pessoas na festa foram identificadas e assinaram termo de compromisso de que vão ficar em isolamento por 14 dias.

A pasta também reforçou, sem mencionar o nome do paciente, que desde o primeiro momento tem seguido todos os protocolos sobre a covid-19, orientando os casos suspeitos ao isolamento para evitar propagação do coronavírus.

Operação do MPRN combate aumento abusivo no preço e estocagem de máscaras descartáveis; reajuste chega a quase 15 mil por cento

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), com o apoio do CyberGaeco do Ministério Público de São Paulo e da Polícia Civil de São Paulo, deflagrou nesta quinta-feira (2) a operação Ganância. O objetivo é combater a prática de aumento abusivo no preço de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) utilizados por profissionais de saúde no combate à Covid-19. O reajuste no valor de uma máscara descartável chega a 14.733,33%. A operação cumpre quatro mandados de busca e apreensão nas cidades potiguares de Natal, Parelhas e Ouro Branco, e ainda no Estado de São Paulo, na cidade de São Caetano do Sul. A Polícia Civil paulista, através da 2ª Delegacia de Investigações sobre Infrações contra o Consumidor do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), auxiliou no cumprimento das ordens judiciais. Mais informações em instantes.

55 pessoas estão internadas no Rio Grande do Norte com suspeita ou confirmação de covid-19

Há, nesta quarta-feira (1º), 55 pessoas internadas no Rio Grande do Norte em decorrência do coronavírus, ou com suspeita dele.

O estado tem 92 casos confirmados e 1.777 suspeitos.

Os dados de internações foram obtidos pelo Blog do Dina a partir da Secretaria Estadual de Saúde.

Os números são os seguintes:

Rede Privada:
Suspeitos internados – 17
Confirmados internados em enfermaria – 1
Confirmados internados em UTI – 2

Rede Pública:
Suspeitos internados – 32
Confirmados internados em enfermaria – 3
Confirmados internados em UTI – 0

EXCLUSIVO: Número de internações por problemas respiratórios agudos no RN triplicou já no começo da epidemia de covid-19 no Estado

O número de internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) dobraram no Rio Grande do Norte e está relacionado à pandemia de covid-19.

A constatação está em relatórios de acompanhamento da Fiocruz e aos quais o Blog do Dina teve acesso.

Síndrome Respiratória Aguda Grave é o quadro para o qual avança a síndrome gripal e se estabelece quando há piora caracterizada pela dificuldade em respirar, demandando auxílio médico como ventilação mecânica.

Desde que a covid-19 chegou ao Brasil, o Ministério da Saúde determinou que todos os casos de SRAG passam a ser suspeitos de Covid-19.

Rio Grande do Norte

Na décima terceira semana epidemiológica, tempo mais recente do levantamento, e compreendido entre 15 e 21 de março, o Sistema de Informação de Agravos de Notificação do Ministério da Saúde tinha recebido 13 notificações de internações no RN por SRAG.

Nessa mesma semana, o Rio Grande do Norte tinha apenas um caso confirmado e 33 suspeitos de covid-19.

As 13 internações da décima terceira semana já tinham sido registradas nas duas semanas anterios, as de número 11 e 12. Na de número dez, no entanto, as internações eram 4.

As internações foram, portanto, em período no qual o Rio Grande do Norte não tinha oficialmente casos de covid-19 confirmados. Elas indicam, assim, que o vírus chegou ao Estado entre o final de fevereiro e o início de março.

Epidemia

A Fiocruz classifica os dados em quatro escalas: baixa, epidêmica, alta e muito alta.

Na semana 10, quando eram quatro as internações, a Fiocruz classificou o cenário do RN como baixo em 82% e epidêmico em 18%.

Na semana seguinte, a 11, os dados inverteram e passaram para 92% como epidêmicos e 8% alto.

Na semana 13, última disponível, os dados estão assim distribuídos: Epidêmico (57,6%), Alta (22,8%) e Muito Alta (10,8%).

Para a Fiocruz, o atual cenário do RN é de ‘zona de risco’, o que vai se refletir no esgotamento do sistema hospitalar.

Hospital Antônio Prudente emite nota sobre morte de natalense por covid-19

A respeito da morte Matheus Aciolle, o Hospital Antônio Prudente emitiu a nota abaixo:

A empresa obteve conhecimento hoje (31), por volta das 22h50, através de nota publicada pela Secretaria de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte, que houve a confirmação de Covid-19. A empresa lamenta o ocorrido e se solidariza com os familiares e amigos do paciente. Dói nos profissionais de saúde, que estão diante do desafio do coronavírus, a partida de um paciente. O hospital conta com leitos de isolamentos para casos suspeitos e com uma equipe treinada e capacitada.

[VÍDEO] Empresário no interior do RN com covid-19 sai de quarentena, vai à festa e coloca duas cidades em alerta: ‘Rezem por quem teve contato comigo’

Moradores de Carnaubais, Alto do Rodrigues estão indignados e apreensivos depois que o empresário Francisco das Chagas Neto, 28, rompeu o isolamento e participou de festa no fim de semana com amigos em comum das duas cidades.

Chagas Neto fez o teste para covid-19 na segunda-feira (23). Ele estava em casa em quarentena após apresentar sintomas provocados pelo coronavírus. A partir da quinta-feira (26) começou a sair de casa, conforme vídeo que ele mesmo postou nas redes sociais. No fim de semana, participou de festa. No domingo (29), a Prefeitura de Carnaubais confirmou um caso na cidade.

“Eu não queria estar infectado”, disse ele durante live feita no Facebook após a repercussão do caso.

Segundo ele afirmou, todas as orientações foram dadas pela Secretaria Municipal de Saúde da cidade e que foi ele que decidiu contrariá-las.

“Venho pedir perdão à população de Carnaubais, de nosso estado, às pessoas que estiveram comigo em Alto do Rodrigues, pois, quem me conhece sabe, eu errei, sim. Errei feio. Fui irresponsável, mas ninguém tem teto de vidro. Todo mundo erra”, disse ele, que pediu oração pelas pessoas com quem ele fez a festa:

“Rezem pelas pessoas que estavam comigo. Somos humanos e estamos aptos a pecar. E basta reconhecer o erro e recomeçar”.

Em outros estados, situações como a de Chagas Neto foram enfrentadas como rigor da Justiça a partir de provocação do Ministério Público, que foi procurado pelo Blog do Dina para saber se tomou ou se vai tomar providências. O órgão ainda não respondeu.

Confira o vídeo em que Chagas registrou a festa com amigos:

Abaixo, trecho da live de Chagas Neto no Facebook. O vídeo original tem 25 minutos e pode ser conferido neste link

‘É tão injusto. Ele era cheio de vida, cheio de planos’, lamenta familiar de jovem de 23 anos após morte por suspeita de covid-19 em Natal

A tia do jovem morte em Natal por suspeita de covid-19, Danielle Cristina Tereza, se dispôs a conversar com o Blog do Dina para contar a história de Matheus Aciolle, 23.

Ela é casada com o tio de Matheus, mas o tinha como um filho.

Por 15 minutos, ela falou normalmente. Profissional da área de saúde, relatou a evolução do quadro de Matheus de maneira didática.

Então, perguntei:

“O que ele falou que queria fazer quando estivesse bom?”

Danielle, então, desabou aos prantos e só conseguia falar entrecortando suas palavras com soluços:

“Ele era formado… em gastronomia. Estava fazendo… nutrição. Cheio de planos. Cheio de vida. Era um querido”.

Silêncio na ligação. Nem eu consigo mais perguntar, nem Daniella responder.

Ela então prossegue: “É tão injusto. Não fazia maldade com ninguém. Um menino novo. A gente fica de mãos atadas.

Amostra de exame se perdeu e ficou retida três dias em hospital, relata família

Na entrevista que concedeu ao Blog do Dina para explicar as circunstâncias da morte de Matheus Aciolle, Danielle Cristina Tereza explicou que três dias após coleta feita no Hospital Giselda Trigueiro, seu marido, tio de Matheus voltou ao hospital para saber do exame.

“Ao chegar lá, ninguém sabia da amostra que Matheus. Ninguém sabia onde estava. Meu marido relatou que tiveram dificuldade em localizar. Quando encontraram, enviaram a amostra para o Lacen. Isso na segunda, ontem”, disse ela.

Matheus foi atendido no Giselda Trigueiro na sexta e encaminhado para o Hospital Antonio Prudente, onde faleceu nesta terça-feira (31), ao 23 anos, após parada cardíaca.

Jovem de 23 anos morre por suspeita de covid-19 em Natal

A morte do nutricionista Matheus Aciole pegou de surpresa sua própria família nesta segunda-feira (31).

Ele estava internado em Natal, no Hospital Antônio Prudente, e teve quadro que foi tratado como suspeita de covid-19.

Matheus morreu em decorrência de parada cardíaca em procedimento preparatório para hemodiálise.

Ele tinha 23 anos.

“Ele não era hipertenso, não era diabétido. Tinha o fator da gordura, mas era cheio de vida”, relatou ao Blog do Dina a mulher do tio de Matheus, Danielle Cristina Tereza.

Segundo ela, o périplo de Matheus começou na segunda-feira (23), quando o quadro de febre e tosse fez a família se mobilizar em busca de ajuda.

“Fomos para o Hospital Antonio Prudente, ele foi atendido e voltou para casa porque não tinha dificuldade em respirar. Ainda pedi um exame mais avançado como tomografia ou raio-x, mas a médica que o atendeu não achou necessário”, contou Danielle, que é profissional da área de saúde.

Na sexta-feira (27), o quadro de Matheus não havia melhorado. Ele já estava em isolamento em casa por suspeita de covid-19, e a família achou por bem levá-lo então para o hospital de referência em infectologia, o Giselda Trigueiro.

Lá, a coleta do material de Matheus foi feita para testar para covid-19. Matheus saiu do Giselda encaminhado para o Hospital Antonio Prudente, onde foi internado em área isolada.

No sábado, no entanto, a equipe médica o enviou à UTI e o colocou em ventilação mecânica. Na segunda, o quadro avançava estável mas exames detectaram o comprometimento da função renal.

Nessa terça, Matheus se preparava para ser submetido a hemodiálise quando deve uma parada cardíaca e faleceu.

Dentro do Hospital Antonio Prudente, relatou ainda a família, Matheus fez um segundo teste para covid-19.

Outro lado

O Blog do Dina procurou o Hospital Antonio Prudente e indagou o seguinte:

Sobre a morte de Matheus Aciolle, quais foram as condições? A família relata que ele foi testado pra covid-19. Como procedeu o hospital? Estou falando de caso suspeito e não de caso confirmado.

Em resposta, o Hospital enviou comunicado o seguinte:

No momento não há confirmação de internação de pacientes testado positivo para COVID-19. Qualquer confirmação será informada as autoridades de vigilância epidemiológica de Natal.

Morto pelo coronavírus, professor da UERN financiava secretamente alunos

Na Folha

Um homem inteligente, “cientista nato”, mas, acima de tudo, bondoso, que ajudava seus alunos pagando do próprio bolso cursos e eventos. É assim que o professor Luiz Di Souza será lembrado na Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), onde lecionou por mais de 20 anos.

O professor de química, que tinha 61 anos, morreu no sábado (28) em um hospital de Mossoró, onde morava, uma semana depois de ter sido internado para tratar de complicações decorrentes da contaminação por coronavírus. Diabético, Souza foi a primeira morte pelo novo coronavírus confirmada no Rio Grande do Norte. Ele deixou a mulher, Margareth, dois filhos, Maria Paula e Kassyo, e uma neta.

A filha, de 19 anos, diz que o pai, que amava viajar, não tinha feito nenhuma viagem recentemente e que a suspeita é de que tenha sido contaminado no contato com outra professora da universidade, que deixou a UTI na segunda (30) e segue em isolamento.

Segundo relatos de alunos, Souza estava sempre à disposição em seu laboratório para ajudar na disciplina dele ou de outros. “No decorrer do curso, foi se tornando um pai para todos nós”, afirma a ex-estudante Ronale Azevedo, 30.

A colega Kelania Mesquita, também do departamento de química da UERN, conta que, para ajudar os alunos pobres do curso, Souza inventava uma bolsa que o aluno receberia, mas que, na verdade, era paga por ele, muitas vezes, secretamente. “Era um profissional competente e exigente, ao mesmo tempo que era acolhedor”, diz.

O mineiro de 61 anos nasceu em Alagoa, mas dias depois se mudou com a família para Aparecida, em São Paulo. Estudou engenharia química em Lorena, cidade dos arredores, e fez mestrado e doutorado na Universidade Federal de São Carlos.

Cerca de 20 anos atrás, passou por um processo seletivo e mudou-se para o Rio Grande do Norte. Coordenava um grupo de alunos de diversos anos da faculdade de química que se apresentava com histórias teatrais em escolas do estado, o Fanáticos da Química, numa forma lúdica de apresentar a disciplina para crianças.

A UERN decretou luto oficial com hasteamento da bandeira a meio mastro.

PGM esclarece sobre decreto de calamidade em Natal e afirma sua validade

O procurador-geral do Município de Natal, Fernando Benevides, enviou ao Blog do Dina esclarecimento a respeito de post feito aqui em que afirmei que não é válido o decreto de calamidade pública em Natal.

Confira:

Boa tarde, Dinarte! A autonomia dos Entes Federativos é um consequência do Pacto Federativo Nacional. Desse modo, o procedimento foi adequado. Isso é o correto. No mais, ainda que estivesse equivocado, mesmo assim, não seria hora de se preocupar com isso. O momento é de urgência e união. E a Decretação da Calamidade permite agilidade para o enfrentamento da situação comovente que nos encontramos. Fiquemos em casa!!

ALRN anuncia R$ 2 milhões para combate ao coronavírus

O combate ao coronavírus no Rio Grande do Norte recebe apoio financeiro de R$ 2 milhões, anunciado pelo presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PSDB) para o combate ao coronavírus.

Em seu pronunciamento – exibido nas redes sociais do Legislativo – o presidente comenta a pandemia e os efeitos no mundo, dirigindo as ações aos norteriograndenses.

“O mundo vive a maior crise dos últimos tempos por causa do Coronavírus. A sociedade merece ações responsáveis e rápidas no combate à pandemia e por isso, como presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, juntamente com os 24 deputados estaduais e servidores, anunciamos a destinação de R$ 2 milhões e noventa mil reais para leitos de UTI do Hospital da Polícia Militar e milhares de equipamentos de proteção individual para atender os profissionais de saúde, segurança e a população nos hospitais regionais, referenciados para a Covid-19”, destaca.

O apoio financeiro da Assembleia Legislativa nas ações de combate ao Coronavírus contempla recursos fundamentais para o amplo funcionamento dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Polícia Militar, em Natal. Os leitos receberão pacientes em tratamento da doença. A liberação do funcionamento das UTIs ocorre no momento em que a Assembleia, Governo do Estado, poderes e instituições atuam em parceria na ampliação de leitos nas unidades hospitalares do Estado.

O presidente da Assembleia Legislativa reafirma a importância da medida urgente, com aporte financeiro feito de maneira imediata pelo Legislativo. “O Legislativo se une no combate ao Coronavírus com ações parlamentares e com todo esforço no Poder Legislativo. Reduzimos as despesas e suspendemos temporariamente os projetos. Dando condições para o apoio financeiro que irá garantir mais leitos de UTI e equipamentos de segurança fundamentais para a saúde da população”, aponta o presidente.

Além do suporte financeiro, os deputados da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte destinaram emendas para a saúde; solicitaram mais de 30 requerimentos e se solidarizaram com a população.

Blog do Dina apoia: Plataforma virtual reúne esforços contra o coronavírus e oferece teleatendimento gratuito no RN

Graças a um esforço conjunto entre empresas, profissionais liberais, instituições governamentais e quem mais se propôs a ajudar, está no ar uma plataforma que tem como objetivo principal unir esforços para enfrentar a pandemia do novo coronavírus e seus impactos sociais e econômicos em nosso estado.

O “RN contra o corona” nasce com o propósito ser um ponto de convergência de ações e, especialmente, voluntariado, para instituições e pessoas que estejam passando por dificuldades receberem o suporte de que necessitam. O Blog do Dina é um dos parceiros que atuam na rede de colaboração.

No site https://rncontraocorona.com.br/ as pessoas podem se cadastrar como voluntárias, assim como instituições identificarem suas necessidades e empresas informarem o que podem oferecer, sejam produtos ou serviços. “O nosso grande desafio é achatar a curva da ocorrência dos casos no Rio Grande do Norte. E, em paralelo, desenvolver e estimular ações que mantenham ativa a nossa economia, com a segurança que as pessoas necessitam neste momento tão delicado”, aponta Erich Rodrigues, diretor da Interjato e um dos coordenadores do projeto.

Um dos serviços oferecidos é o atendimento de saúde remoto. Caso a pessoa esteja sentindo algum sintoma da Covid-19, pode entrar em contato por meio de uma plataforma de teleatendimento médico. Especialistas, também voluntários, prestam orientações online, o que pode ajudar a reduzir a necessidade de atendimento presencial, deixando as unidades de saúde disponíveis para os que realmente precisam ir até lá.

Calamidade decretada por Álvaro Dias e aprovada pela Câmara de Vereadores não tem validade; competência é da Assembleia Legislativa

A Câmara Municipal de Natal aprovou decreto nesta terca-feira para autorizar estado de calamidade publica na capital.

O principal impacto é autorizar o prefeito Álvaro Dias a despender o que for necessário no enfrentamento à pandemia de covid-19, sem se preocupar com critérios fiscais.

Mas o decreto e todas as ações da prefeitura dele decorrentes não têm validade.

Senão vejamos o que vai no artigo 65 da Lei de Responsabilidade Fiscal:

Artigo 65, incisos I e II, da Lei Complementar 101, de 04 de maio de 2000, que diz:

Art. 65. Na ocorrência de calamidade pública reconhecida pelo Congresso Nacional, no caso da União, ou pelas Assembleias Legislativas, na hipótese dos Estados e dos Municípios, enquanto perdurar a situação.

O texto normativo é claro: a competência para reconhecer calamidade nos municípios é da Assembleia Legislativa, e não das Câmaras Municipais.

“O cenário que estamos vivendo é novo. Talvez tenha havido confusão pela equiparação habitual, mas o fato é: o controle da matéria é privativo da União, para o Congresso Nacional, e para as assembleias, para estados e municípios”, explicou ao Blog do Dina o constitucionalista Erick Pereira.

Contatamos a Procuradoria Geral do Município para repercutir a matéria, mas ainda não obtivemos retorno.

Enem de 2020 terá versão digital para os primeiros 100 mil inscritos e que será aplicada antes do exame impresso

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou hoje (31) os editais das versões impressa e digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

Para quem não tem tempo ou não quer ler edital algum, eu topicalizei para vocês:

Modalidades:

Impresso e digital

Digital

100 mil pessoas poderão fazer a prova no novo modelo

A estrutura do exame será igual à da versão impressa.

Serão disponibilizadas 100 mil inscrições para os primeiros participantes que optarem pela edição digital

Enem Digital não estará disponível para treineiros e não promoverá atendimento especializado.

Os participantes que optarem por realizar a versão digital do exame farão as provas nos dias 11 e 18 de outubro. O Enem 2020 impresso será aplicado em 1º e 8 de novembro.

Inscrições

De 11 a 22 de maio, no site do Inep.

O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital

Neste ano, será obrigatória a inclusão de foto atual do participante no sistema de inscrição

O valor da taxa de inscrição permaneceu o mesmo da edição de 2019: R$ 85, que deverá ser pago até 28 de maio.

Pode ser isento da taxa quem:

  • está cursando a última série do ensino médio, em 2020, em escola da rede pública;
  • cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada;
  • quem está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda

Prova

A estrutura do exame não foi alterada e será mantida a aplicação de quatro provas objetivas

Cada prova terá 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa

O participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.